2 respostas

DIGA NÃO ao leilão de petróleo na região de Abrolhos! #AbrolhosSemPetroleo

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500.000!


Alemanha | França

Meu nome é Tamires, sou ativista das causas ambiental e animal. Talvez você não saiba, mas o Parque Marinho de Abrolhos tem 879 quilômetros quadrados, e oferece proteção para cerca de 1.300 espécies de animais. Trata-se da maior biodiversidade marinha do Brasil e de toda parte sul do Oceano Atlântico!

O parque inclui proteção a uma grande área de recifes costeiros na Bahia, além de um arquipélago. Também é uma região de reprodução de baleias jubartes. Além disso, existem populações tradicionais vivendo em Abrolhos (como pescadores, indígenas, quilombolas), que têm como meio de vida a exploração sustentável de recursos naturais da região. Só que tudo isso está ameaçado pelo projeto do governo de permitir a exploração de petróleo ao lado de Abrolhos.

Contrariando parecer técnico do próprio Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente), o presidente do órgão, Eduardo Fortunato Bim, permitiu a inclusão de áreas próximas ao Parque de Abrolhos em um leilão de petróleo (clique e leia a reportagem).

Esse assunto me revoltou! Imagine que um incidente com vazamento de óleo poderia prejudicar irreversivelmente a região e destruir o equilíbrio ambiental. O papel do Ibama é proteger o meio ambiente, e o presidente do órgão deveria seguir esse princípio.

A Rodada de Licitações da ANP aconteceu no dia 10 de outubro. Apesar de não terem recebido oferta, os blocos de petróleo próximos a Abrolhos ficarão em um sistema de ofertas permanentes, podendo ser leiloados no futuro. Para impedir que isso aconteça, peço que a Justiça determine que os sete blocos de petróleo localizados próximos ao Parque de Abrolhos sejam excluídos desse sistema! Também peço que deputados e senadores sigam atuando em defesa do Parque Nacional Marinho de Abrolhos, assim como órgãos internacionais, como a ONU (Organização das Nações Unidas) e a OEA (Organização dos Estados Americanos).

Conto com sua assinatura para que o Ministério do Meio Ambiente, o Ibama e a ANP (Agência Nacional do Petróleo) mudem de ideia e revejam a decisão de insistir no leilão desses blocos.

Explorar petróleo ao lado de uma área ambiental tão importante não deveria nem ser cogitado! Assine se você concorda com a preservação do Parque Nacional de Abrolhos!