Decision Maker

Prefeitura de São Paulo

São Paulo é a maior metrópole da América Latina, com mais de 11 milhões de habitantes servidos pela estrutura liderada hoje por João Dória (PSDB). Nesta página, você pode dar sugestões para a cidade ou pedir para ele resolver o seu problema.


Does Prefeitura de São Paulo have the power to decide or influence something you want to change? Start a petition to this decision maker.Start a petition
Petitioning Prefeitura de São Paulo, Bruno Covas - Prefeito de São Paulo, Câmara dos Vereadores de São Paulo, Grupo Cataratas, Xexéu Tripoli

Contra a abertura de novos zoos e aquários na cidade de São Paulo

Foi publicado em março de 2019, na biblioteca da Câmara Municipal, o Projeto de Lei 30/2019 com o intuito de proibir a abertura de novos zoológicos ou aquários na cidade de São Paulo, além de fazer com os que já existem sejam focados em recebimento, recuperação e soltura de animais silvestres. Precisamos que esse Projeto de Lei seja aprovado! É inadmissível que, em pleno século XXI, ainda se queiram manter animais selvagens presos em pequenos espaços, apenas para o entretenimento humano. O Grupo Cataratas, responsável pelo AquaRio, é uma das empresas interessadas na concessão do Parque do Ibirapuera, ainda sem divulgação oficial sobre o que pretendem realizar no espaço, porém, a preocupação de um ambiente com animais existe. No dia 11/03, uma empreiteira foi escolhida com a maior proposta para a concessão, porém, pode perder por estar envolvida na Lava Jato, dando espaço para o Cataratas. A cidade já possui dois ambientes desse tipo, o Zoológico de São Paulo e o Aquário de São Paulo. Neles, milhares de animais vivem com as limitações de um cativeiro, que nunca reproduz o habitat natural. Esta situação restringe a expressão comportamental e causa estresse permanente nos animais. Os dois empreendimentos têm como foco principal o entretenimento, embora tenham também trabalhos de educação ambiental e pesquisa. Apesar de reconhecer os progressos feitos pelas pesquisas e estudos acadêmicos, é muito cruel para os animais a privação de sua liberdade. Não é preciso estar fisicamente próximo ao animal, ou retê-lo em cativeiro, para que as pessoas se importem ou se preocupem com eles. Precisamos da sua ajuda para pressionar os vereadores de São Paulo a votarem a favor do PL 30/2019. Animais em circos já são proibidos desde 2005 e rodeios, desde 2003. Assine a petição e compartilhe com seus amigos.

AMPARA Animal
161,750 supporters
Victory
Petitioning Empresas de Segurança, Centro de Controle de Zoonoses de SP, Câmara de Vereadores de São Paulo, Prefeitura de São Paulo, Secretária-adjunta de Comunicação da Prefeitura de SP, Leila Suwwan, Secretá...

Não permitam o sacrifício de 500 cães de guarda em São Paulo! #SalvemOsCachorros

Sou defensora dos animais e soube que cerca de 500 cães de guarda devem ser sacrificados em São Paulo, depois que foi aprovada uma lei proibindo empresas de segurança de utilizar cachorros. Não podemos permitir que estes animais morram! Quem afirmou que os cães serão mortos é o presidente do Sindicato das Empresas de Segurança Privada, João Palhuca. Asssine e divulgue meu abaixo-assinado para exigir que ele mude de ideia! Senhor Palhuca, convença as empresas de segurança a doar os cachorros! Em geral, cães de guarda são animais obedientes e treinados. Eles vão ter uma vida melhor se forem encaminhados para adoção. São Paulo só tem a ganhar ao tratar bem seus bichos. Existem leis - como a Lei Federal de Crimes Ambientais e outras em São Paulo - que proíbem o sacrifício de animais. Portanto o que está sendo proposto pelo Sindicato de Empresas de Segurança Privada é ilegal. A lei que proíbe empresas de segurança de explorar cães ainda precisa ser sancionada pelo prefeito Haddad, e ela é positiva para os animais. O que não pode ocorrer é a medida proposta pelas empresas de segurança, de matar os cachorros. Não podemos aceitar este massacre! Eles não podem ser descartados!

ELLEN AQUINO
123,020 supporters
Petitioning Prefeitura de São Paulo, Câmara Municipal de São Paulo, Vereador Milton Leite, presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, Edir Sales, vice-presid...

Queremos poder transportar nossos animais em tempo integral nos ônibus de São Paulo

Meu nome é Simone, tenho 9 animais de estimação, sendo 3 deles paraplégicos (como é o caso do meu gatinho Paçoca, na foto acima). Eles precisam de tratamento intensivo e de cuidados constantes, então estamos frequentemente indo ao veterinário. Não podemos escolher o momento que vamos ao veterinário porque as doenças e emergências não vem com hora marcada! Precisamos tratar nossos animais com dignidade. Por isso, hoje eu luto para liberar o transporte público em horário INTEGRAL para animais em São Paulo. Atualmente, apenas entre 10h e 16h é permitido embarcar animais nos ônibus da cidade. Isto é um absurdo! E se meus gatinhos ficarem doentes de noite, como faço para levá-los até o veterinário? De acordo com o que diz a lei hoje, só podemos circular nos ônibus com animais de pequeno porte (até 10kg) e dentro de caixas. Até então, não vemos problema em levar nossos bichinhos dentro de caixas. O problema surge quando já acabou o horário permitido para embarcá-los no ônibus e precisamos, por pura necessidade e pela saúde desses animais, levá-los ESCONDIDOS e SUFOCADOS dentro das nossas bolsas. Os pobres bichinhos passam por uma tremenda humilhação e perigo! Isso é desumano, eu sei, mas é uma NECESSIDADE que só existe por conta de uma lei que não cumpre com sua verdadeira função: a de facilitar o transporte desses animais. Por isso, queremos que a Câmara Municipal de São Paulo aprove o projeto de lei 605/2016, que altera a lei anterior para ampliar e garantir esse direito de transporte em tempo integral aos animais! Assine e compartilhe esta petição, vamos juntos fazer a diferença para nossos animais!

Simone Gatto
58,456 supporters
Petitioning Prefeito de São Paulo, João Dória

Não queremos mais nenhuma morte na Av. Presidente João Goulart!

"Ele não pode ser mais um número. Vamos nos unir e pedir providências para que mais nenhuma vida seja perdida". Patrícia Queiroz é uma mãe que não quer se calar. "Dia 10/04 acabou a vida de meu filho. E iniciou o drama de minha família. Na avenida Presidente João Goulart, esquina com a Rua Filomena Fiusa de Oliveira, meu filho encontrou um ônibus, numa via onde ônibus não deveria passar. Esse ônibus passou por cima do peito dele e matou meu filho.  O veículo de placa EFV ****, da empresa MobiBrasil (UNIBRASIL), estava sendo conduzido por um motorista que estava de folga do serviço e foi chamado para levar o veículo para o ponto final CENTRO/SESC (675M). Conforme B.O.da Polícia Civil de SP, fora do itinerário comum da linha, afirmando que estava como reservado, porém não estava como reservado em fotos tiradas no local. O ônibus invadiu a contra mão e pegou meu filho, que estava de bicicleta. Vale ressaltar que essa avenida foi recapeada recentemente, e não havia lombadas, faixa de pedestres, e nenhuma sinalização, falta até mesmo calçadas para o pedestre.  A empresa de ônibus não prestou nenhuma solidariedade.  O Gustavo foi um menino amado demais, primeiro filho, neto.....Um menino cheio de amigos, era o cara que dava bons conselhos, colocava os amigos para cima, sempre ria, o bom humor era sua marca. Não tinha vergonha de dizer EU TE AMO, para ninguém. Completou 20 anos em 06/04/2016 viveu apenas 4 dias dessa idade linda e cheia de realizações. Domingo foi dia das mães, o pior de minha vida. Esse é um pedido de socorro de ajuda !!!!!!!!! Precisamos de  faixa de pedestres, sinalização,  calçadas para o pedestre e semáforos nos cruzamentos perigosos. Para os motorista de ônibus, que seja obrigatório treinamento e capacitação e que os veículos tenham controle de velocidade. Esse é o pedido de uma mãe, que não pode mais esperar, que  quer providências para que mais nenhuma vida seja perdida".

Carla Moraes
50,130 supporters
Closed
Petitioning Prefeitura de São Paulo, Prefeito João Dória

Por uma vida digna para animais abandonados

Sr. Prefeito João Doria,  em nome daqueles que mais sofrem, e sofrem calados por não terem voz na sociedade, "os animais" , pedimos que olhe por eles e os ajude. A questão dos animais abandonados nas ruas representa atualmente um problema não só de saúde pública mas um problema principalmente falta de ética e respeito com a vida. Somos todos seres sencientes que sentimos dor, fome sede, medo, frio, calor e todos estamos sujeitos a ficar doentes. Atualmente na cidade de São paulo segundo a OMS, são pouco mais de 2 milhões de animais abandonados, dos 30 milhões que vivem nas ruas de todos o país,  perambulando sujos, magros, famintos e doentes, invisíveis aos olhos da sociedade, reviram o lixo atrás de comida, ficam doentes de tanto descaso, vivem no relento sob o sol forte ou o frio intenso. As muitas ONGS, centros de abrigos e protetores independentes,  já não dão mais conta de recolher e abrigar animais, encontram-se todos sobrecarregados com superlotação e precisam lidar diariamente com o abandono de animais em seus portões.* - Precisamos com urgência de uma política de incentivo a adoção consciente e "não abandono" que infelizmente pela falta de empatia das pessoas, aumenta a cada final de ano.  * - Precisamos incentivar a adoção consciente e não a compra de animais de raça, pois esse comércio,  aumenta a cada dia o numero de abandonos e de criadouros de fundo de quintal, onde muitas vezes, os animais são resultado de cruzamento entre espécies que resultam em cães propícios a doenças. * - Precisamos incentivar a castração, indiretamente, a castração também contribui para a diminuição do índice de abandono, além da saúde do animai, pois quanto maior a população de animais, maior a impossibilidade de cuidar de todos adequadamente. Outras consequências decorrentes do abandono também são evitadas ou diminuídas, tais como: a incidência de zoonoses; as situações de violência - por parte dos humanos e até de outros animais, e os acidentes de trânsito.* - Precisamos de políticas de incentivo a "Famílias de Acolhimento Temporário (FAT) ou Lares Temporários (LT)"  >> (Nomes usados por protetores)O excesso de animais nos albergues impedem que as Associações possam acolher animais em circunstâncias particulares que necessitam de uma atenção mais personalizada ou mesmo como forma de ajudar as instituições que estão lotadas.   * - Criação de um "Banco de alimentos para animais" onde seja incentivada a contribuição, não só de alimentos mas também de materiais de limpeza e alguns medicamentos básicos .A crise econômica afetou muitas famílias, e mesmo ongs e centros de ajuda, e com isso aumenta a  dificuldade para os alimentar e dar-lhes cuidados veterinários, sobretudo se o cão ou gato está doente. * - Programas de incentivo a Denuncias de maus-tratos, não só de cães e gatos mas de todas as espécies. São Paulo agora tem uma Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (DEPA), que proporciona agilidade nas denúncias e nas averiguações de crimes contra animais e atende não só na capital mas em  todo o Estado de São Paulo por meio do link www.ssp.sp.gov.br/depa* - Leis que punam severamente flagrantes de abandonos e maus-tratos. * - E um programa de incentivo para outros políticos que se destaquem em trabalhos que beneficiem animais , "Política exemplar", Onde o político que se destacar venha a ter sua imagem e trabalhos amplamente divulgados.  Assim, São Paulo se tornaria um exemplo de administração para os animais e incentivaria políticos de outras cidades a fazer o mesmo. ** - Uma medida imediata que a prefeitura poderia tomar pelo menos para aliviar um pouco a fome e a sede de tantos animais, seres inocentes, vítimas do sistema, que perambulam pelas ruas seria as "Cabines de ração e água" que a exemplo de Istambul,  junta cuidado com a natureza e com animais urbanos na Turquia.A cabine recolhe garrafas de plástico para reciclagem, em troca, libera água e ração para os animais de rua da cidade. Algumas leis existem:O Decreto brasileiro Nº 24.645/34 prevê pena para todo aquele que incorrer em seu artigo 3º, item V, “abandonar animal doente, ferido, extenuado ou mutilado, bem como deixar de ministrar-lhe tudo que humanitariamente se lhe possa prover, inclusive assistência veterinária”. Já a Lei nº 9.605 de 12 de fevereiro de 1998, dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências em seu Art. 32: Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa. 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos. 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.**O que a população precisa é de políticos que realmente nos representem, nos ouvindo e nos ajudando! Fontes:* - http://felicianofilho.com.br/noticias/delegacia-eletronica-de-protecao-animal-de-autoria-do-deputado-feliciano-filho-comeca-a-funcionar-em-sp/* - http://revistagloborural.globo.com/Colunas/planeta-bicho/noticia/2014/07/maquina-oferece-racao-e-agua-para-caes-em-troca-de-garrafas-plasticas.html* - http://www.mapaa.org.br/segundo-oms-brasil-tem-30-milhoes-de-animais-vivendo-nas-ruas/ * - http://www.valealternativo.com.br/n/4144/mais-de-30-milhoes-de-animais-abandonados-vivendo-nas-ruas* - https://anda.jusbrasil.com.br/noticias/100362251/sp-tem-aproximadamente-2-milhoes-de-animais-abandonados-nas-ruas

Carol Stein
29,389 supporters
Entregue a cadeira de rodas da Maithê! Ela tem sofrido sérios regressos físicos!

A paciente Maithe com diagnóstico de Síndrome de Rett vem sendo assistida pelo SUS em suas necessidades em diversas unidades, recebeu cadeira de banho, órteses e cadeira de rodas adaptada pela entidade referência no tratamento, a AACD. Desde 2014, a criança vem realizando tratamentos de fisioterapia, equoterapia e terapia ocupacional em várias unidades de saúde. Maithe é tratada no Núcleo Integrado de Reabilitação (NIR) Arthur Alvim, no setor de fisioterapia, e na Santa Casa. Durante 3 vezes por semana, a criança também foi inserida na “Clínica Escola” em universidade para realizar Equoterapia, no Cenha. A criança recebeu alta do tratamento e foi inserida em fila de espera para o tratamento por apresentar critérios de inclusão. Por possuir características de autismo, Maithe também passou pelo CAPSi (Centro de Atendimento Psicossocial), que possui a especialidade de TO, porém a paciente não continuou no serviço. Durante as primeiras sessões de fisioterapia em setembro de 2014, foi providenciada a solicitação de OPM (cadeira de rodas, cadeira de banho e órteses suropodálicas) para auxiliar a prevenir evolução de deformidades. As OPM’s foram concedidas cadeira de banho (concha), par se órteses suropodálicas e Cadeira de Rodas - Adaptada pela AACD. Neste período, a criança ganhou uma cadeira adaptada de doação e faz uso dela desde então. Em janeiro de 2015, chegou a cadeira de rodas adaptada, de acordo com os critérios médicos que a paciente necessita. A adaptação foi realizada com os profissionais da AACD e com a equipe médica que acompanha a Maithé, considerando as características motoras ainda presentes na paciente. A cadeira solicitada foi entregue, mas a mãe não considerava mais necessário o tipo/modelo de cadeira e não aceitou a entrega. O SUS integrou as avaliações por onde Maithé passou para oferecer a cadeira que se adaptasse às necessidades de saúde que a paciente necessita, cumprindo critérios médicos e da AACD. O SUS também orienta a família a realizar estímulos domiciliares como parte do tratamento, critério que a cadeira adaptada oferecida também permite cumprir.

3 years ago
Atendimento Integral no Hospital Veterinário Público de São Paulo/Capital

A Secretaria Municipal de Saúde informa que o Hospital Veterinário realiza, em média, 40 cirurgias diariamente. Em alguns dias, chega a passar de 50 procedimentos entre cirurgias ortopédicas, oftálmicas, odontológicas e cirurgias gerais. Em casos de emergência, a unidade realiza em média 15 cirurgias em animas por dia. O Hospital Veterinário trabalha simultaneamente com três centros cirúrgicos na unidade do Tatuapé, zona Leste, e dois centros cirúrgicos na unidade Parada Inglesa, zona Norte. Ambos funcionam de forma ininterrupta das 07h às 19h. Todos os animais que dão entrada no Hospital Veterinário passam pela recepção onde retiram senha de atendimento numérico. O prontuário do paciente é encaminhado diretamente para o setor competente para tratamento específico do animal internado (ortopedia, clínica médica, etc) e então ele é atendido por um Médico Veterinário especialista. Conforme avaliação do Médico Veterinário, são solicitados exames laboratoriais e exames de imagem (RX, Ultrassom) necessários para confirmação do diagnóstico. Os casos identificados como de tratamento cirúrgico são agendados conforme disponibilidade de vagas em agenda e o tratamento necessário para o paciente enquanto aguarda o dia da cirurgia é prescrito. São encaminhados para realização de cirurgias em centros veterinários particulares somente casos que demandem tratamento cirúrgico em prazo inferior ao disponível nas agendas ou procedimentos cirúrgicos específicos que não são realizados em nosso Hospital.

4 years ago