Topic

corrupção

13 petitions

This petition won 2 months ago

Petition to Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia, Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Ministério Publico do Estado da Bahia, Revista Trip, Atletas pelo Brasil, Bahia Notícias, Revista Hardcore, Jornal Correio da Bahia, Jornal A Tarde, Outra Bahia, Grupo Metrópole, Woohoo , ESPN (Jogo Limpo), Sportlight (Lúcio Costa)

Manifesto do Surf da Bahia

Em 2018, ano em que o surf está ingressando no rol dos esportes olímpicos, o sistema esportivo está concentrado nas mãos de um pequeno grupo de administradores e empresários. O surf é tratado exclusivamente como negócio privado, em detrimento do ordenamento jurídico e dos interesses sociais. Durante cerca de 15 anos, a comunidade do surf vem observando o atropelo das leis para a formação, manutenção e escalada de um grupo na direção do esporte. Ritos e solenidades que a lei considera essenciais para a validade de atos administrativos são suprimidos e esquecidos pelas entidades que, supostamente, representam este esporte. Assembleias, ordens normativas, filiações e desfiliações, alterações estatutárias e eleições são falseadas em tramitações irregulares, ilegítimas e inconstitucionais. Este grupo vem contando, muitas vezes, com a facilitação de outros agentes, inclusive públicos, que burlam o sistema em prejuízo da comunidade esportiva e dos atletas, criando um subsistema de poder paralelo. Este subsistema tem regras e leis próprias, onde competidores, técnicos, produtores independentes e gestores de associações são reféns, em razão de suas participações nos programas governamentais e da homologação dos eventos, propulsores dos recursos que movimentam os esportes. Sabe-se que quase todo o cenário esportivo nacional, em quase a totalidade das categorias está nas mesmas condições ou piores que o surf. Mas enquanto as pessoas de bem não se juntarem para expor a cartelização dos esportes, os esquemas viciados, as fraudes, a corrupção e, no caso do surf, as péssimas condições das competições para os atletas, nada vai mudar. Diante deste quadro, surfistas se reuniram na Bahia durante o mês de fevereiro para propor mudanças no sistema organizacional do surf. Essas propostas foram organizadas em 3 eixos temáticos, construídos e desenvolvidos pelo coletivo de competidores, gestores de entidades e amantes do surf na Bahia, com apoio de surfistas e gestores de outros estados do Brasil.  O resultado deste trabalho será apresentado às autoridades esportivas, governantes, imprensa e entidades de direito, na forma de um MANIFESTO, como base para o diálogo necessário à reestruturação imediata do surf no estado da Bahia. ------------------------------ EIXOS TEMÁTICOS 1- ORGANIZAÇÃO DO SURF Reestruturação imediata da Federação Baiana de Surf: a) adequação do Estatuto às leis e modernização do modelo de gestão (participativo / coletivo / compartilhado) b) composição de Conselhos (Técnico / Jurídico / de Atletas) e Secretaria Executiva (Planejamento / Operações / Comunicação e Marketing / Administração e Orçamento) c) elaboração de regimento interno (código de ética e conduta) com livro de regras (competições e homologações) Fomento à formação e manutenção de entidades municipais e regionais / alimentação do sistema esportivo estadual: a) apoio técnico à elaboração de projetos e captação de recursos b) interlocução/comunicação entre os distintos níveis da gestão esportiva  2- COMPETIÇÕES Fomento à formação da equipe estadual: a) calendário de circuitos municipais, regionais e estadual b) elaboração de projetos e captação de recursos (viabilizar campeonatos próprios) Distribuição de competências: a) reciclagem do staff técnico b) promoção de cursos c) intercâmbio (inclusive interestadual) d) rodízio de árbitros e de staff Sustentabilidade antes, durante e depois da realização de eventos / dimensão social, econômica e ambiental: a) escolha do local, acessibilidade, transporte, alimentação e hospedagem dos atletas e acompanhantes (estabelecimento de parcerias e captação para minimização de custos) c) recrutamento e formação de colaboradores, participantes e voluntários de cada localidade/região (celebrar a diversidade / criar novas oportunidades de trabalho, qualificação e negócios) d) planejamento e gestão do legado local (estabelecer uma cadeia de valores e otimização de recursos, equipamentos, estruturas etc. / critérios de eficiência, transparência e honestidade) e) previsão de impactos sociais e ambientais para a comunidade (minimizar desperdícios e resíduos / desenvolver infraestruturas para a seleção e tratamento de resíduos pelos agentes públicos locais / minimizar o impacto sobre a vida e o habitat marinho / inspirar a prática esportiva e o estilo de vida saudável e sustentável) 3 - ATLETAS COMPETIDORES Fomento ao desenvolvimento dos atletas: a) apoio ao treinamento esportivo (tempo e qualidade do treinamento e dos professores/técnicos), nutrição, apoio médico e condições psicossociais b) apoio técnico ao patrocínio (condições econômicas) c) apoio do sistema organizacional do esporte (inclusão nos programas e leis de incentivo) ------------------------------ Os assinantes do Manifesto do Surf da Bahia acreditam que o sistema esportivo deva funcionar livre de corrupção. Reconhecem e compreendem a importância e riscos dos procedimentos jurídicos que podem se desdobrar dos encaminhamentos desta carta de propostas. Mas querem dar voz e valorizar o protagonismo dos atletas, sobretudo competidores, na organização esportiva do estado da Bahia, participando das suas instâncias de decisão e promovendo o surf como cultura, filosofia e estilo de vida que busca o equilíbrio entre o corpo, a mente e o espírito; assim como os valores olímpicos universais da amizade, do respeito, da excelência, da determinação, da coragem, da igualdade e da inspiração. Os eixos do manifesto foram organizados pelo volume das demandas reais e opiniões, principalmente de atletas. Além dos atletas, gestores, artesãos e fabricantes de equipamentos, árbitros, técnicos, produtores de eventos e jornalistas contribuíram para o enriquecimento desta carta. O documento será público e enviado às secretarias de estado, aos órgãos de direito e à imprensa. As assinaturas poderão ser mantidas em sigilo e não serem divulgadas no documento online para preservar a identidade dos signatários de possíveis represálias e perseguições. É uma opção do assinante.

Regina do Couto
217 supporters
This petition won 4 months ago

Petition to Câmara dos Deputados, SENADO, senador José Antonio Reguffe, Deputada Mara Gabrilli, Deputado Alex manente

DIGA NÃO à redução do salário mínimo em 2018! Temer, isso vai prejudicar os aposentados!

O Brasil destina bilhões para pagar seus deputados, mas tem um salário mínimo baixíssimo. Mais de 70% da população vive só com dois salários por mês (R$ 1.800), e 30% vivem com apenas um salário (R$ 900).  O pior é o presidente Temer reduzir o salário mínimo previsto para 2018. A redução de R$ 10 pode parecer pouco, mas para as pessoas que vivem com um salário, como aposentados e pensionistas, faz muita diferença. >> Assine se você é contra a redução do salário mínimo Proponho uma alternativa: redução de 1% a 2% no salário de quem ganha mais no Brasil. Isso ajudaria a economizar no orçamento público, levando em conta a remuneração do setor estatal. Por exemplo: servidores do Banco Central ganham R$ 22 mil, em média. No Judiciário, o valor salarial médio é de R$ 18 mil (juízes, procuradores, promotores etc). Não estou propondo que funcionários públicos deixem de receber salário, mas apenas que haja alguma redução justa: ao invés de reduzir dos mais necessitados, sugiro diminuir os salários que estão acima da média nacional. É necessário esclarecer que esta redução que eu estou propondo não é para todos os salários do Brasil, mas apenas para o salário mínimo federal, que é o utilizado para cálculos de pensões e aposentadorias.

Diego Domingues
327 supporters