Petition Closed
Petitioning Champalimaud Foundation and 1 other

STOP the construction of the biggest "vivarium" for Vivisection in Europe


The Centre for Neuroscience, from Champalimaud Foundation, is building a Vivarium (Biotério), in Azambuja, where animal testing will be practiced, with all the cruelty embedded in it, to achieve objectives that could be easily achieved - effectively and ethically and compassionately - through another forms of research.

It is unthinkable and unacceptable to spend almost 27 million Euro, coming from public funds, to build a Vivarium (Biotério), in the situation the country finds itself. Those funds should revert to Education and Health, instead of implementing practices that, in addition to not creating any wealth, work, or scientific innovation, will only bring suffering and pain to fragile, weak and helpless animals.

I come therefore to ask everyone's help to prevent the construction of this Biotério, and to stop animal experiments, which will further tarnish the image of Portugal in the world.

A vivarium is a place where animals are bred and kept (including rats, dogs and rabbits) with the purpose of being used as guinea pigs in animal testing.

 

The competencies of a vivarium:

 

- The creation and maintenance of laboratory animals to be sold / transferred to laboratories for experimentation;

 

- Ensuring the supply of equipment and facilities necessary for its operations on laboratory animals;

 

- Ensure compliance with the law in force in the creation and maintenance of laboratory animals as well as the standards of the national authority in animal houses;

 

- Keep record of entry and exit of all animals.

 

Although the law requires that there is an ethics committee to monitor the proper functioning of laboratory practices, internal auditing in practice this is reduced or absent in almost all domestic animal breeding.


Thanks,

Letter to
Champalimaud Foundation
Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas
Na Azambuja está prestes a ser construído um dos maiores biotérios da Europa para a criação de animais usados em experimentação científica. O projecto, subsidiado por fundos portugueses e comunitários no montante de 27 milhões de Euros, é promovido pela Fundação Champalimaud, em parceria com a Universidade de Lisboa, a Fundação Calouste Gulbenkian e com o apoio da Câmara Muni-cipal da Azambuja e do Governo Português.

Este biotério é também um investimento de fundos portugueses e europeus manifestamente extemporâneo, num momento em que a comunidade científica europeia e mundial (Food and Drug Administration, EUA) reconhece que apenas 8% dos medicamentos validados em animais são eficazes em humanos. Devido à existência de diferenças fisiológicas e anatómicas significativas entre seres humanos e animais, também nos encontramos num momento da história da ciência em que a comunidade científica europeia e mundial cada vez mais abandona o uso de animais, e se prepara para a substituição da experimentação animal por alternativas mais credíveis, benéficas, económicas, éticas e eficazes na pesquisa, diagnóstico e cura de doenças humanas.

Face ao amplamente documentado falhanço da experimentação animal, com consequências para as vidas humanas e o avanço da ciência, o financiamento público de um biotério é escandaloso e representa uma estagnação do progresso científico e esbanjamento de dinheiro em infra-estruturas condenadas ao fracasso.

Para tornar Portugal num exemplo internacional de inovação e acreditação científica, a aposta segura deverá ser no desenvolvimento de novas alternativas experimentais e não num negócio que se adivinha ruinoso tanto ética como economicamente.

Os abaixo-assinados, apelando por um investimento sério na Ciência em Portugal, vêm por este meio pedir:

- A proibição do investimento de fundos públicos na construção de biotérios comerciais;

- A proibição da criação com fins experimentais e utilização em experiências de primatas, cães e gatos;

- A proibição de provocar sofrimento agudo e prolongado aos animais utilizados para fins experimentais;

- A proibição do uso de animais em experiências com fins militares, pedagógicos e relacionadas com a xenotransplantação, tabaco, álcool ou produtos de limpeza;

- A obrigação de todos os laboratórios possuírem um Comité de Ética, que inclua pelo menos um elemento de uma associação de direitos de animais, que verifique que a legislação está a ser cumprida;

- A construção de um Centro 3R para Investigação de Métodos Alternativos em Portugal.

Sincerely,

The Undersigned