Pacto pelas Cristas da Mantiqueira

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 5.000!


PACTO PELAS CRISTAS DA MANTIQUEIRA

Essa carta tem o intuito de firmar um pacto entre a comunidade de apreciadores e protetores das Cristas da Mantiqueira logo após o incêndio de julho de 2020 que extinguiu aproximadamente  590 hectares de flora e fauna nativas, algumas endêmicas e raras da Serra Fina, além de transformar as belas paisagens desses campos de altitude em um lugar irreconhecível.

As Cristas da Mantiqueira são ambientes montanhosos de ecossistemas frágeis, de altíssima biodiversidade e de beleza cênica inigualável, por isso, são consideradas alvos prioritários pertencentes à Zona de Conservação da Vida Silvestre, a mais restritiva presente no Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental da Serra da Mantiqueira (APASM), onde estão inseridos os maciços do Marins, Itaguaré e Serra Fina.

O Incêndio de julho de 2020 ocorreu, possivelmente, devido a ação humana, mesmo com todos os decretos municipais das cidades que compõem a Serra Fina interditando o uso de trilhas por conta da COVID-19, além de toda campanha nas redes sociais para que os visitantes não frequentassem a região. Infelizmente o resultado foi essa perda irreparável a todo o ecossistema afetado e esse conjunto paisagístico único.  Isso não pode acontecer mais!

Os custos dessa operação de combate ao incêndio estão sendo calculados, mas sabemos que foram extremamente elevados. Foram mobilizadas inúmeras instituições, brigadas de Unidades de Conservação, Bombeiros, ICMBio, IBAMA, Poder Público dos diferentes municípios de abrangência, Sindicatos Rurais, proprietários de terras e comunidades locais, além de centenas de voluntários que se doaram sem medir esforços e trabalharam juntos para conter essa tragédia. De acordo com recomendações de especialistas da Universidade Federal de Lavras e Universidade de São Paulo, é necessário a interdição do acesso as trilhas da travessia Serra Fina para que essa se recupere dos danos, bem como a implantação de ações de recuperação e realização de monitoramento do ambiente.

O que queremos pactuar com essa carta é um compromisso de cada montanhista, agência de turismo, visitante, morador, proprietário de terra, poder público e cada um de nós, que ama e protege essa região, que a Serra Fina precisa se recuperar e nós vamos colaborar.

Para isso, nós abaixo assinados nos comprometemos a:

1.       Não frequentarmos a Serra Fina pelo estabelecido por decretos municipais a serem publicados, para fins de turismo e outros, sendo permitidas apenas as incursões com objetivos específicos de pesquisa, manejo, limpeza e ações de recuperação do ambiente natural, desde que planejadas previamente com órgãos envolvidos na gestão do território.

2.       Apoiar ações, definidas com respaldo científico, com vistas a melhoria da qualidade ambiental da Serra Fina, potencializando sua recuperação;

3.       Preencher antes de qualquer expedição o registro de visitação das Cristas da Mantiqueira (Marins, Itaguaré e Serra Fina) pelo link: https://forms.gle/3V8FfRLQ7bdMrTGa7 bem como assinar os Livros de Cume;

4.       Ser agentes disseminadores e fiscalizadores das condutas de mínimo impactos, e, especialmente, usar tubo de dejetos (“shit-tube”), não fazer fogueiras e trazer todo o lixo de volta;

5.       Estar atentos também a todos os ambientes naturais da Serra da Mantiqueira, em especial ao maciço Marins x Itaguaré, agindo com as condutas pactuadas e reportando aos órgãos envolvidos na gestão do território as desconformidades e irregularidades identificadas.

 

É simples e o mínimo que podemos fazer!

Somos todos guardiões e guardiãs dessa terra. É nosso dever manter esse patrimônio para as futuras gerações. 

Mais do que nunca devemos estar unidos.

Voluntariado APA Serra da Mantiqueira, Associação de Guias de Passa Quatro (AGP4), Associação de Montanhismo e Proteção da Serra da Mantiqueira (AMPM), RPPN Pedra da Mina, APA Serra da Mantiqueira - ICMBio, Instituto Sintropia.