NÃO ao Interventor no Colégio Protásio de Carvalho

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


A comunidade escolar do Colégio Estadual Protásio de Carvalho, através deste abaixo assinado, demonstra toda a sua indignação pela forma como a SEED destituiu a direção deste colégio. A atual gestão, formada pelos professores Alexandre Alves Bezerra (diretor) e Vanessa Bunicoski Fontes (diretora auxiliar), foi conduzida ao cargo de forma legal e democrática, visto que foram eleitos pela comunidade escolar. Agora, foram avisados que serão afastados da direção, sob a alegação da não adaptação, por parte da escola, ao período de ensino remoto, pois, segundo a SEED, os alunos não tiveram uma expressiva participação e um engajamento desejado no processo ensino e aprendizagem estabelecido pela plataforma do Google, denominada Classroom. A equipe foi informada de que, a partir de 2021, os diretores serão afastados e entrarão interventores em seus lugares.

Ressaltamos que o Colégio Estadual Protásio de Carvalho fica localizada em uma região afastada do centro curitibano, no CIC, onde encontram-se famílias com dificuldades de acesso à internet . Sendo assim, a equipe diretiva possibilitou todos os recursos possíveis:

- Atividades e textos impressos encaminhados pelos professores para que estes alunos não fossem prejudicados em seu aprendizado. Estas atividades eram disponibilizadas aos estudantes através de atendimento diário, particular, por parte da Equipe Pedagógica, além do contato com as famílias pelo Whatsapp.

- Todos os professores se mantiveram em contato particular com os alunos, tanto pelo ClassRoom quanto pelo Whatsapp, orientando e tirando dúvidas.

- Capitaneada pela Direção da escola, toda a equipe, incansavelmente, ligava para os estudantes e responsáveis para convencê-los a continuarem estudando e fazendo as atividades elaboradas pelos professores.

- Também foi disponibilizado atendimento, virtual e presencial, para auxiliar os alunos no acesso ao aplicativo.

Cabe aqui lembrar que os interventores não conhecem a realidade da comunidade e da escola, diferentemente da gestão que está atuando. Os professores e alunos depositam plena confiança nesta equipe e estão profundamente decepcionados e chocados com a decisão do governo. Ficou decidido em reunião do Conselho Escolar que a comunidade não abre mão da gestão democrática bem como da atual equipe diretiva.

Se você concorda com os nossos argumentos, pedimos que nos apoie participando com a sua assinatura nesse abaixo-assinado e contribua para a legitimidade do processo democrático das gestões das escolas públicas paranaenses, respeitando a vontade dos educadores, pais ou responsáveis e dos estudantes nas escolhas dos seus diretores.