The oil companies Repsol and Partex (The Gulbenkian Foundation) intend to start deep-sea oil/gas-drilling in Algarve, early in 2014, with the first exploration taking place in the Algarve foreshore at only 8 kilometres from the coast, amidst much secrecy and chronic lack of information from all parties involved.

According to information that we have received, it appears that the first rig to be used in the Algarve waters for exploration purposes, is a rig that was bought as “Scrap” in Indonesia and which is now being refurbished and re-commissioned.

This is deeply worrying, especially because no EIA’s (Environmental Impact Studies) have been conducted, nor has there been any open disclosures by the authorities or the companies involved, nor any public consultation.

When one takes into account all the facts in hand, coupled with the high level of corruption that exists in Portugal, which is increasing according to latest reports from Transparency International, we are faced with very serious worrying factors.

We need to keep in mind that any type of oil/gas-drilling is of major concern because of the alarming environmental and economic risks that face our people, land and sea.

We also need to keep in mind that there are currently no adequate protection measures in place to protect our environment from an oil or gas disaster at sea.

Let us also keep in mind, that Portugal and the Portuguese people will lose more than 91% of the profits gained from drilling our seabed if they see any profits at all (9% of profits? One must ask what profits will we the Portuguese really benefit from? Because the chance is that Repsol will not declare any profits for years to come), yet we will bear more than 100% of the cost when something goes wrong, and history tells us that it is only a matter of time before it happens and we have to pay the price.

 

THE IMPACT THAT THIS WILL HAVE ON OUR BEAUTIFUL COASTLINE IS AS FOLLOWS:

1) Our Algarve wildlife - The Algarve marine environment includes many unique and fragile ecosystems, and is home to many species, including seabirds, shorebirds, whales and dolphins. A deep sea oil disaster will leave our local marine flora and fauna vulnerable to the toxic effects of oil and gas.

2) Our Algarve fishing industry - Commercial fishing rank as one of our most economic mechanisms that needs to be preserved, while recreational fishing is one of the Algarve’s most popular activities. A deep sea oil or gas disaster will directly impact our local fishing industries resulting in both the loss of valuable fish stocks and the loss of industry jobs.

3) Our Algarve tourism industry - The pristine coastlines and unique wildlife of the Algarve attract tens of thousands of international tourists annually, injecting an economic boost into the region. A deep sea oil or gas disaster will have a pivotal role in tourists' decisions to visit the Algarve.

4) Our Algarve recreational water sports – The Algarve offers unparalleled opportunities for ocean sports such as surfing, kayaking, wind surfing, jet skiing, diving and boating. A deep sea oil or gas disaster will invariably impact many local businesses, organisations, and individuals who enjoy the Algarve’s waters.

5) Our Algarve assets - We should be protecting our national assets, not selling them off to be exploited by foreign corporations, or endangering them by oil or gas drilling without adequate safety measures.

6) Our Algarve climate - The climate change impacts of fossil fuels are disastrous. Portugal should be investing in clean energy solutions instead of investing in extracting the last drops of oil from the ends of the earth. We should be climate pioneers not fossil fools.

7) Our coastal way of life in the Algarve - This is a fundamental part of living in the Algarve, whether you are Portuguese or an Expat, and we must protect it not only for ourselves, but also for all of our visitors and for future generations.

 

WHAT DO WE WANT?  SAY YES TO ALTERNATIVE ENERGIES - GREEN ENERGY!

We propose that both the oil and gas companies look at better and safer alternatives to oil and gas. There are no real excuses to not do so. The technology exists and its becoming more and more cost effective to move to alternatives.

We really cannot see any justification to spend money in developing an operation from scratch by focusing on old technologies and processes to meet our energy needs. Instead we believe that those funds could be better applied to develop greener alternatives.

So we call on the current oil and gas licence holders to rather invest in alternative energy processes - green energy - and we call on the Portuguese government to review, amend or cancel the current contracts and agreements.

 

JOIN US IN OUR CAUSE TO PRESERVE AND MAINTAIN THE ALGARVE COASTLINE

MORE INFO ON OUR SITE: WWW.ASMAA-ALGARVE.ORG


NOTE:

By signing this petition you acknowledge that you are joining ASMAA – The Algarve Surf and Marine Activities Association, as a Collaboration Member, and instruct its management to sit down with the various government bodies and companies involved to reach the appropriate resolutions in line with all the association objectives and goals.

We thank you

The ASMAA Team

**********************************************************************************


As companhias de petróleo Repsol e Partex (que foi iniciada por Calouste Gulbenkian) pretende iniciar no mar Algarvio a perfuração de petróleo, com a primeira exploração a começar nas zonas costeiras do Algarve no início de 2014, e apenas a 8 quilómetros da costa. Tudo esta a ser feito no meio de muito sigilo e de uma grande falta de informação para a população portuguesa e estrangeira residente no Algarve.

De acordo com informações que recebemos, a primeira plataforma de petróleo é um equipamento que foi comprado como "sucata" na Indonésia. Esta situação e muito preocupante, especialmente porque não foram feitos nenhums Estudos de Impacto Ambiental, nem houve qualquer divulgação de informação pelas autoridades ou pelas empresas envolvidas, nem nenhuma consulta pública ate hoje.

Quando se avalia todos os factos, juntamente com o alto nível de corrupção que existe em Portugal, e que está a aumentar segundo os últimos relatórios da Transparencia International, estamos diante de fatores preocupantes e muito graves.

Precisamos de ter em noção que qualquer tipo de exploração de petróleo ou de gás é de grande preocupação, devido aos riscos ambientais e económicos que enfrentam o nosso povo, a nossa terra e o nosso mar.

Não há duvida de que para a maioria dos portugueses e residentes estrangeiros de que as gigantes organizações de petróleo e gás não são bem-vindas nas nossas águas costeiras.

Nós também precisamos ter em conta que não existe atualmente medidas de proteção adequadas em vigor para proteger o nosso meio ambiente no caso de haver um derrame de petróleo no mar.

Vamos também ter em mente, que Portugal e os portugueses vão perder mais de 91% dos lucros obtidos (Mas na realidade, o que possivelmente vai acontecer e que nos portugueses não vamos ver nem um cento desses 9% dos lucros)  com a exploração de nosso mar, e que ainda vamos ter que pagar mais do que 100% do custo quando algo der em errado. A história diz-nos que e apenas uma questão de tempo antes de nós termos de pagar o custo de um derrame por exemplo.
 

O IMPACTO QUE ISSO TERA SOBRE O NOSSO BELO LITORAL E O SEGUINTE:  

1) A Natureza do Algarve - O ambiente marinho no Algarve inclui muitos ecossistemas únicos e frágeis, e é o lar de muitas espécies, incluindo aves marinhas, baleias e golfinhos entre elas. Um desastre de petróleo ou gás vai deixar a nossa flora  e a fauna marinha totalmente vulneráveis e ate desfeitos​​aos efeitos tóxicos do petróleo ou do gás.

2) A indústria da pesca no Algarve - A pesca comercial e um dos nossos mecanismos económicos que precisa de ser preservado, enquanto que a pesca desportiva é uma das atividades mais populares do Algarve. Um desastre de petróleo ou de gas no mar irá impactar diretamente nas nossas indústrias de pesca, resultando em perdas de valiosos recursos e tambem a perda de muitos postos de trabalho na indústria.

3) A indústria do turismo do Algarve - As zonas costeiras que são nesta altura ainda imaculadas e a vida selvagem que existe no Algarve atrai dezenas de milhares de turistas por ano, injetando um impulso económico para a região. O perigo de um desastre de petróleo terá um papel negativo na decisão dos turistas visitarem o Algarve.

4) Os desportos aquáticos e recreativos no Algarve - o Algarve oferece oportunidades sem paralelo para desportos marítimos e de atividades de aventura, como o surf, caiaque, windsurf, jet ski, mergulho e passeios de barco entre outros. Um desastre de petróleo ou de gas no mar, invariavelmente vai ter um impacto negativo nas muitas empresas que prestam esses servidos aos nossos turistas e visitantes, e para todas as organizações e indivíduos que gostam da praia, do mar e do sol do Algarve.

5) Bens e Recursos Naturais do Algarve - Devemos estar a proteger os nossos bens e recursos naturais, e não a vendê-los para ser explorados por empresas estrangeiras, ou pôr esses recursos em perigo e assim resultar na perca da nossa sustentabilidade por causa da exploração do petróleo no mar Algarvio sem medidas de segurança adequadas e aseguradas.

6) O clima do Algarve - Os impactos climáticos devido a exploração de petróleo e gás são desastrosos. Portugal deve investir em soluções de energia limpa e ecologica em vez de investir na extração das últimas gotas de petróleo dos confins da terra e do mar. Devemos ser pioneiros na área climática e não "tolos" ou "malucos" fósseis.

7) A nossa moda de vida na zona costeira do Algarve - Esta é uma parte fundamental de viver no Algarve, e se é Português ou um Expat, nos temos a responsabilidade de proteger a costa Algarvia, não só para nós próprios e as nossas famílias, mas também para todos os nossos visitantes e turistas, e pensando no bem estar e a sustentabilidade das futuras gerações.

 

JUNTE-SE CONOSCO NESTA CAUSA PARA PRESERVAR E MANTER A NOSSA COSTA ALGARVIA

 

O QUE QUEREMOS? DIZ SIM AS ENERGIAS ALTERNATIVAS! SOLAR, VENTO E ONDAS

Propomos que as empresas de petróleo e gás desenvolvem alternativas melhores e mais seguras do que a exploracao de petróleo e gás. Não há desculpas para não fazê-lo. A tecnologia existe e sua cada vez mais rentável para focar-se nas energias alternativas.

Nós realmente não consigomos ver qualquer justificacao para se gastar dinheiro no desenvolvimento de uma operação a partir do zero com foco em tecnologias e processos antigos e velhos - para dar conta às nossas necessidades de energia. Em vez disso, acreditamos que esses fundos poderiam ser melhor aplicados para desenvolver energias alternativas e amigas do homen e do ambiente. Assim, apelamos aos titulares das licenças de petróleo e gás para investir em processos de energia alternativas e apelamos ao Governo Português para renegociar os contratos.

 

MAIS INFORMACAO NO NOSSO SITE WWW.ASMAA-ALGARVE.ORG

 


NOTA:

Ao assinar esta petição tome nota que esta a aceitar associar-se com a nossa organização ASMAA - Algarve Surf and Marine Activities Association, como um Sócio Colaborador, e que esta a dar em facto um mandato a gerência da associação para proceder para a frente com todos os objetivos e objetos sociais da associação.

Com os nossos melhores cumprimentos

A equipa da ASMAA


****************************************************************************************

Por favor firme este peticao que dice No al aceite de perforación en el Algarve las petroleras Repsol y Partex (que fue iniciado por la Fundación Calouste Gulbenkian) pretende iniciar en la perforación de petróleo mar del Algarve, con la primera exploración en zonas costeras del Algarve desde el comienzo de 2014, y a sólo 8 kilómetros de la costa. Todo esto para hacerse en medio de tanto secreto y falta de información a la población portuguesa y extranjera residente en el Algarve.

Según la información que hemos recibido, la primera plataforma petrolera es un equipo que fue comprado como "chatarra" en Indonesia. Esta situación y muy inquietante, especialmente porque no se realizaron los estudios de impacto ambiental, ni había cualquier divulgación de información por las autoridades o por la consulta de las empresas involucradas, ni cualquier público hasta hoy.

Al evaluar todos los hechos, junto con el alto nivel de corrupción que existe en Portugal, y que va en aumento según el último informe de transparencia internacional, nos enfrentamos a factores muy graves y preocupantes.

Necesitamos tomar la noción de que cualquier tipo de explotación de petróleo o de gas es de gran preocupación, debido a los riesgos ambientales y económicos que enfrenta nuestro pueblo, nuestra tierra y nuestro mar.

Cabe duda para la mayoría de los portugueses y extranjeros residentes que son el gigante aceite y gas organizaciones no Bienvenido en nuestras aguas costeras.

También tenemos que tener en cuenta que hay que no hay medidas de protección adecuadas actualmente en vigor para proteger nuestro medio ambiente en caso de un derrame de petróleo en el mar.

También vamos a tener en cuenta, que Portugal y los portugueses perderán más del 91% de los beneficios obtenidos de la explotación de nuestros mares, y que tenemos que pagar más del 100% del coste cuando algo sale mal. La historia nos dice y sólo cuestión de tiempo antes de que tenemos que pagar el coste de un derrame cerebral, por ejemplo.

El impacto que tendrá sobre nuestro hermoso litoral y las siguientes: 1) la naturaleza del Algarve Algarve-el ambiente marino incluye muchos ecosistemas únicos y frágiles y es hogar de muchas especies, incluyendo aves marinas, ballenas y delfines. Un desastre de petróleo o gas dejará nuestra desfeitosaos completamente vulnerable e incluso flora y fauna marina efectos tóxicos del petróleo o gas.

2) la industria pesquera en la pesca comercial Algarve y uno de nuestros mecanismos económicos que deben ser preservadas, mientras que la pesca deportiva es una de las actividades más populares en el Algarve. Un desastre de gas de petróleo en el mar impactará directamente en nuestras industrias de pesca, resultando en la pérdida de valiosos recursos y también la pérdida de muchos empleos en la industria.

3) la industria del turismo de las zonas costeras, el Algarve que se encuentran en esta vida etapa aún virgen y salvaje que existe en el Algarve atrae a decenas de miles de turistas al año, inyectando un impulso económico para la región. El peligro de un desastre de petróleo tendrán un papel negativo en la decisión de turistas visita el Algarve.

4) recreación y deportes acuáticos en el Algarve, el Algarve ofrece oportunidades sin precedentes para deportes náuticos y actividades de aventura, tales como surf, kayak, windsurf, jet ski, buceo y paseos en barco. Un desastre de gas de petróleo en el mar, invariablemente tendrá un impacto negativo en muchas empresas que ofrecen estas servido a nuestros turistas y visitantes y a todas las organizaciones y las personas amantes de la playa, el mar y el sol.

5) Naturales activos y recursos del Algarve-deberíamos estar protegiendo nuestro patrimonio natural y recursos, y no para venderlos a ser explotados por empresas extranjeras, o colocar esos recursos en riesgo y resultado en la pérdida de nuestra sostenibilidad debido a la exploración de petróleo en el mar del Algarve sin caso las medidas de seguridad y aseguradas.

6) el clima de los impactos climáticos, el Algarve debido a la exploración de petróleo y gas son desastrosos. Portugal debe invertir en soluciones de energía limpia y cultivos en lugar de invertir en la extracción de las últimas gotas de aceite de los extremos de la tierra y el mar. Debemos ser pioneros en la zona de clima y no "tontos" o "loco".

7) nuestra manera de vida en la zona costera de el Algarve – esto es una parte fundamental de la vida en el Algarve y si es portugués o un expatriado, tenemos la responsabilidad de proteger la costa del Algarve, no sólo para nosotros mismos y nuestras familias, sino también para todos nuestros visitantes y turistas y pensando en el bienestar y la sostenibilidad de las generaciones futuras.

@Gracias Rescátame Carúpano pela traducion.

 

Letter to
Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território Ministra Assunção Cristas
Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia Ministro Jorge Moreira da Silva
Parlamento Portugues Presidente da Assembleia da Republica Portuguesa
and 4 others
CEO Repsol Antonio Brufau Niubó
Presidente da Partex Oil e Gas António Costa e Silva
Commissioner - Energy - European Commission Gunther Oettinger
Director General, Energy, European Commission Dominique Ristori
No Oil Rigs in the Algarve - Não Às Plataformas de Petróleo no Algarve - A suspensão imediata da exploração de Petróleo e Gás Natural na costa Algarvia

Eu abaixo assinado venho por este meio exigir a suspensão imediata da exploração de Petróleo e de Gás Natural na Bacia do Algarve que foi concessionada às empresas Repsol e Partex em 2011. A minha exigência da suspensão e baseada nos riscos ambientais, económicos e sociais que esta exploração apresenta para a região do Algarve.

Eu sou da opinião de que a atividade de exploração do petróleo e do gás natural põe em risco as principais atividades económicas da região algarvia, nomeadamente o turismo e a pesca, atividades que funcionam como os principais métodos de sustentabilidade de todos os sectores económicos do Algarve.

Eu, como subscritor desta petição considero que as decisões tomadas pelos representativos do governo Português sem haver um imprescindível debate público alargado que permitisse decisões apoiadas em informação e conhecimento solidificado e apoiado numa racionalidade não só científica mas também socialmente participada e democrática, foi feita de uma maneira obscura e sem transparência pelo governo Português.

Como subscritor da petição, eu entendo que o governo deve suspender imediatamente a exploração do Petróleo e do Gás Natural no Algarve, tendo também em conta a experiência histórica mundial dos acidentes em plataformas de exploração deste tipo de recursos não garantirem de que graves acidentes ambientais não possam ocorrer na região Algarvia.

Especialmente tendo em conta um facto que e também muito preocupante, nomeadamente o facto de não haver estudos de impacto ambiental e social antes das licenças terem sido dadas. Neste momento não há nenhuns estudos de impacto ambiental feitos.

Tendo em conta de que o projeto da exploração de gás e petróleo esta dividido em três fases distintas (inquéritos acústicos, perfuração exploratória e exploração comercial de poços de petróleo e gás), que são uma parte inseparável do mesmo projeto e imaginável como as licenças de concessão foram concedidas.

Também e imperativo haver estudos de impacto ambiental que deve analisar o impacto na sua totalidade e não só a avaliação do impacto ambiental na primeira fase: sondagens acústicas, como se não houvesse fases subsequentes.

Eu sou da opinião de que deve haver uma avaliação de impacto ambiental conjunta de todos os projetos semelhantes que já estão planeados para o Algarve (Bacias do Algarve e Alentejo), tendo em conta que este projeto vai afetar varias áreas protegidas, reservas marinhas e áreas importantes para alimentos e reprodução de espécies ameaçadas de extinção, e que são também mesmo importantes para a migração de cetáceos nesta parte das áreas oceânicas no mundo.

Inúmeros moradores e empresas a nível local, visitantes, turistas e investidores uniram-se já para rejeitar este projeto.

É absolutamente claro que este projeto é incompatível com a proteção do meio ambiente, bem como esta contra os modelos de energia que devem ser desenvolvido para proteger o nosso planeta.

E sem duvida um facto concreto, de que muitos operadores turísticos situados não só no Algarve mas pela Europa inteira estão muito preocupados com a ameaça de que a exploração de petróleo e gás vai ter na indústria do turismo, que é sem duvidas o principal recurso económico do Algarve.

Não há duvida de que a redução dos efeitos da mudança climática é uma responsabilidade de todos os habitantes do planeta, por isso, é absolutamente essencial reduzir o uso de combustíveis fósseis e substituí-los por energias renováveis. O Algarve tem as condições climáticas perfeitas para alcançar este importante objetivo.

Por isso eu exijo que faça uma avaliação seria do meu pedido para parar estes programas de exploração de hidrocarbonetos (combustíveis fósseis) e para promover modelos de energia sustentáveis para o bem comum não só do Algarve, de Portugal mas do planeta inteiro.

Não há duvida que estamos numa era em que os projetos de risco ambientais que beneficiam apenas as empresas petrolíferas multinacionais, não têm lugar numa sociedade democrática como e a democracia Portuguesa.

Por isso, é absolutamente essencial demonstrar para a população de que o governo Português, especialmente nestes tempos de grande desconfiança em políticos, de que os políticos portugueses estão a trabalhar na verdade para defender os direitos e interesses da população residente não só no Algarve mas em Portugal em vez de defender e proteger só os obscuros interesses privados e das empresas petrolíferas multinacionais.

Sinceramente


O signatário