#AdiaFuvest!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 5.000!


Em meio a pandemia do Coronavírus (COVID-19) e ao isolamento social estabelecido em todo o país, muitos alunos encontram-se desamparados por suas instituições de ensino e se veem obrigados a manter seus estudos em casa. Muitas vezes sem um ambiente e/ou materiais adequados. Diante desse cenário - que deixou mais explicitas as disparidades do acesso ao ensino superior -, milhares de alunos se mobilizaram e conseguiram o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Entretanto, o desafio agora é outro: cobrar o posicionamento da Fundação Universitária para Vestibular (Fuvest) e da Universidade de São Paulo (USP), uma das mais renomadas instituições de ensino superior do país.

Das três grandes universidades públicas paulistas, apenas a USP se manteve isenta de pronunciamentos. No dia 29/05/2020, a Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Estadual Paulista (UNESP) e a Fundação Vunesp publicaram, no portal de noticias da universidade, uma nota sobre o estudo do possível adiamento do vestibular para ingresso em 2021 e da possibilidade de as provas serem preparadas com maior ênfase nos conteúdos do Primeiro e Segundo anos do Ensino Médio. Isto visando equilibrar as chances dos candidatos que já finalizaram e os que ainda não concluíram o Ensino Médio. A Comissão Permanente para Vestibulares da Unicamp (Comvest), ajustou, em 04 de maio de 2020, de 12 para 7 as obras de leitura obrigatória para o ingresso em 2021 da Estadual de Campinas, devido a impossibilidade de acesso físico às bibliotecas em meio à pandemia. Em 05 de junho de 2020, publicou em seu portal de notícias a alteração do seu modelo de aplicação de provas: o número de questões caiu de 90 para 72 e o tempo de prova de 5 para 4 horas, com aplicação da prova da primeira fase em dois dias, para evitar aglomerações.

Segundo dados do Questionário de Avaliação Socioeconômica - o qual pode ser encontrado no acervo Fuvest 2020 -, respondido por 100% dos quase 130mil inscritos em 2019:

• 29,9% cursou todo o Ensino Médio em escolas públicas;
• 54,6% não frequentava algum cursinho pré-vestibular;
• 4,9% não possuía nenhum computador, notebook ou tablet em casa;
• 4,4% acessava a internet com maior frequência na escola ou cursinho.

Em resumo, este abaixo-assinado foi criado para cobrar um posicionamento sobre o adiamento do vestibular Fuvest 2021. A instituição, bem como o reitor da universidade, Vahan Agopyan, a diretora executiva e o presidente do conselho curador da Fuvest, Amélia de Barros Oliveira Bueno e Antonio Carlos Hernandes, devem tomar medidas levando em consideração as disparidades socioeconômicas existentes entre os vestibulandos e a maior dificuldade de acesso ao ensino de qualidade durante a atual pandemia. Além disso, cobra-se que seja estabelecido um padrão para a aplicação de prova entre as universidades estaduais paulistas, para que o aluno possa melhor se preparar e treinar para a realização das provas, sem prejuízos em seu rendimento. Assim, as dificuldades e consequências desse período histórico anômalo podem ser reduzidas. Um acesso ao ensino superior de qualidade pode e deve ser democrático, sem distinção entre cores, etnias e classes sociais.


Contato para cobrar a Instituição:
Email Reitor Vahan Agopyan: gr@usp.br
Email Diretor do Conselho Curador Fuvest: gvr@usp.br


Fontes:
https://acervo.fuvest.br/fuvest/2020/FUVEST_2020_qase_inscr_car.pdf
http://www2.comvest.unicamp.br/atencao-comvest-reduz-a-lista-de-obras-de-leitura-obrigatoria-para-o-vestibular-2021-e-anuncia-lista-para-2022/
http://www2.comvest.unicamp.br/importante-vestibular-2021-tera-1a-fase-com-menos-questoes-e-aplicada-em-dias-diferentes-para-evitar-aglomeracao/
https://www2.unesp.br/portal#!/noticia/35797/unesp-estuda-possibilidade-de-adiamento-do-vestibular-2021