Vitória

Abaixo assinado pedindo melhorias na UNIVESP

Este abaixo-assinado foi vitorioso com 431 apoiadores!


São Paulo, 22 de março de 2018.

 À

Universidade Virtual do Estado de São Paulo – UNIVESP

Av. Prof. Almeida Prado, 532 - Prédio 1, Térreo. Cid. Universitária - Butantã

São Paulo – SP

Att.: professora doutora Maria Alice Carraturi Pereira, presidente da UNIVESP

 ABAIXO ASSINADO DOS ALUNOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA UNIVESP

 Nós, alunos regularmente matriculados nos cursos de licenciatura da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (UNIVESP), viemos, por meio deste abaixo assinado, reivindicar melhorias nos tópicos a seguir, urgentes e cruciais ao bom andamento dos cursos e aproveitamento ótimo dos estudantes, relacionados à rotina de funcionamento desta instituição e sua relação – majoritariamente virtual e ora presencial – com seu corpo discente.

  1. Comunicação institucional da universidade com os alunos: pedimos que todas as mudanças de regras (uma constante, infelizmente, no dia a dia da UNIVESP, o que, a nosso ver, não espelha crescimento e correção de rumos, mas desorganização e falta de planejamento, causando insegurança e desconfiança nos alunos) sejam prévia, aberta e claramente informadas aos estudantes, bem como a criação de novas diretrizes, que afetem a rotina de todos. Contamos com um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) que deve suportar amplamente e em tempo esse tipo de comunicação, evitando prejuízos para o cumprimento das rotinas exigidas do aluno, bem como para as regras de contratos de estágios e outras práticas inerentes ao processo de graduação.
  2. Funcionamento estável, tecnologia adequada e suporte técnico atuante no AVA: desde o começo desse semestre, com a entrada de milhares de novos alunos no AVA, fomos impactados pela instabilidade no funcionamento diário desse ambiente de interação, causando prejuízos em nossa rotina indispensável de estudos e cumprimento de atividades. Solicitamos que a universidade atue com a máxima urgência na solução desses problemas, bem como no fortalecimento de sua tecnologia, além da capacitação de seu suporte técnico e Sistema Eletrônico de Atendimento (SAE), que tem servido apenas para fornecer “respostas protocolares” e redirecionamentos elementares às nossas demandas.
  3. Relação tutorias x alunos: a UNIVESP adotou um modelo de tutoria, que prescinde a existência de professores especializados por matéria na rotina do aluno, salvo como geradores de conteúdos, que, aliás, devem ter sua qualidade destacada interna e externamente, aos olhos da sociedade, sendo o ponto forte da instituição. Entretanto, sabemos que não bastam só a presença “estática” de grandes nomes da academia e sua produção científica de excelência para a nossa formação profissional. Vale lembrar que não tivemos uma única videoconferência com esses mestres até hoje, em um modelo síncrono de comunicação, e sabemos que cursos parcialmente síncronos têm melhor aproveitamento e são mais motivadores, reduzindo essa triste situação de isolamento do aprendiz, quase que inerente aos modelos de Ensino à Distância (EAD). Acreditamos que, mesmo em um modelo EAD – e principalmente nele - é essencial que a relação virtual entre os estudantes e saberes tão elaborados seja a mais humanizada possível. Consideramos esse o maior “calcanhar de Aquiles” da instituição UNIVESP. Não sabemos se por questões financeiras, de planejamento ou estrutura física da universidade, no final do último semestre, os tutores presenciais (até, então, praticamente, nosso único canal de contato com a instituição) foram desligados. Restou-nos o contato com os tutores virtuais, que, na maioria dos polos, sequer se apresentaram aos alunos, quiçá mantiveram qualquer tipo de comunicação sobre a rotina (não sabemos se porque não foram contratados, capacitados adequadamente e em tempo ou se essa será uma prática da universidade daqui por diante). Por isso, solicitamos:
  • a) em primeiro lugar, a PRESENÇA DESSES TUTORES em nosso dia a dia de todas as matérias, mais ainda, na orientação dos Projetos Integradores (PIs), que apontam para uma produção científica, mesmo que incipiente. Essa presença não pode ficar restrita a fóruns coletivos, onde um mesmo tutor abarca o trabalho de centenas de alunos: sabemos que isso é inviável e impacta decisivamente na queda da qualidade do ensino-aprendizado e de uma iniciação à pesquisa.
  • b) a resposta em tempo dos tutores virtuais de cada matéria pelos canais internos do AVA. Notamos que os exercícios e provas contam com um tempo extremamente elástico para a correção e o esclarecimento de dúvidas muitas vezes fica esquecido nos fóruns coletivos. Também notamos que alguns exercícios contam com gabaritos errados, que demoram a ser revisados.
  • c) correção mais cuidadosa das atividades e provas, com comentários individualizados, que nos mostrem que estamos no caminho certo ou façam críticas construtivas, deixando claro que somos PESSOAS EM FORMAÇÃO com direito a tratamento HUMANO e VISIBILIDADE, mesmo levando em conta o nível de autodidatismo e autonomia que um estudante do Ensino à Distância (EAD) deve possuir;
  • d) resposta aos e-mails pertinentes em tempo, com esclarecimento de dúvidas e um tratamento que não confunda autonomia com ostracismo, abandono e indiferença.

Terminamos ressaltando que a Pedagogia, todo o tempo, fala da relação ensino-aprendizagem como o resultado de interações construtivas e enriquecedoras para todos os atores dessa relação, o que não tem ocorrido na UNIVESP, que, contrariando o discurso acadêmico de seus professores, vem se mostrando detentora de um modelo educacional massificante, desumanizado, indiferente e conteudista, onde a formação integral de indivíduos, cidadãos e profissionais, um direito constitucional da Educação, parece ter sido esquecida. Lembramos, ainda, que a ideia desse abaixo assinado foi decorrente da falta de um canal de comunicação bilateral com a instituição, tendo em vista que pouco obtivemos respostas individuais aos nossos questionamentos, quer pelo contato com o SAE, quer nos e-mails para os tutores, quer nos comentários na página da instituição na rede social Facebook, quer, até mesmo, na comunicação com a Ouvidoria da UNIVESP, que insiste em respostas protocolares para todas as questões. Temos a esperança, ainda, que esse abaixo assinado tenha o efeito de formação de uma representação dos estudantes, um outro ponto importante para o amadurecimento de relações mais democráticas entre a instituição e seus alunos.

Sem mais no presente e contando com providências urgentes da Presidência da UNIVESP, subscrevemo-nos,

 Alunos dos cursos de licenciatura



Hoje: Patricia está contando com você!

Patricia de Paula Ramon precisa do seu apoio na petição «Presidente da UNIVESP: Abaixo assinado pedindo melhorias na UNIVESP». Junte-se agora a Patricia e mais 430 apoiadores.