A Instituição Beneficente Lar de Maria Mogi Guaçu precisa de ajuda.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 15.000!


A IBLM - Unidade Mogi Guaçu atende de forma totalmente gratuita, 120 crianças nos serviços de creche e pré-escola, 43 crianças e adolescentes de 6 a 15 anos no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e 40 mulheres no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de 19 a 59 anos no Bairro rural de Mogi Guaçu, Chácaras Alvorada, distante 21 km do centro urbano.

Devido os reflexos da pandemia COVID 19, nossa principal fonte de recursos, doações que acontecem por meio de um serviço de telemarketing, diminuiu drasticamente, o que coloca em risco a continuidade do nosso serviço, por conta da falta de recursos financeiros para mantermos a folha de pagamento dos nossos funcionários.

Ocorre que até  a presente data, não  recebemos nenhum subsídio do Poder Público local, o que exige total contrapartida do Lar de Maria para manter seus serviços e situação  que nos traz aqui para solicitar o apoio da população e  apoio financeiro dos empresários da região para que não venhamos a encerrar este trabalho.

Contatos:
leilamariaramos@hotmail.com

(19) 99759-1145

 

Carta aberta

Encerramento das atividades da IBLM - Unidade Mogi Guaçu - Chácara Alvorada

Esse documento não tem cor. Ele pode ser amarelo, verde, azul ou vermelho.  Tomara fosse branco, trazendo consigo a ausência de qualquer preferência,  em vista a uma Causa que não está preocupada se o seu mastro esteja fincado à direita, no meio ou a esquerda de sua Missão, pois o que importa ė que possa, com compromisso r responsabilidade  levar cada um, a possibilidade de olhar para a dignidade humana com justiça e equidade.

Suplico que imaginem nesse momento,  o grito de socorro de uma criança ou adolescente que os senhores tanto amam;  seja um filho, um sobrinho, um neto, um afilhado... porque nesse momento  dependemos, sobremaneira, do seu empenho para resolver uma questão urgente, não só  por se tratar de vida e educação; de proteção e direito, mas muito mais, por todo inusitado da pandemia agregados  aos prazos humanos exíguos, de um ano eleitoral que tem pouco tempo para buscar soluções para a situação de nossa Instituição.

Falo aqui da Instituição Beneficente Lar de Maria, em nome de 120 crianças que frequentam, em período integral, nossa creche e pré-escola, assim como, grito socorro  pelas 43 crianças que frequentam diariamente nosso Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos no contra turno escolar, porque a escola municipal do Bairro não é de tempo integral e ainda, apelo pela defesa de 40 mulheres  vítimas de violência que atendemos semanalmente, por meio da Assistência  Social, em um princípio de cooperativa.

Ocorre que a Unidade de Mogi Guaçu não recebe nenhum subsídio público e vem sendo financiada totalmente pelo superávit de um telemarketing que nossa Instituição mantém, com funcionários devidamente contratados para esse fim, para que o doador deixe descontar na sua conta telefônica, o resultado de sua doação. 

Entretanto, já há dois anos esse recurso vem sofrendo queda substancial, pois as pessoas estão descartando os telefones fixos, situação que se agravou ainda mais, depois desse delicado momento da pandemia COVID 19 que estamos vivendo, pois aqueles que tem telefone fixo, sente seu futuro incerto.

Nosso trabalho é oferecido gratuitamente, entretanto, ele tem custo, pois devemos cumprir a lei e manter devidamente contratados profissionais qualificados para a Educação infantil e para a Assistência Social, conforme preconiza a LDB 9394/96 e a lei 12435/11 do SUAS.

Acontece que não conseguimos mais arcar sozinhos com a folha de pagamento e assim, apelamos aos senhores que para que seja feita em caráter de urgência, doações para nossa Instituição, de maneira que não venhamos jogar o véu da invisibilidade sobre aquele território tão carente de nossos serviços.

Em abaixo assinado realizado pelos moradores do bairro e pelas famílias assistidas, 1237 assinaturas solicitamos que você possa agregar  a esse documento  sua assinatura virtual como  pessoa que reconhece a qualidade, a natureza e a importância de nossos serviços na Chácara Alvorada e que apela ao Poder Público e aos empresários da região  que nos ajudem na continuidade de tão  importante missão.

Por fim, fica nosso apelo para que não venhamos cerrar as portas da oportunidade e da esperança em dias melhores, assim como os senhores alimentam para aqueles infantes e adolescentes que tanto amam.

Certos de sua sensibilidade para situação tão emergente e delicada, subscrevo-me,

Prof. Leila Maria Ramos