Chegou a hora de Haddad se transformar no candidato do Brasil

0 have signed. Let’s get to 1,000!


Na semana passada, um grupo de jovens ambientalistas, economistas, jornalistas, ativistas e representantes da sociedade civil brasileira, que apoiavam Marina Silva (REDE), Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB), se uniram para pedir aos candidatos que se juntassem em uma candidatura única que pudesse fazer frente a candidaturas como a de Jair Bolsonaro e de Fernando Haddad. O manifesto que pleiteou a convergência de candidaturas obteve mais de 44.000 assinaturas, a hashtag #Alcirina liderou o ranking dos tópicos mais falados no país e a proposta influenciou debates e posicionamentos ao longo da semana. 

Apesar de todas as movimentações nesse sentido, o povo decidiu colocar no segundo turno das eleições os candidatos Jair Bolsonaro e Fernando Haddad. Não se trata de contestar os resultados das urnas: cada eleitor encontrou motivos legítimos para votar como votou no 1º turno. Com Ciro, Alckmin e Marina fora do segundo turno, apoiadores do manifesto e eleitores dos outros candidatos estão se perguntando: e agora?

Ainda que o impulso inicial, dado o choque de valores, seja cobrar os eleitores de Bolsonaro a mudarem de opinião simplesmente com bases morais, a verdade é que o ônus de mudar de posição não é do eleitor! O ônus é dos candidatos. Haddad tem que se movimentar para acolher os anseios de parte dos eleitores que não votaram nele, por boas razões.

Dessa forma, nosso primeiro apelo é para o candidato Fernando Haddad: nos ajude a te ajudar! Assuma o papel de liderança que a história lhe reservou neste momento tão crítico, no qual sua derrota pode nos colocar em uma trajetória crescente de autoritarismo e violência. Tire o foco de sua campanha do Lula e faça concessões para incluir outros grupos políticos que se opõem à candidatura de Bolsonaro. Mostre ao Brasil o prefeito moderno que acumulou prêmios da ONU e o professor comprometido com a educação e futuro do nosso país. Para combater a compreensível resistência do eleitorado ao PT, mostre, desde já, que seu governo será aberto ao diálogo e governará para o bem de todas e de todos os brasileiros.

A votação expressiva de Jair no primeiro turno é um grito desesperado do nosso povo por mudanças. Escute, reflita e responda com uma alternativa melhor e mais inclusiva. É preciso reconhecer que nossa democracia sofreu com a polarização e o tensionamento dos anos recentes, abrindo espaço para que um político com propostas antidemocráticas e violentas tomasse proveito da situação. Se ambos os lados cometeram equívocos, Jair se aproveita do espaço que conquistou para propagar ideias que ameaçam a democracia e direitos da população. Esse é um risco que NÃO podemos correr! Mas, para combatê-lo, será preciso humildade para reconhecer erros do passado e propor novos rumos, como já foi pedido por lideranças do próprio partido.

Concretamente, sugerimos: 

1. Compromisso com o combate à corrupção e continuidade das operações em andamento, inclusive de crimes relacionados à Petrobrás, no âmbito da operação  e as empreiteiras e não interferência na operação lava-jato;

2. Não interferência no processo judicial do ex-Presidente Lula;

3. Diálogo aberto com a oposição e a incorporação de pontos de outros candidatos, convidando Marina, Ciro e Alckmin para apoiarem e fiscalizarem seu mandato;

4. Firme compromisso com o equilíbrio fiscal e reformas necessárias para a economia do país;

5. Reforço do compromisso já firmado com a transição para uma economia de baixo carbono, adaptação e mitigação das mudanças climáticas;

6. Reforço do compromisso de não abrir uma nova constituinte no seu mandato;

7. Compromisso com aumento da transparência do governo, como feito na cidade de São Paulo quando foi prefeito: disponibilização de bases de dados e abertura de informações para escrutínio popular.

Nosso segundo pedido vai para Marina, Ciro, Alckmin e demais candidatos e lideranças do país. Vocês sabem que Jair é uma ameaça sem precedentes para nossa democracia e que a omissão nesse momento o fortalece ainda mais. No entanto, um novo cenário é possível se nos organizarmos e colocarmos nossas diferenças em segundo plano pelo bem do país. Sabemos das questões ideológicas e políticas que os senhores têm com o PT, porém não se trata de um apoio incondicional à Haddad. Apelamos pela busca de alternativas para transformar a candidatura de Haddad numa alternativa de união democrática a favor do Brasil.

Nosso movimento, por sua vez, não tem o objetivo de dar um cheque em branco para o Haddad: vamos cobrar a incorporação de pontos de outros candidatos e, em alguns casos, ser oposição direta a um governo PTista. Hoje, porém, queremos garantir a possibilidade de termos em 2019 um governo que nos permita ser oposição. Infelizmente, chegamos a esse ponto.

Por fim, nossa mensagem final é para todos os eleitores brasileiros. Convidamos vocês a se manifestarem com a hashtag #AgoraeHaddad e o motivo principal da sua escolha. Está indeciso? Mande seu vídeo para o Haddad com a hashtag #EuVotarianoHaddad e sugestões. Nunca votou no PT e está considerando? Mande o vídeo com a hashtag #MinhaPrimeiraVez e, se votou no Bolsonaro no primeiro turno e mudou de ideia, use a hashtag #BolsoMiei e nos conte o porquê.

Nesse momento decisivo para o país, acreditamos que o debate baseado em propostas é o melhor caminho.

Gravamos o primeiro vídeo da campanha com alunos de Harvard e MIT, junte-se à nós e desafie os seus amigos!

Movimento #Halcirina + alunos brasileiros de Harvard e MIT unidos pela democracia

#Halcirina #AgoraeHaddad #MinhaPrimeiraVez #BolsoMiei