Carta Aberta

Carta Aberta

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!
Com 500 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!
Salvador Rossatto criou este abaixo-assinado para pressionar executivo e

CARTA ABERTA

Nós, moradores do Jardim Arapuã, localizado no município de Lins (SP), servimo-nos do presente documento para conhecimento de todos, bem como nos sentimos na responsabilidade de tal informativo, como segue.

  • JARDIM ARAPUÃ

Trata-se de um bairro urbano de Lins, de estilo residencial, devidamente conhecido por todos, onde os moradores formam uma comunidade praticamente familiar, com conhecimento e amizades recíprocas.

Dentro deste bairro, localiza-se uma praça que, com toda modéstia, compõe uma das mais belas e decoradas de nossa cidade, na qual as famílias Linenses trazem suas crianças para brincar e passar horas desfrutando das beneficies oferecidas. A referida praça, oficialmente, tem o nome de Jonas Prudêncio da Silva, porém, hoje é conhecida por praça Arapuã e, ainda mais conhecida, por praça SABESP. Essa referência, SABESP, deve-se à organização com destaque de alguns moradores e cujo projeto foi abraçado e custeado pela SABESP.

  • DOS FATOS

Ocorre que, há algum tempo, o grande objetivo da praça foi desviado para sua exploração comercial sem a menor preocupação ou obediência ao projeto original.

Destacamos, ainda, que, para permitir a referida exploração comercial, nem mesmo os moradores do bairro, que se dedicaram à sua modernização, bem como à manutenção da praça, foram ouvidos.

Ressaltamos que, além do fato citado, o espaço “Praça SABESP” foi literalmente invadido por um “bando” de baderneiros, acarretando uma desordem absoluta, não somente da Praça, mas como de todo o bairro Jardim Arapuã.

Tais acontecimentos são rotineiros nos finais de semana (sexta-feira, sábado e domingo), vésperas de feriados, e em quaisquer dias durante as férias, com a participação de centenas de baderneiros sem a menor preocupação no que tange a respeito, silêncio, higiene, pudor, saúde, entre outros, fato esse já de conhecimento da população, uma vez que vários vídeos já circularam pelas redes sociais.

Desde tempos recentes, sentimo-nos sequestrados pela algazarra que não nos permite o descanso noturno. Também há um sentimento de total insegurança devido ao trânsito das centenas de baderneiros visivelmente alcoolizados ou drogados. Nossas saúdes encontram-se ameaçadas pela falta de higiene e de pudor absoluto em decorrência de atos sexuais e necessidades fisiológicas. Estamos assistindo a um bairro residencial ser transformado em “território sem dono”, incompatível com os princípios e direitos humanos das famílias Linenses.

Reiteramos o fato da presença de adolescentes, visivelmente alcoolizadas ou drogados, participando da orgia e desordem em conjunto com adultos, o que nos preocupa ainda mais, pois esses contribuem consideravelmente para a formação de uma geração sem rumo e compromissos.

  • DAS AUTORIDADES

Respeitamos nossas autoridades no âmbito dos poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público, Autoridades da Segurança Pública e Instituições preocupadas com a vivência e formação infanto-juvenil; com a empresa SABESP “mantenedora” da praça, entre outras que compõem o status social de nossa comunidade.

Porém, como citado, o “movimento baderneiro” encontra-se, cada vez mais, fora do controle, fato esse que nos leva a clamar por auxílio, pois a perturbação é enorme, a falta de segurança, absoluta, e a questão de saúde dos moradores e transeuntes pelas vias do bairro que servem de banheiro a céu aberto, preocupante.

  • DA REIVINDICAÇÃO

Pelo presente, nosso pedido se resume a dois pontos principais:

a)      Não permitir a exploração comercial dos espaços públicos dentro do bairro Jardim Arapuã;

b)     Montar um mecanismo de segurança preventiva que iniba a formação dos grupos baderneiros;

  • CONTRA PARTIDA

Nós, moradores, estamos unidos aptos a colaborar com as Autoridades e Instituições para, juntos, encontrarmos uma solução plausível a fim do restabelecimento da paz e harmonia dentro do bairro bem como da comunidade Linense.

 

Lins, 06 de março de 2020

 

LINENSES MORADORES DO JARDIM ARAPUÃ

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!
Com 500 assinaturas, é mais provável que essa petição seja recomendada a outras pessoas!