FECHAMENTO DO CENTRO DE CRIATIVIDADES DE CURITIBA/ TEATRO CLEON JACQUES

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 7.500!


Um apelo aos que se importam com a cultura, com a arte. Meu nome é Aline Bernardino, tenho 21 anos, sou formanda de Produção Cênica e desde os meus 14 anos, faço parte do curso de teatro ofertado pela Fundação Cultural de Curitiba no Centro de Criatividade, localizado no parque São Lourenço. O início das atividades no espaço ocorreu através do preço acessível às condições financeiras da minha família na época e por ser perto da minha casa.
O curso de teatro me proporcionou a compreensão da minha individualidade, me apresentou o que é ser humana e a vontade de fazer justiça social.
Por conta dessa experiência, atualmente sou estudante de Produção Cênica e, após considerável trajetória, me fomentou a ideia de me tornar professora de teatro. Através do curso, formou-se também o Usina Coletivo Teatral – Estudos do Movimento, das Linguagens da Cena, Teatralidades e Encenação, com artistas profissionais e amadores, me permitindo, atualmente integrar a produção executiva e desenvolver a atuação. Além disso, recebo bolsa de estudos para permanecer no curso, junto a outros colegas que também recebem o auxílio.
O Centro de Criatividade é um laboratório de pesquisa em ciências humanas, de modo que, já existem artigos publicados sobre o processo artístico do Laboratório de dramaturgia para adolescentes, único no Brasil. Assim como curso de teatro para crianças, possui como metodologia o drama. A oportunidade dada pelo espaço me permitiu a experiência dentro do curso de teatro, entretanto, também funcionam cursos permanentes de mosaico, escultura, violino, cerâmica, marcheteria, pintura, restauro em madeira e móveis, entre outros.
É indiscutível a importância da arte em nossa vida, nos instiga a projetar uma ação em prol do melhor de si, e consequentemente, do melhor para o outro.
O espaço, funciona desde a sua criação em 1973 e recebe estudantes de várias regiões, dispostos a dançar, pintar, construir, encenar e abraçar a cultura.
O prefeito Rafael Greca, assinou um projeto que pretende destituir a natureza do Centro de Criatividade, que também conta com o Teatro Cleon Jacques, único teatro experimental da cidade, para colocar no local um Memorial Paranista. O projeto foi aprovado em dezembro de 2018 e assinado em 28 de junho de 2019.
A proposta do Museu Paranista contará com as esculturas do artista paranaense João Turin, que faleceu em 9 de julho de 1949. Diante disso, de acordo com o art. 41 da lei 9610/98: “Os direitos patrimoniais do autor perduram por setenta anos contados de 1° de janeiro do ano subseqüente ao de seu falecimento, obedecida a ordem sucessória da lei civil”, dessa forma, as obras do artista seriam consideradas de domínio público a partir de 2020, tendo em vista a contagem do prazo de 70 anos, contados do dia 1º de janeiro do ano subsequente a morte do autor, dessa forma, um questionamento pertinente se faz presente, sendo este o de economia para o município ao esperar findar o prazo, tendo em vista que todas as esculturas foram adquiridas, não podendo serem adquiridas separadamente, resultando em uma compra de aproximadamente quase 6 milhões de reais, o que reflete nos cofres públicos.
Partindo desse ponto, verifica-se a omissão das autoridades públicas em conceder informações e esclarecimentos acerca do projeto, dificultando a observação dos princípios que norteiam a administração pública como a supremacia do interesse público, pois o decreto 2218, assinado em dezembro de 2018, relativo à destinação do espaço para o memorial, permanece inacessível nas plataformas públicas (https://leismunicipais.com.br/a/pr/c/curitiba/decreto/2017/221/2218/decreto-n-2218 2017-este-ato-ainda-nao-esta-disponivel-no-sistema), bem como, informações acerca do contrato.
A dificuldade em conseguir informações concretas coloca em estado de profundo desespero as estudantes e os estudantes, professoras e professores dos cursos permanentes do Centro de Criatividade de Curitiba, de modo que não existe pretensão de que os cursos continuem ou ao menos possam ser transferidos para outro local em detrimento da nova construção.
Outro agravante se constitui pela Casa Erbo Stenzel, anexa ao Centro de Criatividade de Curitiba, que foi misteriosamente queimada, conhecida pelo seu valor simbólico, patrimonial e histórico e ter interesse como Unidade de Interesse de Preservação (UIP), ao que parece um dos empecilhos para que esta reforma ocorresse.
Portanto, o abaixo-assinado proposto possui o intuito de resguardar os direitos de todas e todos que ocupam o espaço, não desmerecendo a construção de um museu, mas pedindo para que nos confiram alternativa para continuarmos a fazer arte e ter acesso à cultura. Exigimos: A permanência do espaço de cultura, impossibilitando a destruição de MAIS um ambiente cultural! A permanência do Teatro Cleon Jacques imensamente importante para a cidade. A permanência dos cursos na única sede de ação na comunidade, a sua permanência sem prejuízo a todas e todos que utilizam o espaço, como direito cidadão a arte e a cultura produzida em Curitiba.