RETORNO DA PROIBIÇÃO DE VEÍCULOS PESADOS NA SERRA DE BOTUCATU

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 15.000!


Nós, moradores de Botucatu, Anhembi, Bofete, Conchas, Laranjal Paulista, Cesário Lange, Porangaba, Pratânia, Itatinga, Torre de Pedra, Cesário Lange, Quadra, São Manuel, Areiópolis, Pardinho, que usamos frequentemente e regularmente a Rodovia Marechal Rondon, devido a compromissos profissionais, de saúde, vimos REQUERER ÀS AUTORIDADES RESPONSÁVEIS A PROIBIÇÃO DO TRÁFEGO DE VEÍCULOS PESADOS NO TRECHO DA SERRA DE BOTUCATU.

Até meados de 2009 havia uma Portaria do DER-Departamento de Estradas de Rodagem, até então responsável por esta RODOVIA ESTADUAL, que proibia este tráfego e em função desta proibição havia fiscalização e monitoramento deste trecho por meio da Polícia Militar Rodoviária, o que acreditamos evitava acidentes frequentes, como os que passaram a ocorrer, após a liberação deste tipo de tráfego, o que veio a ocorrer, coincidentemente, pouco tempo antes da concessão da Rodovia Marechal Rondon – trecho leste à Empresa Rodovias do Tietê.

Após o término desta proibição os acidentes envolvendo caminhões, carretas, bitrens se tornaram muito frequentes, ceifando vidas de pessoas das mais diversas faixas etárias, bem como deixando outras feridas gravemente. São pessoas da região e de fora dela, haja vista que os usuários da citada rodovia são centenas de milhares e de todos os cantos do Estado de São Paulo, do País e de outros Países, em especial, da América Latina.

Este fato é de conhecimento de todos, inclusive, das autoridades locais, que frequentemente citam esta situação em discursos, que são veiculados na mídia, a saber:

Trecho de fala de vereador da cidade de Botucatu, Sr.  Carmoni:

“O vereador explica a importância de sua solicitação. “O trecho da Rodovia Marechal Rondon, compreendido pela Serra de Botucatu, recebe grande fluxo de veículos automotores, como carros, caminhões, motos, entre outros, fora a freqüente ocorrência de acidentes. Há uma grande dificuldade para o acionamento de resgate via telefonia celular, sendo que nesses acidentes há a necessidade e a importância de prestar os primeiros socorros rapidamente. Não há sinal de telefonia celular no trecho supracitado, bem como nos bairros Santa Cruz da Serra, César Neto e nas propriedades rurais localizadas nesta região e a implantação de uma ou mais torres de telefonia móvel em referida área vai beneficiar a população das redondezas e também aqueles que necessitam utilizar o celular para atendimento de alguma emergência, por isso meu pedido à empresa Vivo”, destaca Carmoni.”

(Fonte: http://www.camarabotucatu.sp.gov.br/portal/news/one_news.asp?IDNews=1026 )

Além dele há a fala de um Deputado Estadual, que referenda esta ocorrência frequente de acidentes no citado trecho da Rodovia Marechal Rondon:

“É calamitosa a situação daqueles que se utilizam da Rodovia Marechal Rondon (SP-300), no trecho entre Tietê e Botucatu, devido ao péssimo estado de conservação da aludida rodovia, especialmente no trecho de Serra.

O trecho em questão apresenta um grande movimento de veículos, e tem causado inúmeros acidentes, com vítimas fatais, conforme pode-se comprovar junto às Delegacias de Polícia dos 08 (oito) municípios por onde passa a Rodovia Marechal Rondon, ainda com pista única.” (Trecho de propositura do Deputado Luis Carlos Gondim – PL)

Dia 23/01/2020, mais uma vida foi abreviada, a vida do Prof. Eusébio, popularmente conhecido como Juninho, que se deslocava de sua cidade, Conchas, a Botucatu para participar de uma sessão de atribuição de aulas. Um caminhão carregando toras de madeira tombou e atingiu dois automóveis, onde estavam uma Diretora de Escola e três professores.  Este acidente repercutiu imensamente na cidade, na região, na mídia regional, bem como na mídia de inúmeras cidades do Estado de São Paulo e de outros Estados.

Lembramos que a Rodovia Estadual Marechal Rondon recebe motoristas de todo o Brasil e do Exterior, além disto, conforme notícias veiculadas pela mídia local, pela TV Tem, pelo site da própria Concessionária, o tráfego nesta rodovia, nos feriados prolongados, é ampliado muitíssimo, chegando a cerca de 500 mil veículos circulando somente no trecho leste! Infelizmente todo este fráfego e geração de renda, não se reverteu em melhorias para o cidadão, melhorias estas que constam no contrato de concessão assinado pela Empresa Concessionária e pelo Governo do Estado de São Paulo.

Fizemos um breve levantamento nos jornais “on line” e levantamos alguns números de acidentes ocorridos somente no ano de 2019. Destes acidentes apenas 01 envolvia somente veículos de passeio. Todos os demais envolviam carretas, caminhões carregados com toras, cerveja, laranja e outros.  Na maioria deles houve morte de pessoas, nos demais houve feridos com gravidade. Em todos a maioria das vítimas foram cidadãos com vida profissional ativa!

Esclarecemos que o trecho da Serra de Botucatu é composto de inúmeras curvas muito sinuosas, bem como de um lado da rodovia o motorista só tem um “guard rail” o separando do precipício altíssimo! Além desta condição especial da Rodovia neste trecho, a exemplo do que ocorreu no recente acidente, o motorista do caminhão tenta se salvar e joga o caminhão na pista contrária, o que acerta os veículos, que, não raro, são prensados/esmagados contra as rochas da Serra. Também, em dias de chuva, o volume de água, que desce da Serra e enche a rodovia dificulta imensamente o tráfego de qualquer veículo, o que muitas vezes ainda fica pior, devido  à ocorrência frequente de neblina nesta região.

ESPERAMOS QUE AS AUTORIDADES SEJAM SENSÍVEIS A ESTA INICIATIVA POPULAR E TOMEM AS DEVIDAS PROVIDÊNCIAS VISANDO O RETORNO DA PROIBIÇÃO DE VEÍCULOS PESADOS NO TRECHO DA SERRA DE BOTUCATU, DESTA FORMA SALVANDO VIDAS DE HOMENS, MULHERES, CRIANÇAS!