Pela Não Ocupação da Escola Coronel Siqueira de Moraes pela Diretoria de Ensino

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


Nós, alunos, mães, pais e responsáveis abaixo-assinados, solicitamos da Diretoria de Ensino do Estado, localizada em Jundiaí, que renuncie à possibilidade de ocupar mais espaços no prédio da Escola Coronel Siqueira de Moraes.

Sob nossa ótica, o papel da Diretoria deveria ser totalmente o oposto: o de ajudar nossa escola a ser reformada e ter seus espaços ampliados para uso dos alunos e da comunidade, ao invés de novamente exigir ser abrigada dentro do prédio escolar, prejudicando de forma gradual a organização da escola e inviabilizando o espaço para os estudantes, incluindo o processo de ensino-aprendizagem.

Destacamos que em 2001 a Diretoria de Ensino já ocupou sete salas de nossa escola, que faziam parte do nosso Núcleo de Formação. Admitimos que nossa comunidade foi aberta e consensual, imaginando que haveria uma contrapartida de qualidade para nossas crianças, adolescentes, professores e dirigentes. Mas não foi isso que presenciamos. E, sendo assim, não permitiremos que a escola sofra mais uma incursão do Estado.

No atual projeto, a Diretoria de Ensino deixa claro, a despeito das tratativas de reformas como contrapartida, que a escola Siqueira de Moraes e seus alunos irão perder as salas do ‘’Acessa’’, as salas 01, 02 (localizadas ao lado do Acessa), a sala 03, (de Artes), a sala 04 (Maestro), a sala 05 (ao lado da sala Maestro).

Além desses espaços de suma importância, a Diretoria de Ensino também pretende transformar as salas dos Professores, da Direção, da Coordenação, a cozinha utilizada pelos alunos que vão da escola direto para o trabalho e precisam aquecer suas refeições, e a Biblioteca, em salas de aula. E metade do pátio também estaria comprometido dentro do atual projeto.

Em recente reunião com nossa comunidade, a  D.E. se mostrou relutante em vista de nossas reivindicações contra a tomada dos espaços e as consequentes perdas que teríamos a partir desse processo, se efetivado.

Mediante essa situação, não somente nos posicionamos contra essa insensata apropriação, como entraremos em contato com todos os órgãos e autoridades responsáveis exigindo providências imediatas para que a escola receba uma reforma à altura de seus alunos, pais, professores e de toda nossa comunidade.

Sem mais, abaixo-assinamos!