Decision Maker

Câmara dos Vereadores de São Paulo

Câmara dos Vereadores da Cidade de São Paulo


Does Câmara dos Vereadores de São Paulo have the power to decide or influence something you want to change? Start a petition to this decision maker.Start a petition
Victory
Petitioning Prefeitura de São Paulo

Contra a abertura de novos zoos e aquários na cidade de São Paulo

Foi publicado em março de 2019, na biblioteca da Câmara Municipal, o Projeto de Lei 30/2019 com o intuito de proibir a abertura de novos zoológicos ou aquários na cidade de São Paulo, além de fazer com os que já existem sejam focados em recebimento, recuperação e soltura de animais silvestres. Precisamos que esse Projeto de Lei seja aprovado! É inadmissível que, em pleno século XXI, ainda se queiram manter animais selvagens presos em pequenos espaços, apenas para o entretenimento humano. O Grupo Cataratas, responsável pelo AquaRio, é uma das empresas interessadas na concessão do Parque do Ibirapuera, ainda sem divulgação oficial sobre o que pretendem realizar no espaço, porém, a preocupação de um ambiente com animais existe. No dia 11/03, uma empreiteira foi escolhida com a maior proposta para a concessão, porém, pode perder por estar envolvida na Lava Jato, dando espaço para o Cataratas. A cidade já possui dois ambientes desse tipo, o Zoológico de São Paulo e o Aquário de São Paulo. Neles, milhares de animais vivem com as limitações de um cativeiro, que nunca reproduz o habitat natural. Esta situação restringe a expressão comportamental e causa estresse permanente nos animais. Os dois empreendimentos têm como foco principal o entretenimento, embora tenham também trabalhos de educação ambiental e pesquisa. Apesar de reconhecer os progressos feitos pelas pesquisas e estudos acadêmicos, é muito cruel para os animais a privação de sua liberdade. Não é preciso estar fisicamente próximo ao animal, ou retê-lo em cativeiro, para que as pessoas se importem ou se preocupem com eles. Precisamos da sua ajuda para pressionar os vereadores de São Paulo a votarem a favor do PL 30/2019. Animais em circos já são proibidos desde 2005 e rodeios, desde 2003. Assine a petição e compartilhe com seus amigos.

AMPARA Animal
163,726 supporters
Petitioning Câmara dos Vereadores de São Paulo

Homenagem ao professor João Bernardo, pioneiro do ensino municipal de São Paulo

O professor João Bernardo (1925-2006) foi um dos pioneiros do ensino municipal de São Paulo. Em 1956, momento de expansão do ensino público no Brasil e criação do ensino municipal de São Paulo, ele e um pequeno grupo de professores passaram de porta em porta pelas casas do bairro de São João Clímaco e arredores, procurando alunos para formarem as primeiras turmas que estudaram na escola inaugurada em galpões de madeira em 1957 e ajudaram a colocar, precisamente, os primeiros tijolos da que passou a se chamar Escola Municipal de São João Clímaco e, mais tarde, Presidente Campos Salles. O professor João Bernardo dirigiu esta escola com afinco e valentia, contando com a assistência de direção da professora Neyde Silva Celli e uma equipe docente e técnica admirável, trabalhadora e participativa, até 1987, ano em que se aposentou. Escola e comunidade foram, ao mesmo tempo, agente e sujeito das transformações sociais do período, testemunhando o surgimento de uma nova comunidade de moradores, nos anos 70, que foram se instalando de forma precária nos vastos terrenos onde havia uma sucessão de campos de futebol que se estendiam até as imediações do hospital Heliópolis, originando-se as então chamadas favelas de Heliópolis e São João Clímaco, as maiores do Estado, comunidades que o professor João Bernardo acolheu e às quais manteve sempre abertas as portas das salas de aula da escola que dirigiu. Hoje se fala muito de escola aberta e bairro educador, alguns com propriedade e outros o fazem da boca para fora ou rara vez de forma desinteressada. Durante a gestão do professor João Bernardo não havia guaritas nem guardas bloqueando o acesso à via e praça pública, a comunidade participava da vida escolar, havia comemorações e festas que integravam a escola ao bairro, não havia cercas, nunca se impediu nenhum morador de andar pela via ou praça públicas situadas na frente da escola, jamais se pensou em se apropriar delas e atribuir-lhes um nome desrespeitando a identidade e a memória do bairro onde se localizam, fazendo referência a outra comunidade, hoje muito mais populosa, e ao nome de uma pessoa alheia à origem da escola, o que revela interesses eleitoreiros e marcado cunho personalista por trás de tal atribuição. Pelo direito a uma Educação pública de qualidade, inclusiva e acessível a todos, pelo direito à convivência social e usufruto de áreas públicas, principalmente áreas verdes, e para que não se perca a memória da escola pública nem seja manipulada com fins alheios à Educação, reivindicamos o respeito à história da comunidade e rogamos a homenagem ao professor João Bernardo atribuindo seu nome e o da comunidade de São João Clímaco ao complexo educacional unificado (CEU) que se criou exatamente a partir da escola fundada por ele.  O professor João Bernardo dedicou toda sua vida à escola pública, mesmo após 30 anos à frente da EMEF Campos Salles, nunca a abandonou. Durante a maior parte de sua vida ele morou com sua família exatamente ao lado da escola para assim acompanhá-la de perto, diariamente, durante 50 anos de sua vida. Faleceu aos 82 anos de idade bem ao lado da escola que fundou e dirigiu com empenho, coragem e fé num projeto transformador. Após seu falecimento não recebeu nenhuma homenagem oficial da parte dos órgãos gestores ou administração municipal. Portanto, rogamos que se faça justiça e que o complexo educacional, hoje chamado CEU Heliópolis, receba o nome da comunidade onde se localiza de fato e o do pioneiro que, em 1956, iniciou um percurso para a realização do sonho de construir e desenvolver não só uma escola, mas o ensino público municipal de São Paulo.  Rogamos, outrossim, a derrubada dos muros e abertura dos portões do chamado CEU Heliópolis, liberando o acesso dos moradores à praça de São João Clímaco e à rua Cavalheiro Frontini, incorporadas ao complexo e cercadas com muro, grades e guaritas que impedem o livre acesso dos moradores, para permitir à comunidade que acolheu a escola desde seu início desfrutar da área verde no coração do bairro de São João Clímaco, isso sim seria "Escola Aberta", de verdade, e respeito à identidade e memória da comunidade! Todo sonho tem seu caminho e em cada trecho há o empenho, a força e o amor de quem sonhou junto e ajudou a torná-lo realidade. Hoje, na ocasião do 60° aniversário da EMEF Campos Salles (1957-2017), agradecemos seu apoio a esta iniciativa para que o Complexo Educacional Unificado Heliópolis receba o nome de "CENTRO DE CONVIVÊNCIA EDUCATIVA E CULTURAL DE SÃO JOÃO CLÍMACO E HELIÓPOLIS – PROF. JOÃO BERNARDO", assinando aqui a petição e registrando, do mesmo modo, depoimentos de sua vivência na Escola Campos Salles, em memória do professor João Bernardo e de todas as pessoas que com ele sonharam com este centro educativo PÚBLICO e ajudaram a mantê-lo firme em seus alicerces para que não sucumba ante o esquecimento, ignorância, egoísmo, ganância e ingratidão. Porque, afinal, a história desse lugar não teria sido a mesma (e muito possivelmente o CEU nem existiria hoje) sem o primeiro tijolo, sem o primeiro aluno, sem o primeiro professor, sem o sonho daqueles pioneiros que em 1957 fizeram de barracões de madeira toda uma escola, com muito orgulho! E esse lugar se chama São João Clímaco, desde então bairro educador, berço do ensino público municipal de São Paulo! Acompanhe no Facebook a ação popular #CEUPROFJOAOBERNARDO para instar a mudança do nome CEU Heliópolis para “CENTRO DE CONVIVÊNCIA EDUCATIVA E CULTURAL DE SÃO JOÃO CLÍMACO E HELIÓPOLIS – PROF. JOÃO BERNARDO” e solicitar às autoridades a liberação do acesso da comunidade à Rua Cavalheiro Frontini e à Praça do Largo de São João Clímaco, em São Paulo. Agradecemos seu apoio assinando, comentando e divulgando o abaixo-assinado e curtindo, comentando e compartilhando os conteúdos da nossa página: https://www.facebook.com/CEUPROFJOAOBERNARDO Muito obrigado.  

CEU SÃO JOÃO CLÍMACO
3,086 supporters
Petitioning Câmara dos Deputados, Senado Federal, PMESP , ALESP , Câmara dos Vereadores de São Paulo, Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre, JAIR BOLSONARO

MESMOS PROCEDIMENTOS PARA INVESTIGAÇÃO DE HOMICÍDIO HUMANO E ANIMAL

No dia 7 de setembro, quando fomos chamar meu gato na varanda, o encontramos morto, envenenado. Já é ao menos o SEXTO gato morto nesta rua, e então fomos tentar abrir um B.O, resultado foi que sequer fomos capazes de abrir e MUITO MENOS de conseguirmos uma investigação.  Esse tipo de crime acontece o tempo todo, com muita gente, em muitos lugares. Não é incomum que apareça algum vídeo ou foto de animal sendo maltratado, esquartejado, envenenado, pisoteado, esmagado, torturado ou apedrejado na internet, e no fim, nenhuma autoridade faz NADA. Assassinos matam o quanto querem e ainda podem deitar tranquilos, já que a impunidade reinará sobre suas cabeças, e ainda é capaz que, mesmo que tenhamos uma resposta de quem foi, NÓS seríamos criminalizados caso divulgássemos o nome. O que se pede é que as autoridades passem a dar a mínima atenção a isso. O PL 1095/19 foi aprovado no Congresso, mas de que adianta se a polícia não investiga sem uma autópsia (lembrando que quando se acha o animal morto após certo tempo, é impossível que se ache o resquício do veneno no corpo), ou seja, de que adianta ser punitível com prisão, caso não se prenda ninguém? Nós precisamos que SE CONSIDEREM OUTRAS PROVAS, ALÉM DO LAUDO DA AUTÓPSIA: TESTEMUNHOS, DEPOIMENTOS, REGISTROS FOTOGRÁFICOS, ETC. >Utilize da hashtag "MyPetToo" nas redes sociais para denunciar o que foi feito ao SEU animal de estimação.

Guilherme Guilherme
936 supporters
Closed
Petitioning Prefeitura de São Paulo, João Doria Junior, Câmara dos Vereadores de São Paulo

Doria, devolva nossas secretarias da mulher e da igualdade racial!

Você sabia que a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres da Cidade de São Paulo (SMPM) e a Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial (SMPIR) foram extintas logo nos primeiros dias da gestão João Doria, em uma flagrante ação de machismo e racismo? Essa é uma perda histórica, pois as políticas para mulheres, negras e negros só podem ser melhor desenvolvidas com gestões especializadas. Um bom gestor deveria saber que sem a existência de secretarias específicas para assuntos estratégicos, pouco ou quase nada se realiza! A extinção dessas secretarias mostra, na prática, como as políticas para as mulheres e a promoção da igualdade racial não são prioridade da gestão João Doria, e justo em São Paulo, a maior e mais rica cidade do Brasil! Em um país em que a taxa de assassinatos de mulheres negras aumentou 54% em dez anos, acabar com essas secretarias é mais que uma afronta, é um sinal de ineficiência na gestão pública e uma grave ruptura com tratados internacionais firmados pelo país e as diretrizes da ONU. Cobramos isso durante o mês de atuação da Bancada Feminista do PSOL na Câmara Municipal, na audiência pública da Comissão da Mulher, que debateu a situação da rede de enfrentamento à violência contra as mulheres. Na visita do prefeito João Doria ao legislativo municipal no dia 4 de abril, também denunciamos que a extinção das secretarias já se refletiu no fechamento de serviços, como o Centro de Referência da Igualdade Racial, na Vila Maria, e o Centro de Referência da Mulher na Zona Leste, em São Miguel. Sem contar na piora do atendimento às vítimas de violência e nas violações de direitos!É por isso que precisamos reverter essa decisão! Exigimos políticas municipais sérias, de qualidade e comprometidas com o combate ao machismo, à LGBTfobia e ao racismo. Por nem uma vida a menos e nem um direito a menos! (Crédito da foto: Gute Garbelotto/CMSP)

Mandato Isa Penna
442 supporters
Petitioning Subprefeitura de Pinheiros, Prefeitura de São Paulo, Moradores do Brooklin, restaurantes do Brooklin, Câmara dos Vereadores de São Paulo, secretaria de vigilância sanitária, GCM são paulo, conseg B...

Brooklin contra a desordem e caos urbano gerado pelos motoboys que realizam entregas

*Fiscalização das Dark-kitchens e policiamento onde ocorrem aglomerações de motoqueiros que realizam entregas* O crescimento da modalidade de restaurantes por delivery (entrega) e "dark-kitchens" (cozinhas compartilhadas) pelo Brooklin Novo faz parte de uma nova tendência no setor de alimentos, porém em muitos casos tem causado enormes transtornos e aumento da criminalidade no bairro. Há aglomeração de motoboys em esquinas ruas e praças no entorno destes estabelecimentos, alguns consumindo drogas e bebidas alcoólicas, fazendo barulho e causando desordem urbana, espalhando lixo e dirigindo em alta velocidade pela contra-mão. Além disto, há aumento expressivo de assaltos a transeuntes cometidos por motoqueiros , muitas das vezes infiltrados , uniformizados com jaqueta e mochila com a logomarca de aplicativos de entrega. O serviço de entrega, diga-se: tão essencial na pandemia do covid, precisa de fiscalização, como qualquer outro serviço! Sendo assim, vimos através deste abaixo assinado reivindicar a sub-prefeitura de Pinheiros, à CET, GCM e as Policias, a fiscalização das cozinhas compartilhadas que possam estar atuando de forma irregular bem como atuar no entorno dos restaurantes que fazem entregas via app com motoqueiros - no quadrilátero compreendido entre as avenidas Santo Amaro, Jornalista Roberto Marinho, Nações Unidas e Bandeirantes. Muitos dos próprios restaurantes de entrega sofrem com a desordem causada pelos motoboys. Pleiteamos ainda:- o aumento do policiamento nos locais onde ocorrem essas aglomerações de motoqueiros, a saber na avenida: Pe Antonio José dos Santos, av. Nova Independência, rua Kansas, (Praça Acibe Ballan) rua Texas, rua Guararapes, rua Indiana, rua Michigan, rua Florida, rua Pensilvania, rua Conceição de Monte Alegre, rua Arizona, rua Ribeiro do Vale, rua Guaraiuva, rua Califórnia. - Participação ativa da GCM e CET em praças e pontos de concentração de motoqueiros. - Blitz surpresa, e colocação de câmeras da CET para aplicação de multas. - À Câmara de vereadores: leis mais rígidas para que o próprio estabelecimento ou mesmo os aplicativos, se responsabilizem pelo estacionamento das motos e bicicletas para que não fiquem estacionados em via pública e tenha horários mais bem definidos, que os aplicativos conscientizem os motoboys sobre a necessidade limpeza e manutenção da ordem publica. - Reforço da LIMPEZA e ILUMINAÇÃO de praças (ex: Acibe Ballan) e ruas e colocação de mais lixeiras. As praças tem limpeza de lixeiras em periodicidade insuficiente. SABRON - Sociedade Amigos do Brooklin Novo

Felipe siqueira Schouchana
356 supporters
Petitioning Governador João Dória, Bruno Covas, Prefeitura Sao Paulo, Ministério Publico Federal, Secretaria de Saude de Sao Paulo, Câmara dos Vereadores de São Paulo, camara dos deputados são paulo

REDUÇÃO DO IPTU E REVISÃO RESTRIÇÕES (COVID) PARA OS COMERCIANTES ! PRECISAMOS VIVER!

Estimados políticos e autoridades , comerciantes da cidade e de todo o estado de SÃO PAULO se  juntaram via esse abaixo assinado para pedir a revisão das restrições previstas nas fases vermelha, laranja e amarela, bem como redução do IPTU! O elevado IPTU e demais impostos precisam ser pagos para que a cidade e o estado arrecadem e possam pagar os salários e possam manter seu funcionamento, bem como os serviços de saúde, etc. estao penalizando injustamente essa categoria , proibindo o funcionamento regular, mesmo tendo aderido as boas práticas de distanciamento social , uso de máscaras, redução de capacidade , álcool em gel entre outras medidas sanitárias. o faturamento já foi reduzido , em diversos casos, em mais de 60%, e muitos negociam sem êxito aluguéis e ainda precisam pagar o Elevado IPTU e demais impostos. pedimos uma política para o setor que está Parado, parcialmente fechado , demitindo funcionários, fechando estabelecimentos e agravando a crise financeira. aonde estão as evidências científicas de que fechando bares, lojas e restaurantes as 20:00 o covid será controlado se Por exemplo o metro está lotado o dia inteiro? porque os bares, restaurantes e lojas tem que pagar essa fatura sozinhos a custa de desemprego e desespero? Porque ? Alguém viu shoppings super lotados? Pedimos que façam o trabalho de vocês de fiscalizarem as atividades irregulares como aglomerações em bailes funk,  Ou em Bares que desrespeitarem, mas não penalizem as milhares de famílias que precisam pagar suas contas. O setor de restaurantes e bares e lojistas choram o descaso e o desprezo desse governo para com nossa categoria. queremos ajuda e acima de tudo JUSTIÇA  O comércio clama por ajuda de deputados e vereadores que possam reverter esse caos gerado pelo governo de São Paulo. Deixem o comércio em paz, deixe o comércio trabalhar, deixem o comércio empregar, deixem o comércio pagar impostos, deixem o comércio viver!      

Felipe siqueira Schouchana
279 supporters
Petitioning Câmara dos Vereadores de São Paulo

Ciclovia ZL até Centro SP

Vamos pressionar os vereadores e o prefeito, nossos representantes eleitos, para prolongar a ciclovia existente na Radial Leste entre Itaquera e Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo, até o centro velho de São Paulo. Trata-se de uma medida que trará grande impacto no trânsito nessa  região, por acrescentar às opções de circulação um importante modal. Há estudos que  relatam que 1/3 dos paulistanos declararam que utilizariam a bicicleta como meio de transporte ao trabalho se pudessem trafegar por ciclovias. Uma vez concluída, essa ciclovia iria não só diminuir o número de veículos nas vias, mas também abrandar a superlotação do Metrô e dos trens em horários de pico. Com a construção do trecho da ciclovia entre o Metrô Tatuapé e o centro, também interligaríamos a região da Av. Paulista, por meio da ciclovia existente na Av. Liberdade/Vergueiro. E com exceção da chegada na Praça da Sé, seria uma ciclovia bastante plana, o que encorajaria novos ciclistas que ainda veem algum problema na altimetria (isso é praticamente irrelevante para quem pratica ciclismo diuturnamente, mas já vi críticas sem fundamento em discussão de políticas públicas de pessoas que não pedalam, e veem um “problemão” em um ciclista percorrer uma subida como a da Rua da Consolação; trata-se evidentemente de uma falácia, mas quero crer que por puro desconhecimento). Essa medida impactará positivamente não só os ciclistas, mas também os usuários de Metrô, trens e ônibus (diminuindo a superlotação) e mesmo aqueles que trafegam com seus carros próprios, de táxi ou por aplicativos. Assine, compartilhe, vamos dar corpo a essa importante medida que visa a melhora do trânsito para todos. 

Carlos Eduardo Previatello
206 supporters