Pelo direito de continuar fornecendo remédios à base de cannabis #SomosTodosApepi

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 10.000!


A Apepi existe desde 2014, a ONG nasceu com foco político de mobilização social pró cultivo individual, coletivo e acesso a remédios à base de cannabis.

Vendo tanta gente necessitada, em 2018 resolvemos arregaçar as mangas e colocar em prática nossos saberes para iniciar o fornecimento de remédios à base de cannabis a pacientes de baixa renda que não podiam pagar 1.500 reais nos produtos importados. Começamos com 5, depois 50, hoje mais de 400 pacientes (maioria de crianças e idosos) dos mais diversos tipos de patologias (epilepsia, autismo, alzheimer, parkinson e doenças psiquiátricas) utilizam óleos feitos artesanalmente pela Associação.

Fizemos sempre na ilegalidade com a narrativa de desobediência civil e como ativistas resistentes à proibição que mata! QUEREMOS MUDAR ESSA REALIDADE CRUEL.

Passamos 1 ano com nossa equipe jurídica preparando todo processo para termos mais segurança para o projeto 10 mil plantas. Em 2019, ingressamos com uma ação para regularizar os trabalhos de fornecimento dos óleos, na intenção, também, de realizar parcerias com as instituições públicas para incentivar e apoiar pesquisas.

Em julho de 2020, o Juiz da 4ª. Vara Federal do RJ concedeu uma liminar com o direito da APEPI a cultivar para seus associados. Porém a Anvisa recorreu e a liminar foi revogada.

A  relatora da Turma Especial do TRF 2ª. Região Des. Vera Lucia votou para manter a liminar, mas os Des. Marcelo Pereira da Silva e Guilherme Diefenthaeler pediram a revogação.

Ainda estamos aguardando a publicação do acórdão para entendermos qual foi a justificativa da revogação da liminar da Apepi e PRECISAMOS DA SUA AJUDA PARA REPERCUTIR ESSA INJUSTIÇA!!