Tratamento digno para André, autista que vive acorrentado por negligência do poder público

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 150.000!


O programa Profissão Reporter, no dia 19/06/2019, mostrou alguns casos de autistas no Estado de São Paulo, entre eles, o caso do André. Autista severo de 30 anos, que nunca teve tratamento adequado para sua condição, e que hoje vive acorrentado em casa. 


A prefeitura de Fernandópolis tem conhecimento do caso e nada tem feito em favor desta família.  Visitas mensais para examinar quadro clinico geral e ministrar calmantes não é o tratamento que  André e tantas outras pessoas precisam e tem direito constitucional. Ele sequer frequentou escola devido a negligência da rede publica, que não forneceu auxiliar para acompanhá-lo durante às aulas. 


Exigimos que a Prefeitura da cidade custeie tratamento digno ao André e sua mãe. 
Entre eles: Acompanhamento neurológico com especialista em Autismo, Terapia ABA, Terapia Ocupacional, Psicoterapia para a mãe, Fonoaudiologia, Tratamento dentário, entre outros tratamentos que especialistas venham a indicar. 

Segue link da reportagem: https://g1.globo.com/profissao-reporter/noticia/2019/06/20/sem-cura-e-com-tratamento-caro-autismo-e-desafio-para-pais-e-instituicoes-sociais.ghtml