Direito de ter Acompanhante e Doula no Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 5.000!


Nós, gestantes, puérperas e mulheres, com o apoio dos parceiros, parceiras e acompanhantes, viemos por meio desta Carta, fazer dois apelos: 

Revogação da Nota Técnica COE Saúde Nº 69 de 02 de junho de 2020
Reinserção da presença da Doula nos ambientes de parto

De antemão, a referida Nota Técnica descumpre a LEI FEDERAL Nº 11.108/2005, que trata do direito ao acompanhante assegurado à gestante na maternidade. A pergunta revoltante que nos fazemos é: como é possível uma esfera governamental descumprir a outra no sentido de desproteger a mulher grávida? O direito ao acompanhante é um quesito inegociável! No momento tão singular de dar a luz, estar sozinha é um desamparo violento para uma experiência que merece respeito e segurança emocional. Queremos e precisamos do nosso acompanhante de escolha durante esta vivência!

A escolha por ter ao lado a presença da Doula (CBO código 3221–35), significa contar com um suporte diferente do oferecido pela assistência médica e de familiares/amigos. A presença da Doula representa encorajamento, informação e acolhimento de qualidade, com formas e recursos que só esta profissional oferta e sabe fazer. Estudos científicos mostram que sua presença no parto reduz taxas de cesárea, duração do trabalho de parto, pedidos de analgesia, uso de ocitocina sintética, fórceps e colabora com a satisfação da mulher na experiência de parir. São estas as razões que tornam sua presença fundamental. Queremos e precisamos da Doula no parto!

Contamos com o seu apoio à essa causa, assinando para dar força a esse movimento!