Santa Cruz da Graciosa, Igreja e Governo Regional dos Açores unidos na tortura animal

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.000!


Santa Cruz da Graciosa continua a investir na tortura animal com a conivência da Igreja e do Governo Regional dos Açores.

Nos próximos dias 11 e 13 de agosto estão programadas duas touradas de praça na Ilha Graciosa, integradas nas Festas de Santo Cristo 2018, da responsabilidade da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa que transfere as verbas necessárias para a associação PRODIB.

A Igreja Católica, que devia ter uma posição clara relativamente às touradas, condenadas e proibidas pelo Papa Pio V que as considerava como espetáculos alheios à caridade cristã, permite que a barbaridade e a tortura integrem a componente profana das suas festas.

O Secretário Regional da Educação e Cultura, Avelino de Freitas Meneses, declarou estas touradas de reconhecido interesse público, permitindo com isto a participação nelas do Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense e dispensando-os da sua atividade profissional.

Face ao exposto, vimos manifestar a V. Exs o nosso desagrado e repúdio pelo apoio dado à tortura de animais por parte de uma Câmara Municipal e do Governo Regional dos Açores e pelo silêncio cúmplice da Igreja Católica a uma prática retrógrada que promove o sofrimento e morte desnecessária de animais, touros e cavalos.



Hoje: MCATA está contando com você!

MCATA Movimento Cívico Abolicionista da Tauromaquia nos Açores precisa do seu apoio na petição «Santa Cruz da Graciosa continua a investir na tortura animal com a conivência da Igreja e do Governo Regional dos Açores». Junte-se agora a MCATA e mais 784 apoiadores.