Salve São Luiz do Purunã - Torres de transmissão, por aqui NÃO!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


O atual projeto de instalação das torres da empresa Engie coloca em risco todo o patrimônio natural da região dos Campos Gerais, no Paraná, entre eles a Escarpa Devoniana, cartão-postal do estado e patrimônio natural que remonta a 400 milhões de anos.

O trajeto planejado contém inúmeras irregularidades e interesses escusos que resultarão em danos econômicos e ambientais, além da imensa desvalorização do local.

Leia abaixo a manifestação completa dos moradores, empresários e frequentadores de São Luiz do Purunã, município que vai sofrer imensamente caso o projeto Gralha Azul Linhas de Transmissão de Energia, da empresa Engie Brasil Energia, prossiga como está. Pautados pelo artigo 5° da Constituição Federal de 1988, eles expõem suas considerações e listam seus nomes ao final do texto.

Apoie o meio ambiente e o turismo na região Centro Sul do Paraná! Assine!

MANIFESTAÇÃO DE POSICIONAMENTO E PEDIDO DOS MORADORES, EMPRESÁRIOS E FREQUENTADORES DE SÃO LUIZ DO PURUNÃ - PR

A área onde se pretende instalar as linhas possui relevante destaque por ser o berço do turismo rural no Estado do Paraná. Outrora um consolidado e centenário caminho de tropeiros, a região também é reconhecida nacionalmente por sua geodiversidade de relevância cênica, apresentando canyons, cachoeiras, nascentes, paredões rochosos, sítios espeleológicos, arqueológicos e paleontológicos. Além disso, destaca-se por seu patrimônio imaterial intangível ante as populações tradicionais e indígenas que se expressam em manifestações culturais e estilos de vida próprios.

As torres e suas linhas estão projetadas de modo a afetar direta e indiretamente Unidades de Conservação, como a Área de Proteção Ambiental (APA) da Escarpa Devoniana, com área de 392.363,38 ha, afetando de forma significativa, por conta dos impactos sinérgicos ambientais em 12 Unidades de Conservação, entre elas Parque Estadual Vila Velha e a Reserva Biológica das Araucárias, e, ainda, a possível implantação do Refúgio de Vida Silvestre do Rio Tibagi.

De acordo com diversos estudos e reportagens recentemente divulgados pela imprensa e que já são de conhecimento público, o licenciamento ambiental do empreendimento possui diversas irregularidades, dentre elas: (i) Falta de Transparência de todas as etapas do procedimento por parte do órgão ambiental licenciador (Lei Federal 6938/81, Resolução CONAMA 237/97 e Lei 12.527/2011 ); (ii) A ausência de anuência do IBAMA em face da necessidade de supressão de vegetação primária ou secundária em estágio médio a avançado de regeneração em área superior a cinquenta hectares (artigo 14, § 1°, da lei 11.428/06 c/c artigo 19 do Decreto Federal 6660/2008); (iii) Ausência do mapeamento das áreas de Campos Naturais (Lei 11.428/06); (iv) não considera para fins de alternativas locacionais: a abertura de acessos; interferência em áreas de importância biológica, áreas prioritárias para a conservação da biodiversidade (Ministério do Meio Ambiente) e áreas legalmente protegidas; interferência na paisagem; estimativa de área com cobertura vegetal, por tipologia de vegetação, passível de ser suprimida, em hectares, e seu efeito sobre a estratificação original (corte raso ou seletivo), destacando as Áreas de Preservação Permanente e de Reserva Legal, considerando a faixa de servidão e todas suas áreas de apoio e infraestrutura durante as obras; necessidade de realocação populacional; interceptação de áreas urbanas; interferência em Terras Indígenas, projetos de assentamento, comunidades quilombolas, e em outras comunidades tradicionais; interferência em patrimônio espeleológico, arqueológico, histórico e cultural; interferência em corpos d' água” (Lei 6.938/81,CONAMA n. 237/97,Portaria 421/2011).

Importante destacar também que, o projeto, da forma como está, pode comprometer irremediavelmente o potencial turístico da região. Sabe-se que o turismo ali é entendido – inclusive pelo Governo do Estado – como a “mola mestre” do desenvolvimento regional.

É corrente a percepção de o que atrai turistas para a região são suas belas paisagens de campos naturais, seus capões de araucárias, a beleza de seus rios de lajeado e a pureza de sua gente. Tudo isso em plena comunhão com a terra dos Campos Gerais, sua cultura tropeira e a peculiaridade dos costumes locais.

Enormes torres de energia e cabos de alta tensão não coadunam com essa perspectiva. Em tudo feias, em tudo antinaturais, essas estruturas terão o condão de comprometer a potencialidade turística da região e, assim, privá-la de possibilidades de desenvolvimento.

Como se isso não bastasse, a natureza das estruturas impede o desenvolvimento de algumas atividades turísticas. Com as torres de transmissão, a consolidação da região como um polo de balonismo torna-se impossível. Associar saúde à localidade, depois tão marcada pelo magnetismo da alta tensão, ficará muito difícil. As aves nativas da floresta com araucárias e campos não irão se abrigar entre os frios poleiros de aço. Um circuito entre megaestruturas de metal não convida ao cicloturismo. Não é cenário para uma cavalgada ao luar. Não é visão para se observar de dentro de um bistrot de comida regional.

Atravessar a localidade com essas linhas de transmissão é, assim, destruir seu potencial de desenvolvimento turístico. É destruir o sonho de um futuro mais digno para seus cidadãos. É uma manifestação de desinteresse e de carência de empatia pelos esforços, esperanças e anseios dos moradores locais.

Desta forma, considerando os impactos sobre o turismo e o desenvolvimento da região, nos posicionamos CONTRA O TRAJETO PROPOSTO, e mui respeitosamente pedimos providências de vossas senhorias no sentido de: 1) da imediata paralisação das obras até que se regularizem as ilegalidades. 2) da alteração do traçado das linhas para que desvie do distrito de São Luiz do Purunã, por todos os motivos acima apresentados.

Quem assina este manifesto:

1. Adventurous Friends Turismo & Aventura - CNPJ 19.732.115/0001-07
2. Associação Planeta D'O - CNPJ: 23.594.747/0001-10
3. Federação Paranaense de Montanhismo - CNPJ 05.869.326/0001-29
4. Instituto Aparecido Marchione - IAM - CNPJ: 07.755.065/0001-96
5. Priscila Scheffer Dias Turismo – me - CNPJ 23.664.334/0001-65
6. Refúgio das Curucacas - CNPJ 31.044.930/0001-70
7. Adão Ferreira de Souza
8. Afrânio Chueire
9. Aldacy Rachid Coutinho
10. Alessandro Ferreira da Luz
11. Alessandro G. Chagas Silva - Projeto Arqueotrekking - roteiros arqueológicos
12. Alex Junior da Luz
13. Almir de Paula Ramos
14. André Virmond Lima Bittencourt
15. Andrea Maria Franceschi Bau
16. Andrei Leichsenring
17. Joanita Aparecida Ramos
18. Carlos Denczuk
19. Carlos Manoel Amaral Soares
20. Carlos Roberto Solera
21. Ciro Ceccatto
22. Claudecir Bertoletti
23. Claudia de Morais Massinhã
24. Cléber Antônio Bertoletti
25. Cleison Gomes
26. Cleverson Soares Garrett
27. Cristiane Silva da Luz
28. Davi Denczuk
29. David dos Santos Paula
30. Daysi Laine Taborda
31. Débora Paola Ramos
32. Eder Augusto Cavalheiro
33. Edson Lucas Levandoski
34. Eduardo Valentim Babanakovas
35. Elaine da Piedade Henrique
36. Elenir de Campos Souza
37. Eliane Chiaretto Tigrinho
38. Eliane Marcondes Ribas
39. Elisabeth do Rocio Padilha Garrett Valomin
40. Elvidia Mordzin Taborda
41. Emilia Isabel Caro Dias
42. Emiliano de Oliveira
43. Erica da Silva Muza
44. Fabíola Carla Tortato
45. Fabrício Baumgartem
46. Felipe Cirilo Caro Dias
47. Fernanda Marchione
48. Françoise Jaqueline Ramos
49. Geovanna Elisa Bertoja
50. Geraldo Oertel Neves
51. Getúlio Rainer Vogetta
52. Guilherme Forbeck
53. Gustavo Strobel
54. Isabeli Denczuk
55. Ivan Garrett Valomin
56. Jacinto Nelson de Miranda Coutinho
57. Jair Antônio Henrique
58. Jaqueline Gomes
59. Jéssica Thais Tenório
60. Jhonatan Ezequiel Vieira da Silva
61. João Augusto Chiaretto Tigrinho
62. João Carlos da Luz
63. João de Deus Medeiros
64. João Francisco Valente Tigrinho
65. João Leonelho Gabardo Filho
66. Jorge Hillebrant
67. Jorge Luiz Donizeti Teixeira
68. Jorge Rodrigo Bau
69. José Álvaro da Silva Carneiro
70. Jose Carlos da Luz
71. José Carlos de Oliveira
72. José laskoski filho
73. José Marcos Valente Tigrinho
74. Josiane Santos
75. Juliana Ap. Inglêz
76. Juliano Barros Santos
77. Juliano de Castro
78. Julinha Barausse de Castro
79. Júlio Cesar Rodrigues de Oliveira
80. Kátia da Silva Vaes Adurê
81. Kellen Gomes Pires
82. Laerton Lopes
83. Laryssa Amanda Bertoletti
84. Lenice Teresinha Pires Ferreira
85. Leonina Mendes da Silva Muza
86. Lourdes de J. Bueno Ferreira
87. Luciana Aparecida Gonçalves
88. Luciano Martins Garrett
89. Lucimara Bertioti
90. Luis Felipe Gonçalves
91. Luiz Fernando Martins Garrett
92. Luiz Maurício Valente Tigrinho
93. Márcia Perosa Rodrigues Bertoletti
94. Marcio Adriano dos Reis
95. Marco Losi Guembarovski
96. Maria da Conceição Valente Tigrinho
97. Maria Ivone Milleo
98. Marilene Varinez
99. Matteus K. Guimaraes
100. Maurício Ramos
101. Monica Aparecida Barros dos Santos
102. Murilo Zanello Milleo
103. Natalie Unterstell
104. Neide Josefa Bertoja Hillebrant
105. Neila Fernandes da Silva
106. Nivaldo Adão Ferreira
107. Otavio Luis Severo da Rosa
108. Paola Harumi Araújo Martins Noguchi
109. Paulo Eduardo Junqueira de Arantes
110. Pedro Carlos Valomim de Castro
111. Pedro Luis Caruso
112. Ralf Andreas Berndt
113. Rayana Aparecida Pereira
114. Reginaldo Pires
115. Ricardo Koch Cavalcanti (Zig Koch)
116. Roberto da Mota Stier
117. Robson de Azevedo
118. Robson Luiz Levandoski
119. Rodrigo Marco Caro Dias
120. Rodrigo Slongo
121. Rogério Rossi Horochovski
122. Roque Lopatko Carloto
123. Silmeri Aparecida de Castro dos Reis
124. Silvano Roberto Muza
125. Sônia Cristina Sabota Lopes
126. Sônia Mara Bueno Isfer
127. Sonia Mara Saldanha Bach Passot
128. Suelen Aparecida de Oliveira
129. Suely do Rocil da Silva Bertoletti
130. Suzane Falarz Ribeiro
131. Tania Vannunccini Caruso
132. Terezinha Aparecida da Luz
133. Thalya Hillebrant
134. Thialisson Willian Hillebrant
135. Valdirene Correia da Costa Carloto
136. Valéria Padovani de Souza
137. Valter Vidal Dias
138. Virginia Moraes Ramos
139. Viviane da Luz Strapassan Gonçalves
140. Willian Andrade de Freitas
141. Wilson Adurê
142. Wilson Isfer
143. Raphael Luiz Moura Sobania
144. Olívia Isfer Sobania

145. Mandato Goura - Deputado Estadual