Contratação imediata pela permanência da Creche USP! #crecheusp #crechemobizadausp

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


Nós da Associação de Pais e Funcionários da Creche/Pré escola Central - APEF, pedimos ao Reitor da USP, Vahan Agopyan e ao Superintendente de Assistência Social, Gerson Yukio Tomanari, sensibilidade com a situação precária das Creches USP.

Até 2016 eram 5 unidades de educação infantil. A partir de 2017 esse número foi reduzido para 2 unidades (Creche Saúde e Central). Essa drástica diminuição de unidades e perda de funcionários em todos os quadros, sobrecarrega e adoece os que permanecem, afetando o direito à educação infantil de qualidade, da creche que é modelo para muitas outras instituições, assim como a permanência estudantil e as famílias trabalhadoras da USP.

Desde 2016, a Creche USP perdeu 60% dos seus educadores, por exemplo, e nenhum deles resposto. Todo projeto construído ao longo desses quase 40 anos está fragilizado, já impossibilitando a creche de abrir vagas para o berçário em 2020, o que gradativamente atinge diretamente a permanência da Creche USP, apesar de todos os esforços empreendidos até aqui pela equipe.

Contratação imediata, cumprimento da lei de Profei e disponibilidade de uma caixa d'água em condições de uso, são necessidades URGENTES para manter a creche em condições de trabalho e segurança, imprescindíveis à educação infantil.

Para entender melhor a situação da precariedade da Creche USP, leia a CARTA/ CONVITE ABERTA À COMUNIDADE DAS TRABALHADORAS E TRABALHADORES DA CRECHE.

PELA PERMANÊNCIA DAS CRECHES DA USP

VOCÊ SABIA QUE AS CRECHES DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO TÊM QUASE 40 ANOS DE EXISTÊNCIA E SÃO REFERÊNCIA NACIONAL EM EDUCAÇÃO INFANTIL DE QUALIDADE PARA O
BRASIL?
DURANTE TODOS ESSES ANOS AS CRECHES NÃO APENAS PRODUZIRAM SABERES NECESSÁRIOS PARA SUA PRÁTICA COTIDIANA. MAS FORAM UM CAMPO FÉRTIL DE PESQUISAS E ESTÁGIOS
IMPORTANTES PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES FORMADOS PELA USP, CONTRIBUINDO  DIRETAMENTE PARA O CONJUNTO DE CONHECIMENTOS QUE COMPÕEM A CIÊNCIA PEDAGÓGICA.
VOCÊ SABIA QUE AS CRECHES JÁ CHEGARAM A ATENDER 680 CRIANÇAS E HOJE ATENDEM POUCO
MAIS DE 1OO?
VOCÊ SABIA QUE A CRECHE CENTRAL (A MAIOR E MAIS ANTIGA DELAS) CONTAVA COM MAIS  DE 40 PROFESSORAS E HOJE ESTE NÚMERO FOI REDUZIDO PARA 24 EDUCADORES?
A SAÍDA DESTES PROFISSIONAIS SE DEU POR UM CONJUNTO DE FATORES CONSTITUINTES DE UM PROCESSO DE ASSOLAMENTO DA REDE DE CRECHES (ATÉ HOJE) COORDENADAS PELA ASSISTÊNCIA SOCIAL DA USP:
A DIMINUIÇÃO GRADATIVA DO QUADRO DE FUNCIONÁRIOS;
A DIMINUIÇÃO DA OFERTA DE VAGAS PARA NOVAS CRIANÇAS;
A INEFICÁCIA NO TRATAMENTO DE PROBLEMAS INTERPESSOAIS SURGIDOS NO COTIDIANO DO TRABALHO  PEDAGÓGICO E ACENTUADOS NO CONTEXTO DE DESMONTE;
A TERCEIRIZAÇÃO PAULATINA DE ALGUNS SETORES;
O NÃO RECONHECIMENTO DA CARREIRA DOS PROFESSORES QUE ATUAM NESTAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO; COMPÕEM O CONTEXTO AUSTERO QUE BRIDA A EXISTÊNCIA NECESSÁRIA DAS CRECHES.

NESTE MEIO ACADÊMICO,
A UNIVERSIDADE TEM SE NEGADO AO DIÁLOGO DIRETO COM AS TRABALHADORAS E TRABALHADORES DAS CRECHES. A FALTA DE TRANSPARÊNCIA DIANTE DAS PERSPECTIVAS QUE SE
TEM FRENTE A CONTINUIDADE DESTAS UNIDADES DE EDUCAÇÃO INFANTIL TRAZ COMO CONSEQUÊNCIA O ADOECIMENTO DE PARTE CONSIDERÁVEL DE SEU CORPO DOCENTE - É NESTE CONTEXTO DE TOTAL DESVALORIZAÇÃO DOS DIREITOS DA INFÂNCIA, DAS MULHERES (MÃES E TRABALHADORAS) E DOS TRABALHADORES COMO UM TODO, QUE CONVIDAMOS AS FAMÍLIAS DA COMUNIDADE INTERNA E EXTERNA A PAUTAREM A SITUAÇÃO DELICADA PELA
QUAL PASSA AS CRECHES DA USP. EXIGINDO A CONTRATAÇÃO IMEDIATA E REPOSIÇÃO DO QUADRO DE FUNCIONÁRIOS.