Alunos, Professores e Funcionários do Colégio de Aplicação UEL precisam da sua ajuda!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!


Nós, alunos do curso Técnico em Enfermagem, vimos através deste abaixo assinado manifestar nossa insatisfação com a atual direção.
Estamos sendo prejudicados com a falta de organização geral. Sempre que procuramos a pedagogia somos hostilizados. Questionam qualquer tipo de reclamação e somos induzidos a não registrar o evento em ata e, frequentemente, somos tratados como crianças.
Ultimamente, apresentamos grande dificuldade para receber atendimento, visto que as pedagogas permanecem muito tempo com as portas fechadas, em reuniões extensas, ou andando pela instituição. Como exemplo, pode-se citar a data de 8 de maio de 2018, quando a sala pedagógica foi frequentemente procurada no período das 19h00min às 21h09min, onde foi constatada a ausência de qualquer responsável para realizar o atendimento, tanto para discentes como docentes.
Devido à desistência, há uma alta rotatividade de professores substitutos, e não somos comunicados a tempo quanto à ausência de aulas e estágios. Muitas vezes, os alunos comparecem e, no local, tomam conhecimento do cancelamento. Considerando que alguns discentes residem em outros municípios, acarreta prejuízo financeiro e cria a necessidade de reposição, o que causa diversos transtornos e compromete suas atividades pessoais.
Sabe-se que a escala de estágio é de responsabilidade de um profissional de enfermagem (no caso, Coordenadora de Estágio). Entretanto, não ocorre desta forma conforme ouvimos nos corredores. As escalas de estágio estão sendo manipuladas pela secretaria e direção pedagógica, impossibilitando o cumprimento dos prazos. Em decorrência disso, as escalas estão sendo entregues aos alunos nas vésperas das respectivas datas, causando transtornos aos discentes, que sem aviso prévio, devem se colocar a disposição e cancelar todo e qualquer compromisso, por não ter as escalas em mãos com o mínimo uma semana de antecedência; como prevê a instrução normativa, publicada em 2 de março de 2018, e colada na parede da secretaria:
ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS AOS DOCENTES DO CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM 01/2018.
1. Toda e qualquer mudança na rotina escolar deverá ser antecipadamente comunicada à equipe diretiva e pedagógica responsável pelo período [...]
Docentes também estão sendo afetados, pois são obrigados a trabalhar em suas casa para lançar as datas de reposição no RCO, dado que as hora-atividades acabam sendo insuficientes.
Outro problema é o assédio moral exercido pela pedagoga  e atual diretor, contra os professores. Existem casos de perseguição e advertências ríspidas e humilhantes diante de alunos e demais servidores, deixando docentes acuados e expectadores constrangidos. Em uma das vezes, o atual diretor entrou em sala sem se identificar e sem a permissão do professor, tomou o trabalho do aluno mais próximo, olhou, devolveu e saiu sem dar uma palavra.
Tendo em vista as dificuldades da comunidade escolar, solicitamos a mudança geral na diretoria atual e sua equipe pedagógica.

 



Hoje: Robson está contando com você!

Robson Rosa precisa do seu apoio na petição «Reitor da Uel: PRECISAMOS DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA REFERENTE AO E RESPEITO AOS ALUNOS, PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS.». Junte-se agora a Robson e mais 360 apoiadores.