Direito a Medicação contra câncer de Pulmão que o governo não fornece gratuitamente.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


Bom dia.

Venho através desse relatar os fatos acontecidos com minha mãe Ana Fernandes Alves. Ela foi diagnosticada com Câncer no mês de maio, porém não sabíamos de qual câncer tratava-se, por que só foi descoberto de qual câncer tratava-se meses depois, pelo fato de não terem sido feitos os exames e diagnósticos adequadamente em um dos Hospitais mais conhecidos de Porto Alegre RS, no Hospital De Clínicas. Assim sendo, causando morosidade no tratamento e malefícios a saúde dela, diminuindo o tempo de vida da minha mãe, um discaso.

Onde a paciente Ana Fernandes Alves minha amada mãezinha, após o acontecido citado anteriormente, voltou a fila do Sistema Único de Saúde (SUS), após 1 mês de espera, entre idas e vindas nos postos de saúde e com a ajuda dos conhecidos para ter remédios para dor tais como Codex, Codeína, Paracetamol, Tilex obtidos por doações porque não tinhamos e não temos condições do contê-los, passou a ter acompanhamentos e tratamentos no início do mês de junho 2019 com uma internação no Hospital São Lucas da PUCRS, contendo em sua internação a informação exatamente do que tratava-se os efeitos maléficos que continha em seu corpo fisico, do porque não conseguia caminhar meia quadra sem sentir falta de ar ou desmaiar. Após o diagnóstico definitivo no final do mês de junho 2019 , diagnósticado como portadora da patologia CID10 C34.9, sendo este Carcinoma Escamoso de Pulmão, metástico ECIV. Após sua internação, tivemos mais um dilema, onde eu e minha mãe ficaríamos, para onde iríamos e oque iríamos fazer dali pra frente, porque tivemos a alegria da alta do Hospitalar, porém  morávamos de favor na casa de uma conhecida, onde não poderiamos mais ficar pelos transtornos de idas e vindas e gastos com remédios que estavamos causando, porque o puco que tinhamos não era o suficiente, e ainda com seu diagnóstico em mente. No entanto, solucionado o fato para onde iriamos, famos para outra casa morar de favor, e depois morando de favor em uma casa alugada por terceiros e ajuda de vizinhos solucionado parcialmente porque dependemos da boa vontade ainda da humanidade.

Mas depois disso tudo, sempre pensando no que foi diagnósticado, falaram para a minha mãe que ela poderia fazer parte de um tratamento novo que o Centro Clínico de Pesquisa do Hospital São Lucas da PUCRS estava fazendo em parceria com os laboratórios de pesquisa do EUA, onde ela aceitou prontamente, pois ali estavamos crendo nossa nova esperança, porém demorou 1 mês e 15 dias para obter a resposta de que a doença de Ana Fernandes Alves minha mãe, não enquadrava-se na pesquisa para o tal tratamento, porque a doença não fazia parte do tratamento disponibilizado, e pelo tratamento ser específico para alguns tipos de Câncer de Pulmão, após choros e apoio dos demais, não desistimos. Porém ,continuamente, relataram a minha mãe que ela poderia também fazer parte de uma avaliação para verificar se era possível candidatar-se a um outro estudo clínico para participantes de Câncer de pulmão de Células Não Pequenas, caso aprovada faria parte do tratamento, estudo clinico este chamado de MS200647-0037, onde os pacientes continham grande melhora em seus casos clínicos, a qual estava sendo convidada, e tratava-se de uma "pré-seleção" onde ela se dispôs prontamente também a fazer parte dessa nova chance/tentativa, acreditávamos que ali estava solução na data de 06 de setembro de 2019, porém 3 semanas depois e obtve a resposta que não se enquadrava na pesquisa/tratamento pelo fato de seu PDL-1 ser de 70% e não ser de 80% como solicitado para enquadrar-se na pesquisa/tratamento MS200647-0037, eu não acreditava que por um número minha mãe estava sendo descartada, mas mesmo assim fomos atrás de algo ou de até mesmo alguém que soubesse ou que poderiam ajudar.

Também com todo esse tempo a minha mãe já sabe que seu câncer de pulmão pelo estágio em que encontra-se só há tratamentos paliativos, tais como químioterapia, radioterapia, e remédios para dores, fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), citados isso pela equipe Oncologia do Hospital São Lucas da PUCRS. No entanto foi descoberto um remédio que aumenta a sobrevida de pessoas que se encontram nesse estágio, remédio este chamado Keytruda que já é aprovado e contém grande incidência de sobrevida global, remédio específico para pacientes que contenham a doença de Câncer de Pulmão, o Carcinoma Escamoso de Pulmão CID10 C34.9, indicado pela própria equipe de Oncologia do Hospital São Lucas da PUCRS caso tivéssemos como obtê-lo. Porém pelo fato de não ser fornecido pelo SUS e seu valor ser bem mais alto do que imaginávamos, valor este de no mínimo R$16.300,00 a unidade de 100ml e na máximo R$17.343,00 a unidade de 100ml, sendo que ela necessita de 200ml a cada 21 dias, se pudéssemos conter o remédio por conta própria o tratamento seria feito assim, porque é indicado pela Oncologia caso tivéssemos como obtê-lo. Portanto contivemos o relato por parte dos proficionais da equipe de  Oncologia do Hospital São Lucas da PUCRS de que não podem fornecer receitas e laudos e de tratamento de quimioterapia associada com o Pembrolizumabe mesmo sendo o mais indicado pra minha mãe pela citação deles. Desse modo, perguntamos do porque não forneciam os laudos e receitas que necessitavamos, porque  sabiamos pelo conhecimento da Oncologia do Hospital São Lucas da PUCRS que precisavamos do remédio Keytruda pra aumentar a sobrevida da minha mãe, e queríamos saber o porquê minha mãe não pode ter um tratamento que é indicado, e a resposta da equipe de Oncologia foi que somente veêm relatos desse tipo de tratamento indicado ao Carcinoma Escamoso de Pulmão CID 10 C34.9 de pessoa que tem dinheiro, porque não é fornecido pelo SUS, e que sendo assim não poderiam dar o laudo e a receita do remédio para pedirmos ao Estado. E também em resposta pela propria equipe de Oncologia, de que não podem fornecer laudos e receituários de remedios que o Sistema Único de Saúde (SUS) não disponibiliza. Sendo assim não permiti que proficionais que trabalham e fornecem tratamentos ou receitas pelo SUS, faça a indicação do melhor tratamento porque o SUS não permiti pelo fato de não fornecer para os pacientes tratados pelo Sistema Único de Saúde, mesmo sendo o mais indicado.

Portanto, a propria equipe de Oncologia do Hospital São Lucas da PUCRS, indica caso tenhamos condições para fazer o tratamento de Pembrolizumabe associada a Quimioterapia, nos dando esperança, mas retirando pelo fato de que somente pessoas que tenham grande/muito poder aquisitivo/dinheiro para comprar o mesmo e assim tendo o direito de tê-los, no qual mesmo minha mãe precisando para saúde não se enquadra. Causando ainda mais frustração a ela e a família e a mim, porque se tivéssemos como obtê-lo além de aumentar a sobrevida dela, diminuiria os efeitos colaterais da químioterapia que transcorre no corpo, tais como: náuseas, vômitos, diminuição de glóbulos vermelhos, sendo que a mesma já tem anemia, diminuição de imunidade, dentre outros. 

Sendo assim, peço a ajuda e empatia de todos, porque vejo que no país em que vivemos, só tem direito a vida e tratamento digno pessoas da alta sociedade, mas vou lutar contra qualquer coisa para que minha mãe contenha ao mesmos um tratamento digno de direto, peço encarecidamente a ajuda de todos e a Órgãos Competentes.