Proibição de fogos de artifício barulhentos pela vida dos animais, autistas e idosos!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 15.000!


Esta na foto é Kiara, minha cachorra, uma labradora de apenas 4 anos de idade, que infartou e morreu na noite da virada para 2020, em Natal, Rio Grande do Norte, devido à queima de fogos de artifício com barulho. Os estrondos foram demais não só para ela como para outros animais, dos quais já se pode tomar conhecimento através de relatos no grupo “Vítimas dos fogos” do Facebook. Entre as vítimas estão cães,  gatos e pássaros, que também morreram no Réveillon em consequência do barulho dos fogos de artifício.

Este abaixo-assinado quer dar força para que seja aprovado o Projeto de Lei 6881/17, do deputado Ricardo Izar (PP-SP), que já tramita na Câmara e visa proibir o uso de fogos de artifício com estampido ou estouro em todo o território Nacional.

O estrondo dos fogos de artifício pode causar traumas irreversíveis aos animais porque eles escutam 3 vezes mais forte do que nós. O barulho excessivo pode provocar arritmia, tontura, vômito, falta de ar, pânico, convulsões e , possíveis consequências são enforcamentos em coleiras, fugas desesperadas, desaparecimento, quedas de janelas, automutilação, distúrbios digestivos e a morte.

Além de trazer riscos aos animais, os fogos com barulho também podem desencadear crises em pessoas com autismo e causar danos para quem os manipula. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, houve 122 mortes por acidentes com fogos nos últimos 20 anos, sendo 23,8% menores de 18 anos.

A proposta de lei não quer acabar com os espetáculos que usam fogos de artifícios, apenas proibir uso de artefatos que causem barulho, causando risco à vida humana e dos animais. O benefício do espetáculo dos fogos de artifício é visual e é conseguido com os chamados fogos de vista.

Está aí um exercício de desapego e de empatia. Colocar na balança o que mais importa. Estamos vivendo um tempo de transformação, há muitos interesses em jogo, quase sempre econômicos, mas há uma parte da responsabilidade que nos pertence! Sob os olhos do amor, da empatia, da compaixão e do respeito à todos e à vida, vamos abrindo novos caminhos!!! Compartilhe esse abaixo-assinado e ajude a plantar essa ideia!

Quando causa sofrimento ao outro, deixa de ser divertido.

Tramitação

Até a presente data (06/01/20), o status da tramitação é:

A Comissão de Meio Ambiente da Câmara aprovou por unanimidade, em 27 de março de 2019 o projeto de lei PL 6881/17, do deputado Ricardo Izar, que prevê pena de prisão para quem usar fogos de artifícios barulhentos. O projeto precisa passar agora por outra comissão antes de ir ao plenário da Casa.