URGENTE!! Mulheres da COOPLANTAS precisam retomar seu local de trabalho!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


Nós, abaixo-assinados, afirmamos nosso apoio à COOPLANTAS - Cooperativa de Produção de Plantas Medicinais e ao importante trabalho que essas MULHERES AGRICULTORAS vêm desenvolvendo há mais de 20 anos no Assentamento Pirituba II nos municípios de Itaberá e Itapeva, São Paulo.

Os benefícios deste trabalho incluem saúde, meio ambiente, educação, proteção à biodiversidade, e geram renda tanto à comunidade quanto aos moradores de outros municípios.

Hoje, a COOPLANTAS abastece o SUS fornecendo mais de 20 espécies de plantas como insumos e matéria prima vegetal para a produção dos fitoterápicos usados na Farmácia Viva em Itapeva, além de abastecer indústrias, fortalecendo a cadeia produtiva regional.

De acordo com o levantamento etnobotânico, elas cultivam mais de 170 espécies nos hortos para uso da comunidade e beneficiamento.

Nesses 20 anos de trabalho, as mulheres do assentamento já avançaram muito no resgate dos conhecimentos tradicionais sobre plantas nativas e cultivadas nos seus quintais produtivos e estabeleceram importantes parcerias com a Prefeitura Municipal de Itapeva, através da Secretaria de Saúde, a FIOCRUZ, o Instituto Giramundo, a UNOESTE, o Quilombo do Jaó e a FAIT.

Afirmamos que para que as mulheres possam continuar este trabalho, é fundamental que a Prefeitura de Itaberá, onde fica a sede da COOPLANTAS, lhes conceda imediatamente o acesso à infraestrutura e aos equipamentos CUJO USO FOI CONCEDIDO PELO ÓRGÃO RESPONSÁVEL e pelo ITESP, ESPECIFICAMENTE PARA A COOPLANTAS com financiamento do Governo Federal.
A obra do ESPAÇO DE TRABALHO é fundamental para viabilizar a cadeia de ações da COOPLANTAS e servirá de local para processamento e comercialização das plantas medicinais e para atendimentos terapêuticos – que é O SONHO DESTAS MULHERES.

O primeiro projeto apresentado para a construção desse espaço e a aquisição de equipamentos de processamento e de produção agrícola foi aprovado em 2012 e conforme processo Itesp 342/2012, o Itesp cedeu para a Prefeitura de Itaberá permissão para:

  • a implantação de um viveiro de mudas;
  • a construção de uma estrutura de armazenamento e de comercialização da produção de derivados de plantas medicinais;
  • equipamentos;
  • a CONSTRUÇÃO DA SEDE da COOPLANTAS.

Porém, o financiamento para o construção da sede saiu somente em 2015 pelo PROINF, que foi liberado para iniciar a construção pela Caixa Econômica apenas em 2017.

A Prefeitura de Itaberá finalizou em 2019 e ATÉ HOJE NÃO ENTREGOU AS CHAVES DO PRÉDIO PARA A COOPLANTAS, que tem direito a receber e usufruir da obra.

Tal sede, bem como os equipamentos adquiridos para o uso da COOPLANTAS, (furgão, trator e outros) estão atualmente em posse da prefeitura, e não à disposição das mulheres agricultoras conforme definido no projeto.

NOTA* É importante salientar que esse prédio foi construído no lote C28 na Agrovila 5, lote no qual as mulheres da Cooplantas, junto a outro grupo de mulheres que trabalhavam com doces, assumiram como sede para seu trabalho em 2008. Desde aquele ano, as mulheres foram organizando-se para a formação da cooperativa até que nasceu a COOPLANTAS, fundada legalmente dia 12 de dezembro de 2009. No ano seguinte, a cooperativa iniciou uma série de projetos para construir infraestruturas essencialmente necessárias para as mulheres desenvolverem suas ações e trabalharem com segurança, como viveiros, matrizeiros, secador com capacidade para 12 toneladas de plantas, entre outros. TUDO NO MESMO LOTE para facilitar cultivo, beneficiamento, armenazamento e transporte dos produtos.

Outro projeto fundamental, para o qual o Governo Federal já enviou recursos para a Prefeitura de Itaberá, foi através de emenda parlamentar para construção de um barracão com mezanino para o manuseio primário de matéria-prima vegetal e armazenagem. Trata-se de uma estrutura também imprescindível para o trabalho das mulheres. Ficou acordado que essa obra deverá ser construída no mesmo lote que a cooperativa utiliza desde 2008, mas embora o Prefeito de Itaberá tenha firmado o acordo com a COOPLANTAS e o Deputado Paulo Texeira em 2018 e reforçado em 2019, comprometendo-se a construir esse barracão, a Prefeitura de Itaberá AINDA NÃO INICIOU A OBRA.

Este abaixo-assinado tem o objetivo de unir a força popular para que AS MULHERES DA COOPLANTAS recebam da PREFEITURA DE ITABERÁ a obra concluída em 2019 para realizar processamento e comercialização das plantas medicinais e atendimentos terapêuticos, incluindo os equipamentos que viabilizam o cultivo e a comercialização; reivindicando ainda, o compromisso da construção do barracão com mezanino que falta.

Assim, nós assinantes da presente petição, cobramos do Prefeito de Itaberá -SP, Sr. Alex Rogério Camargo de Lacerda e do Vice Prefeito Célio Ronaldo Gomes de Lima, que as chaves dessa estrutura prevista no processo Itesp 342/2012 (aprovado pelo termo de compromisso e 0426303-75/2013 MDA/Caixa 2013SP), sejam entregues à COOPLANTAS e que a obra do barracão com mezanino, indicação com n° (25340011/2019 GND4), seja iniciada, pois o atraso na entrega dessas estruturas impede que as componentes da cooperativa realizem seu trabalho com segurança e dignidade e prejudica toda a rede de pessoas que dependem dos produtos produzidos pela COOPLANTAS.

#obrascooplantas #cooplantasmedicinaisnosus