Pelo retorno da escultura "Árvore de Todos os Povos" de Wlademir Dias-Pino

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


Em 2019, por ocasião da reforma da Praça 8 de abril, marco cívico da cidade de Cuiabá/MT, a Prefeitura Municipal da cidade retirou as obras Árvore de todos os Povos do artista visual Wlademir Dias- Pino e o mural do artista plástico Adir Sodré.

A escultura tem sua importância principalmente pela sua representatividade junto ao Movimento do Intensivismo, ocorrida em Cuiabá na década de 1940 e 1950 com a participação de inúmeros intelectuais, artistas, poetas, escritores, dentre outros profissionais, repercutindo nas décadas seguintes em outros movimentos, tais como, Poema/Processo e a Poesia Concreta.

Abrange, em seu âmago, um projeto político, cultural, estético e educacional a fim de criar uma identidade local, considerando Cuiabá como o Portal da Amazônia.

A escultura “Árvore de Todos os Povos”, instalada em setembro de 2008, contempla o projeto para a Praça Cívica do Estado de Mato Grosso escrito por Wlademir Dias-Pino, Célio da Cunha e Silva Freire entre os anos de 1975 e 1979. Este projeto está alinhado com o tombamento da Praça 8 de Abril garantido pela Constituição do Estado de Mato Grosso de 1989, em seu Art.º 40 das Disposições Constitucionais Transitórias estabelece que: “Fica tombado o espaço público onde se localizem os jardins da Praça Oito de Abril, em Cuiabá, destinado à criação da Praça Cívica do Estado de Mato Grosso”.

Por sua vez, a Lei Estadual nº 9.244, de 18 de novembro de 2009, reconhece em seu Art. 1º que o Movimento do Intensivismo “constitui forma de manifestação cultural popular, em se tratando de uma escola literária originalmente mato-grossense, e como tal, digna do cuidado e proteção por parte do Poder Público”.

A localização da referida escultura foi objeto de estudo do artista visual Wlademir Dias-Pino que considerou a posição estratégica para a apreciação tridimensional da obra(pressuposto básico da obra), bem como a confluência das principais vias, além da proximidade com o lugar onde os grandes debates dos intelectuais se davam nas décadas de 1970 a 1980.

Por sua vez, entendemos que o painel do artista plástico Adir Sodré, falecido em 2020, expressa a produção artística, nacionalmente reconhecida, e retrata a contemporaneidade em diálogo com seus antecessores, precursores do Movimento do Intensivismo. O conjunto das obras compõe um circuito simbólico, patrimônio imaterial cuja representação inscreve a Praça 8 de Abril como marco cívico, guardião da memória social da cidade.

Diante disso, nós, cidadãos e comunidade artística, criamos este abaixo-assinado para requerer que a Prefeitura de Cuiabá cumpra com as disposições da Constituição do Estado de Mato Grosso, e legislação pertinente que protege a manifestação cultural do Intensivismo, e proceda com o imediato retorno da escultura-poema “Árvore de Todos os Povos” ao local que originalmente se encontrava quando da sua instalação em setembro de 2008 na Praça Cívica 8 de Abril.

O tempo será testemunha do quanto todos os gestores e a sociedade irão conseguir cuidar dos valores das nossas ancestralidades.