Permanência das atividades da Biblioteca Municipal de Tefé e do Coordenador Dijaik Souza

Permanência das atividades da Biblioteca Municipal de Tefé e do Coordenador Dijaik Souza

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!
Com 1.500 assinaturas, é mais provável que esta petição apareça na mídia!
CLUBE DE LEITURA AMIGOS DO LIVRO - CLAL criou este abaixo-assinado para pressionar Prefeito Nicson Marreira

CARTA ASSINADA AO SENHOR NICSON MARREIRA

Prezado senhor Nicson Marreira, somos do CLAL – CLUBE DE LEITURA AMIGOS DO LIVRO e ASSOCIAÇÃO VAGA LUME TEFÉ, um  grupo de crianças,  jovens e adultos que atuam como voluntários realizando ações na Biblioteca Pública Municipal de Tefé – Protásio Lopes Pessoa.

O clube surgiu em 2014 por iniciativa de 05 jovens estudantes do ensino médio (Rafael, Gabriele, Gerlisbele, Millena e Thiago), com o objetivo de reunir jovens que gostavam de leitura e falar sobre o que estavam lendo, trocar sugestões e indicações de livros. Porém, após alguns encontros, fundadores achavam que o clube estava muito restrito a sala da biblioteca. Observou-se e decidiu-se então, que era hora de transcender as paredes da sala, que era importante falar para outras pessoas, para outros jovens e principalmente para as crianças da importância do livro e da leitura em nossas vidas. Foi aí que os novos membros passaram a participar das atividades e projetos de fomento à cultura do livro e da leitura promovidos pela biblioteca em nossa cidade (mediação de leitura, contação de histórias, saraus, teatro, feiras de livros entre outras ações), em escolas, bairros, hospitais, abrigos e comunidades rurais e quando tivemos contato com a Vaga Lume essas ações seriam potencializadas ainda mais.

A Associação Vaga Lume surge em 2002 quando Sylvia , Laís e Fofa visitam municípios e comunidades ribeirinhas do Estado da Amazônia Legal Brasileira, tendo como  finalidade empoderar crianças de comunidades rurais a partir da promoção  de  leitura e da gestão de bibliotecas como forma de construir espaço de saberes e valorização  da cultura local. Nesta perspectiva, ocorre formação de mediadores de leitura, onde estes tornam-se pontes entre um livro e uma criança, proporcionando assim um universo leitor, sabedores de seus direitos e deveres, bem como auxilio na construção de crianças mais humanísticas, empoderadas e engajadas na formação  e transformação  de suas realidades .

Embasada nesta perspectiva destaca-se Tefé, município localizado no estado do Amazonas, que atualmente contém 7 bibliotecas Vaga Lume nas seguintes comunidades Nossa Senhora do Perpétua Socorro, Marajó, Barreira de Baixo, Santo Isidoro, Bela Conquista, Caíra e Bacuri, que atuam em suas comunidades tanto disponibilizando acervos literários quanto no auxílio no processo de ensino e aprendizagem na vida dos educandos e valorização da cultura local. Diante disso, as bibliotecas atuam com voluntários (Vaga Lume) que durante o ano, em parceria com a gestão comunitária e representante regional Vaga Lume, desenvolvem ações embasadas na perspectiva da associação.

Já são mais seis anos de muitas aventuras, muitas descobertas e aprendizados, pois em cada ação, em cada sorriso, em cada abraço que recebemos, descobrimos o quanto nossas crianças precisam de carinho, de atenção, de ações mais lúdicas que lhes apresentem para a literatura, precisam de quem lhes ofereçam algo diferente, principalmente nessa área que ainda é muito carente em suas vidas (livros e leitura). Essa é nossa missão: construir uma sociedade de leitores, que reconheçam suas potencialidades, que se desenvolvam como cidadãos conscientes de seus direitos e deveres, que se empoderem através do livro, para buscar uma sociedade mais justa e igualitária.

Entretanto, durante todo esse tempo, temos a figura do atual responsável pela biblioteca e representante regional da Vaga Lume DIJAIK NERY DE SOUZA como nosso mentor e responsável por ambos os grupos.  Ele foi capaz de unir várias dezenas de voluntários ao longo desses anos e, não fosse sua empolgação, seu interesse pela leitura e pela cultura e o carinho com todos nós provavelmente o clube teria continuado restrito à troca de ideias na biblioteca.

Conseguimos fazer, ainda que com orçamento pequeno da biblioteca, várias atividades ao longo desses anos. Cada uma maior que a outra, levando livros, histórias e sorrisos a crianças e adolescentes não só na zona urbana mas também nas comunidades. Com a força do nosso voluntariado fizemos também ações humanitárias com distribuição de cestas básicas, distribuição de brinquedos e doces no dia das crianças e, ainda que o CLAL ou as ações da Vaga Lume não sejam oficialmente da biblioteca, sempre a tivemos como nosso lar e o Dijaik como nossa figura paterna.

Por todas essas razões citadas acima, pedimos que considere a permanência do então responsável DIJAIK NERY DE SOUZA para que juntamente a ele, possamos manter e planejar mais atividades do CLAL e da Vaga Lume em nosso espaço que é a biblioteca, pois estes grupos certamente são exemplos em voluntariado e disseminação de cultura e sua permanência virou um dos elementos identitários da nossa cidade.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!
Com 1.500 assinaturas, é mais provável que esta petição apareça na mídia!