Polícia Federal: NÃO PARE de investigar o tráfico de animais silvestres!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 50.000!


Por cerca de dois anos e meio, o Centro de Recebimento de Animais Silvestres do Parque Ecológico do Tietê (CRAS-PET), local para onde a maioria dos animais silvestres apreendidos em São Paulo é levada para receber cuidados veterinários e poder se recuperar e reabilitar, enviou para a Polícia Federal as denúncias sobre pássaros que chegavam com anilhas falsas, suspeitos de terem sido vitimas de tráfico de animais silvestres.

Essas denúncias e as investigações que geraram estavam fazendo com que os traficantes de animais se assustassem. O número de doações de animais ao CRAS-PET aumentou, com pessoas que sabiam ter animais ilegais devolvendo os mesmos, com medo de sofrerem um processo criminal federal.

Porém, em agosto do ano de 2017, o atual delegado de meio ambiente da Polícia Federal em São Paulo enviou um ofício ao CRAS-PET informando que não mais receberia quaisquer denúncias sobre o tráfico de animais silvestres, e que estas deveriam ser enviadas à Polícia Civil.

A Polícia Civil não possui especialistas que possam ver a falsidade ou não de anilhas, e as investigações sobre os animais traficados pararam por causa disto, voltando à impunidade de sempre.

Por favor, Polícia Federal, não deixe de investigar o tráfico de animais silvestres! A maioria dos animais é capturada nos estados do Nordeste, Centro Oeste e Nordeste e vendido em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais (quando não são enviados ao exterior).

O tráfico de animais silvestres cruza as fronteiras dos estados e atinge um bem da União, que é a fauna, a qual é de todos os cidadãos do Brasil. Esse é um crime federal, e não deveria ser ignorado pela Polícia Federal.



Hoje: Angélica está contando com você!

Angélica B. M. Righetti precisa do seu apoio na petição «Polícia Federal: NÃO PARE de investigar o tráfico de animais silvestres!». Junte-se agora a Angélica e mais 38.973 apoiadores.