Pacto Apartidário pelo Aeroporto de Rondonópolis.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


O aeroporto Maestro Marinho Franco de Rondonópolis existe há 15 anos e os problemas começaram desde o início.  Em 2012 o OSR começou a acompanhar esses problemas porque a população começou a reclamar a falta desse serviço. Começaram a ter mais cancelamentos de voos, empresas desistiram daqui. A impressão era de que o aeroporto ia deixar de existir. E isso seria um prejuízo enorme pra Rondonópolis.

É pelo aeroporto que vem os médicos intensivistas que dão plantão nas UTIS da Santa Casa. Sabemos também da quantidade de profissionais que usam o serviço do aeroporto. No início deste ano, foi até noticiado na imprensa a desistência de um grupo de investidores japoneses que estava interessado na região, mas que sentiu muita dificuldade de logística na cidade. Isso sem falar na geração de empregos, desenvolvimento turístico, etc...

O Observatório Social de Rondonópolis (OSR) e o Grupo de Mulheres em Prol de Rondonópolis (GMPR), como toda a sociedade, entende que uma cidade PRECISA de um aeroporto para desenvolver a economia, gerar empregos, ampliar seus horizontes. Fazer a cidade decolar! Não tem desenvolvimento sem infraestrutura de logística. E agora, finalmente o aeroporto de Rondonópolis entrou no pacote de concessão junto com o aeroporto de Sinop, Alta Floresta, Barra do Garças e Várzea Grande para que sejam administrados por outras empresas, com uma exigência de investimento que gira em torno de 800 milhões de reais. Só para cá, a previsão é um investimento de 69,4 milhões de reais. Em Rondonópolis, o poder público municipal é quem administra esse serviço atualmente, mas já provou não “dar conta do recado”.

No dia 19, vai ter uma audiência pública em Cuiabá para discutir esse assunto. Se tudo caminhar bem o leilão deve acontecer em outubro. Mas o OSR e o GMPR tem medo que existam interesses que sejam contrários a isso e pede o apoio da população para assinar esse abaixo-assinado, nomeado “Pacto em Prol do Aeroporto de Rondonópolis”.

Quem quiser entender melhor sobre o assunto também é convidado a participar de uma reunião marcada para acontecer na próxima semana, dia 13 de junho, na fundação mato grosso, às 18 horas. Todas as entidades representativas de classe são convocadas. A expectativa é conseguir o máximo de representantes possíveis para estarem juntos na audiência pública que vai acontecer em Cuiabá. A ideia é somar forças. Mostrar para a classe política, que Rondonópolis não aceita mais o aeroporto como está e quer a concessão.



Hoje: GRUPO está contando com você!

GRUPO MULHERES E OBSERVATÓRIO SOCIAL DE RONDONÓPOLIS precisa do seu apoio na petição «Pacto Apartidário pelo Aeroporto de Rondonópolis.». Junte-se agora a GRUPO e mais 1.330 apoiadores.