1 resposta

NÃO À BOLSA ESTUPRO – NÃO CRIMINALIZE ABORTO DE GRAVIDEZ CAUSADA POR ESTUPRO.

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 200.000!


NÃO À BOLSA ESTUPRO – Valorize a vida do ser humano, e não a existência física de alguém.

 O Estatuto do Nascituro é um projeto que garante a proteção do feto, independente das causas em que foi gerado, transformando o aborto em Crime Hediondo.

Crimes Hediondos são os crimes com a maior reprovação por parte do Estado, ou seja, crimes considerados os mais graves que possam ser cometidos contra a sociedade. Entre os crimes hediondos listados, temos: Genocídio (extermínio parcial ou total de grupos étnico, racial ou religioso), Homicídio (assassinato), Latrocínio (roubo seguido de morte), Feminicídio (crimes de gênero, assassinato de mulheres por abusadores conhecidos da vítima), Estupro (agressão sexual, envolvendo relações sexuais forçadas e outros atos libidinosos realizado contra a vontade da vítima).

Dentro deste projeto, existe a “Bolsa Estupro”: o pagamento de um determinado valor para a vítima do estupro, referente uma pensão alimentícia a ser paga pelo estuprador, até o filho (gerado pelo Crime Hediondo-Estupro) completar 18 anos de idade. Caso o estuprador não seja identificado, essa responsabilidade de pagamento fica para o Governo (embutidos em impostos para a sociedade). Nomeiam essa “pensão alimentícia” como “auxílio à vítima”.

Esse Estatuto do Nascituro e sua “Bolsa Estupro” ameaçam a Lei 12.845/13, que dispõe sobre o atendimento emergencial, integral e multidisciplinar à mulher vítima de violência sexual, lhe dando o direito ao aborto. Um direito com muita dificuldade para ser conquistado.

Durante a violência sexual, a vítima sente dor. Ao decorrer de uma gestação resultante de um estupro, a vítima sente dor. Após o parto a gestação indesejada, a vítima sente dor. Ao decorrer de toda a vida, a vítima sentirá dor. Serão dores físicas e dores psicológicas. Mais psicológicas do que físicas. E a fantasia do amor materno, jamais conseguirá ser maior do que a repulsa que sentirá todos os dias por ter que conviver e educar o resultado de um estupro.

Então, sua mãe é estuprada, e você terá um irmão em decorrência desse estupro. Você verá a convivência forçada entre sua mãe, o estuprador (que deverá pagar a pensão alimentícia) e o resultado do estupro (o seu irmão). Sua irmã é estuprada, e você terá um sobrinho em decorrência desse estupro, os relatos de convivência são os mesmos. Sua filha é estuprada, ela poderá ser uma adolescente de 13 anos, você terá este neto em decorrência desse estupro, e então... Resultados de estupros que terão que conviver com você e sua família, além do próprio estuprador que a justiça quer que participe da vida deste resultado. O resultado do estupro, um ser humano, ainda terá que crescer com está consciência de sua origem, e sobreviver a uma imensa falta de estrutura familiar, e de amor.

Já que este projeto é para se colocar no lugar do feto, peço que se coloquem até o fim da vida deste ser humano, e não somente até o parto: Você é resultado de um estupro, os seus pais biológicos não se amam, na verdade, seu pai biológico violentou sua mãe e isto gerou você, então sua mãe odeia seu pai. Sua mãe tem dores emocionais, afinal, foi forçada a fazer sexo com seu pai, e por conta disto, ela não te orienta adequadamente, ela não te educa adequadamente, ela não sente amor o suficiente por você. Seu pai, talvez você não conheça, ou talvez você conheça, o que importa? Ele é um estuprador que não convive com você e sua mãe, ele não te educa, ele não te orienta e ele não te ama o suficiente, porque você é um resultado de estupro, assim como seus outros irmãos paternos, que você não conhece, ou nem sabe que existe. Você não tem um pai, porque ele é um criminoso, e sua mãe só completou sua gestação para não ser considerada perante a lei, uma criminosa, após ter sido uma vítima de estupro. Então, você é apenas um estupro, e eu lhe desejo boa sorte na vida. Porque a culpa não é sua, mas a sua existência é a recordação do estupro. Desejo boa sorte, quando seus amigos da escola perguntarem sobre seu pai, e você ter que mentir, ou se tem a coragem de dizer a verdade terá que enfrentar olhares de pessoas com suas famílias perfeitamente estruturadas, que acreditam que tem o direito de te julgar. Desejo boa sorte, quando tiver que apresentar a pessoa que ama para sua família, e ter que explicar onde está seu pai. Desejo boa sorte, principalmente, para que você possa conseguir ter alguma vida, porque viver não é apenas ter o coração batendo, os órgãos funcionando ou o sistema nervoso completo: viver é conquistar seus sonhos, seus diplomas, seus cargos, sua família. Ter momentos felizes, e ter saúde mental. E para ter isso, você precisa ter uma boa estrutura familiar, com muito amor, muita orientação e muito apoio.

 

Pesquisem exemplos: Cristian Fernández (12/13 anos): fruto do estupro de sua mãe, atacada quando tinha apenas 12 anos... Em 2011, sua mãe teve que sair de casa, deixando-o sozinho com seus dois irmãos mais novos. Ao regressar, à noite, encontrou um cenário de horror: Cristian havia matado a golpes o menor, de 2 anos, e tinha estuprado seu meio-irmão de 5 anos”

FONTE (01): http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/09/caso-de-menor-que-matou-irmao-de-2-anos-gera-debate-sobre-justica-nos-eua.html 

FONTE (02): https://extra.globo.com/noticias/mundo/menino-de-13-anos-julgado-nos-eua-por-matar-irmao-cacula-abusar-sexualmente-do-irmao-de-5-anos-6117478.html

Quanto ao feto: o sistema nervoso começa a se formar entre 16-18 semanas (4 – 4,5 meses de gestação), sem o sistema nervoso o feto não sente dor física. O coração é um músculo. O sistema nervoso é a consciência. Caso contrario, não existiria Morte Cerebral.

E a vítima? O aborto, em caso de estupro, legalizado, torna acessível clínicas em situações legais para realizar o procedimento do aborto corretamente. Se há registro de mortes de mulheres por procedimentos do aborto, é porque o aborto está ilegal e estas mulheres buscam qualquer clínica, independente se está ou não em situação legal, para realizarem o procedimento. Não existe uma cultura de morte, quando desejamos o bem-estar da vida humana.

Repito, e a vítima? Esta vai ter que conviver com o resultado do estupro e com o estuprador... Sério?!

VOTE NÃO PARA A “BOLSA ESTUPRO”.
Valorize a vida do ser humano, e não a existência física de alguém.

 

Uma mulher que diz sobre a homossexualidade ser “a forma como a criança é tratada na infância”, mostra que não há coerência na forma como pensa, já que não pensa como a criança será tratada, por ser resultado de um estupro. Mostra-se despreparada para estar assumindo um cargo tão importante.

O ESTADO É LAICO, DAMARES ALVES.