Vitória confirmada

SOS - Hospital de Inhapim - Para não Fechar - Mudança do Estatuto

Este abaixo-assinado foi vitorioso com 294 apoiadores!


            O Hospital São Sebastião de Inhapim, é administrado por sua mantenedora “SOBEHI”  Sociedade Beneficente  do Hospital São Sebastião de Inhapim.

            O Hospital São Sebastião ao longo dos anos vem prestando relevantes serviços à Inhapim e região, e hoje por inúmeras razões passou a se tornar totalmente inoperante sem qualquer  resolubilidade efetiva, sacrificando toda população, criando portanto a possibilidades de óbito por falta de um atendimento eficaz.

            Ciente de que a situação da saúde em nosso país passa por uma crise sem procedentes, é que várias forças políticas estão se unindo com apoio do Ministério Público, buscando uma solução definitiva para que o mesmo não tenha suas portas fechadas definitivamente.

            O apoio e a força da população são fundamentais, e o ABAIXO ASSINADO é uma demonstração inconteste de sua vontade. Entendemos que  no presente momento a única forma e ferramenta capaz de sensibilizar aos responsáveis para as mudanças propostas a seguir. Devemos participar ativamente deste que parece ser o único caminho para promover as mudanças que irão impulsionar o seu funcionamento.

            Os últimos gestores do Hospital de Inhapim o transformaram em um palanque político partidário, para angariar votos utilizando a boa fé dos munícipes. Em sua direção são eleitos gestores totalmente despreparados e descomprometidos com a política da saúde, se preocuparam unicamente em defender uma bandeira política daqueles que por força de um estatuto viciado o elegeu. Fato que desrespeita o Artigo 37 do estatuto que diz: “ Sob pena de ser considerado  “ persona nom grata” ao Hospital, e da exclusão dos quadros de associados, nenhum membro da Administração, médico ou profissional ligado ao Hospital poderá utilizar seu nome, ou mesmo referir-se ao Hospital para propósito eleitoreiro.  Pelo comportamento nas últimas eleições, todos os membros já deveriam ser excluídos da diretoria conforme prevê o artigo 37.

            O seu estatuto vem sendo alterado bem como a realização de eleições, sem buscar uma participação representativa da sociedade e tão somente por simpatizantes de uma agremiação partidária. Entendemos que este comportamento já é suficiente para demonstrar um desrespeito com a sociedade, onde um patrimônio de relevante interesse social se tornou apenas um objeto de fabricar votos com promessas de melhorias em época de campanha eleitorais e que não são cumpridas. A falta de transparência na aplicação dos recursos, além de comprometer o seu funcionamento, também compromete a credibilidade e afastam os municípios vizinhos de firmarem os importantes convênios, que garantiriam a  sobrevivência da Instituição.

            Temos que dar um basta nesta situação e exigir que o Hospital São Sebastião de Inhapim seja devolvido a sociedade sem a ingerência de política partidária tão nociva ao seu funcionamento e a sua sobrevivência.

           Nós abaixo assinado, cidadãos de Inhapim e Região, requeremos que o Estatuto da SOBEHI seja modificado para o seu retorno á sociedade, se transformando em um hospital regional com políticas exclusivamente de saúde, sendo as seguintes alterações propostas:

 Capítulo III

Da Composição da Diretoria 

            Artigo 3º. – A diretoria é o órgão administrativo da Associação, eleita pela Assembléia Geral, por um período de 4 (quatro) anos, coincidindo com o mandato dos gestores municipais, permitindo a reeleição, e será composta de 09 (nove) membros efetivo e 6 (seis) suplentes, a saber:

I – Provedor do Hospital São Sebastião de Inhapim

II – Um Vice - Provedor

III- Um 1º. Secretário

IV- Um segundo Secretário

V-  Um 1º. Tesoureiro

VI – Um segundo Tesoureiro

 

Suplentes da Diretoria executiva

I – 1º. Suplente

II- 2º. Suplente

II – 3º. Suplente

 3 (três) Membros do Conselho Fiscal

 3 (três) Suplentes do Conselho Fiscal

 Artigo 10º. Além do previsto no §3º. do art. 9º. Deste estatuto, são considerados associados honorários:

I – Prefeito

II – Vereadores

III- O Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Inhapim

IV – Presidente do Sindicato dos Funcionários Público do município de Inhapim

V – Presidente da Associação Comercial, Industrial Agropecuária de Inhapim

VI- Pároco da Paróquia de Inhapim

VII – Provedor do Asilo Padre José Faustino

VIII- Um representante de Igreja Evangélica de Inhapim

IX – Presidente do Conselho Vicentino de Inhapim

X – Secretário Municipal de Saúde

XI – Dois representes da cada município da comarca de Inhapim conveniado com o Hospital São Sebastião de Inhapim ou qualquer município da região que conveniar com o Hospital São Sebastião de Inhapim

XII – Presidente da OAB da Comarca de Inhapim

XIII – Presidente de uma Loja Maçônica do Município de Inhapim

XX – Membros efetivos da Diretoria e Conselho Fiscal da SOBEHI

 Capítulo II

Da eleição

Artigo 20º. – A convocação da Assembléia Geral deverá obedecer aos seguintes requisitos:

II – Da convocação para Assembléia Geral Extraordinária

c) Publicação do Edital, com indicação do local, dia, hora e ordem do dia e relação nominal dos eleitores aptos a votarem no dia da convocação e sua fixação na portaria do Hospital, bem como em locais públicos e divulgação na emissora de rádio local, com antecedência de 10 (dez) dias

 Artigo 28 – A Eleição para nova diretoria ocorrerá de quatro em quatro anos, no dia 20 (vinte) de fevereiro, coincidindo com ano de posse dos novos Gestores Públicos Municipais, em Assembléia Geral Extraordinária, especialmente convocada para este fim.

 Artigo 29 – Para concorrer a qualquer cargo eletivo da Associação o Associado deverá:

I – Residir no Município de Inhapim, comprovadamente, há pelo menos seis meses antes da eleição, exceto os membros indicados pelos novos gestores dos Municípios Associados e empossados em 1º. De janeiro no ano da eleição.

§1 – O gestor deverá possuir capacidade administrativa comprovada com preferência em conhecimentos técnicos na área de Saúde e ou com Capacitação em gestão hospitalas.

§2 – No caso de ausência de pessoas conforme estabelece o §1, a avaliação dos candidatos será realizado através do currículo em Assembléia Geral para este fim pelos membros efetivos, sendo  escolhido até três nomes com maior capacitação e que poderão concorrer à eleição para o cargo de gestor.

 Capítulo IV – Disposições Gerais

 Artigo 37 - do estatuto que diz: “Sob pena de ser considerado “ persona nom grata” ao Hospital, e da exclusão dos quadros de associados, nenhum membro da Administração, médico ou profissional ligado ao Hospital poderá utilizar seu nome, ou mesmo referir-se ao Hospital para propósito eleitoreiro.

§1 -  A ocorrência comprovadamente do que estabelece o Caput deste artigo,  poderá ser denunciada ao Ministério Público por qualquer cidadão dos municípios conveniados,  para propor ação que leve a destituição do membro ou membros da instituição assumindo o respectivo suplente, ou mesmo de toda diretoria, neste caso poderá ser  nomeado um interventor e convocada nova eleição em um prazo máximo de noventa dias. Cabendo a justiça ainda imputar outras sanções preconizadas em crimes contra o interesse público.



Hoje: Câmara Municipal de Inhapim está contando com você!

Câmara Municipal de Inhapim precisa do seu apoio na petição «Ministerio Publico: SOS - Hospital de Inhapim - Para não Fechar - Mudança do Estatuto». Junte-se agora a Câmara Municipal de Inhapim e mais 293 apoiadores.