Confirmed victory
Petitioning Procurador-geral de Justiça, MP do Rio Grande do Sul Dr. Eduardo de Lima Veiga and 3 others
This petition was delivered to:
Procurador-geral de Justiça, MP do Rio Grande do Sul
Dr. Eduardo de Lima Veiga
Ouvidor do Ministério Público do Rio Grande do Sul
Dr. Luiz Cláudio Varela Coelho
Gabinete de Comunicação Social, MP do Rio Grande do Sul
Dra. Velocy Melo Pivatto
Assessoria de Imagem Institucional, MP do Rio Grande do Sul
Samantha Hofmeister Nassif

Ministério Público do Rio Grande do Sul: NÃO ARQUIVEM o processo de improbidade administrativa no caso da Boate Kiss

Eu e a Associação dos Familiares das Vítimas e Sobreviventes da Tragédia da Boate Kiss estamos lutando pela não homologação do arquivamento da improbidade administrativa contra a Prefeitura de Santa Maria, feita pelo Ministério Público da mesma cidade.

Motivo: Constata-se diversas irregularidades dentro da Prefeitura de Santa Maria, como na liberação de alvarás, cobrança indevida de taxas e do não cumprimento do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), ambos não levados em consideração pelo Ministério Público.

Devido a essas irregularidades, 242 jovens de Santa Maria perderam a vida, um deles o meu filho, Augusto Malezan de Almeida Gomes. Me sinto pessoalmente confrontada quando vejo que o Ministério Público está tentando aliviar a culpa da Prefeitura.

Uma dor tão grande para tantas pessoas não pode virar jogo político.


Letter to
Procurador-geral de Justiça, MP do Rio Grande do Sul Dr. Eduardo de Lima Veiga
Ouvidor do Ministério Público do Rio Grande do Sul Dr. Luiz Cláudio Varela Coelho
Gabinete de Comunicação Social, MP do Rio Grande do Sul Dra. Velocy Melo Pivatto
and 1 other
Assessoria de Imagem Institucional, MP do Rio Grande do Sul Samantha Hofmeister Nassif
Em nome dos 242 jovens mortos e da dor que ainda assola os milhares de familiares e amigos, peço que os senhores não homologuem o arquivamento do processo de improbidade administrativa contra a Prefeitura de Santa Maria.

Motivo: Constata-se diversas irregularidades dentro da Prefeitura de Santa Maria, como na liberação de alvarás, cobrança indevida de taxas e do não cumprimento do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), ambos não levados em consideração pelo Ministério Público.

A investigação policial, sériíssima, denunciou a Prefeitura por improbidade administrativa. Não vemos motivo para este processo não ser levado até o fim, a não ser que exista algum interesse político excuso.