Justiça para João Pedro

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 4.500.000!


EUA

João Pedro, de 14 anos, foi morto pela polícia do Rio de Janeiro. Somente em 2019, a polícia do Rio matou 1.814 pessoas; um recorde de todos os tempos. As vítimas são, principalmente, jovens negros.

João foi baleado em sua casa e seu corpo foi levado pela polícia do Rio de Janeiro. Sua família esperou 17 horas até receber notícias de seu paradeiro. Eles finalmente encontraram o corpo de João Pedro no Instituto Médico Legal (IML). A família contou 72 marcas de bala nas paredes da casa. Os policiais dizem que João morreu em um tiroteio iniciado por criminosos. Os vizinhos dizem que é mentira.

A escalada nos assassinatos da polícia ocorre depois que o governador Wilson Witzel prometeu "cavar túmulos" e atirar em criminosos "em suas cabecinhas" para impedir o crime. Sob Witzel, a polícia do Rio realiza ataques frequentes de helicópteros, sempre em bairros pobres.

Como tarefa de casa, uma criança de uma escola local escreveu: "Não gosto de helicópteros. Quando eles chegam, as pessoas morrem”. A pandemia não diminuiu a velocidade da polícia, só piorou a situação. Por favor, espalhe isso e vamos alcançar justiça para João Pedro, juntamente com todos os assassinatos ilegais que esses policiais cometeram. Exigimos que  os policiais envolvidos sejam identificados e responsabilizados penalmente pela morte de João Pedro Mattos Pinto.

Fonte: The Brazilian Report