João Doria: não queremos um hospital pela metade, precisamos de recursos URGENTE

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 300.000!


Me chamo Marianna, sou médica há 10 anos e sempre sonhei em ser infectologista pelo Instituto de Infectologia Emílio Ribas, que existe há 139 anos e enfrentou grandes epidemias, como a meningite, AIDS, influenza, febre amarela, entre outras. Estou criando essa petição para denunciar as condições precárias do hospital!

Minha paixão pela causa está baseada no atendimento aos que mais precisam, diariamente enfrentamos muitos obstáculos para lutar pela vida de todos. Eu ainda estou de pé, pois, acredito na saúde pública e nesse hospital que nunca fechou as portas para ninguém. O amor no Instituto é incondicional, seja com negros, brancos, trans, refugiados, encarcerados, dependentes químicos, lutamos por TODOS.

Mesmo com toda a dedicação dos médicos e funcionários, o Instituto sofreu uma reforma superfaturada e atrasada, que se iniciou em 2014, fechando metade dos leitos, e hoje está com previsão de término para 2022! Estamos trabalhando em condições desumanas, na sujeira, com papelão nos pisos, sem remédios essenciais, como: dipirona, sulfa e até antissépticos!

No último mês, leitos de internação foram fechados e o setor de patologia (essencial para diagnósticos) está em processo de fechamento por falta de funcionários. Estamos sendo ignorados pela Secretaria da Saúde do Estado e precisamos de ajuda!

As pessoas precisam de nossa assistência, lutarei até o fim por meus pacientes. João Doria, não vou me calar! Queremos um hospital digno, precisamos que o Emílio Ribas volte a ser referência e consiga salvar tantas outras vidas. Assine pelos mais pobres!