Vitória

Hospital PsCentral: minha esposa precisa de cuidados e de um diagnóstico correto!

Este abaixo-assinado foi vitorioso com 975 apoiadores!


Minha esposa Barbara deu entrada no Hospital e Pronto-Socorro Central de São Bernardo no começo de janeiro com dores de cabeça e infeção no ouvido. O que era para ser algo simples, se tornou o nosso pior pesadelo. Muito descaso e poucos cuidados.

Os médicos passaram alguns medicamentos e mandaram ela para casa. No entanto, voltamos mais duas vezes e, no segundo retorno, uma neurologista fez uma punção lombar para averiguar uma possível meningite. O exame deu negativo e nos mandaram mais uma vez para casa. O procedimento, porém, foi feito de forma errada, e voltamos depois para o mesmo hospital com minha esposa 10 VEZES PIOR.

Foram feitas diversas tomografias que não deram em nada, sendo que desde o início pedimos uma ressonância magnética do crânio - pedido que os médicos negaram. Começaram a tratar o caso dela como uma enxaqueca refratária pós punção e logo a internaram. 

Ela passou 3 dias sentada em uma poltrona no hospital e, depois de muita luta, conseguiu uma vaga em um quarto. Depois de alguns dias, deram alta para ela, mesmo com ela reclamando que as dores continuavam intensas. Mal chegamos em casa e já tivemos que voltar para o hospital, onde ela foi internada pela segunda vez. 

O hospital se negou mais uma vez a realizar uma ressonância para obter algum diagnóstico, dizendo que "já tinham feito tudo que podiam fazer". Sem ter outra saída para a situação da Barbara, levei ela em uma clínica particular para fazer a ressonância, pegamos as imagens e fomos, mais uma vez, para o PsCentral. Quando viram as imagens da ressonância, internaram ela novamente, mas foi só depois de QUATRO DIAS que um neuro foi avaliar o caso dela

Hoje minha esposa continua internada sem os devidos cuidados. O médico que está no caso dela ainda não tem um diagnóstico fechado, e agora, além das dores, Barbara está com pressão alta e vomitando sem parar. As medicação chegam a atrasar POR HORAS, pois não tem funcionários suficientes para a demanda do hospital.

Precisamos de respostas e de um diagnóstico correto. JÁ SÃO 18 DIAS LONGE DE CASA, as dores não passam e não sabemos mais o que fazer! Não temos respostas concretas! PRECISAMOS DE AJUDA, preciso que minha esposa tenha o tratamento adequado para seu caso!



Hoje: Weverson está contando com você!

Weverson Barbara precisa do seu apoio na petição «Hospital PsCentral: minha esposa precisa de cuidados e de um diagnóstico correto!». Junte-se agora a Weverson e mais 974 apoiadores.