Manifesto contrário à criação de estacionamento rotativo pago no Plano Piloto

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 25.000!


Em pleno pico da pandemia da Covid-19, o Governo do Distrito Federal anunciou o seu projeto de criação de estacionamento rotativo pago em todas as áreas residenciais e comerciais do Plano Piloto.

De acordo com o Correio Braziliense, “a proposta do GDF é criar quatro zonas diferentes de cobrança pelo estacionamento público, diferindo em horário de funcionamento, tempo máximo de permanência e tarifas de estacionamento”.

Segundo a reportagem, para estacionar em quadras residenciais e comerciais do Plano Piloto, o condutor deverá arcar com taxa de R$ 2,00 por hora, para carros, e R$ 1,00, para motos. No estacionamento do Eixo Monumental e quadras próximas, a taxa será de R$ 5,00 por hora para carros e R$ 2,50 para motos.

De acordo com a proposta, você que precisar estacionar na Asa Sul, Asa Norte, Sudoeste, SIG, SIA e Eixo Monumental deverá pagar por hora e terá limite de permanência, sob pena de multa por parte da concessionária que for contratada para explorar a atividade.

Tal medida, se aprovada, acarretará sérios prejuízos à população do Distrito Federal. Primeiramente, pelo considerável aumento do custo de vida na capital do país justamente em período de crise sanitária e econômica. Isso implicará em diminuição do poder de compra do cidadão e, consequentemente, em redução no consumo das famílias, o que impactará os empresários, profissionais liberais e servidores públicos de Brasília. Além disso, prejudicará o direito de ir e vir e comprometerá o bem-estar e a qualidade de vida do brasiliense.

Para piorar, a proposta não apresenta qualquer benefício real ao cidadão, o que levanta dúvidas sobre os verdadeiros interesses por trás de uma proposta desmedida, intempestiva e contrária aos anseios e necessidades da população.

Isso se torna ainda mais grave por se tratar de uma cidade que faz os seus moradores dependentes do uso de veículos automotivos. A falsa justificativa de que a medida visa incentivar o uso do transporte coletivo não pode ser aceita diante da realidade do Distrito Federal, onde a população está a mercê de um transporte público precário e insuficiente em termos de cobertura.

Vale destacar que, de acordo com o portal Metrópoles, a previsão é de que seja realizada concessão pública pelo prazo de 30 anos. Isso significa que a aprovação produzirá consequências duradouras, o que justifica que a população se posicione imediatamente sobre o tema em questão.

Se você, assim como eu, for contrário(a) à proposta do GDF, assine e divulgue o presente abaixo-assinado.

 

Observação: não sou político, candidato ou filiado a qualquer partido político. Sou apenas um brasiliense contrário à criação de estacionamento privado rotativo em áreas residenciais do Plano Piloto, sobretudo nas condições propostas pelo GDF.

 

Fontes:

Correio Braziliense> https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2020/07/29/interna_cidadesdf,876597/zona-verde-lideres-comunitarios-criticam-estacionamento-rotativo-pago.shtml

G1/DF> https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/2020/07/31/audiencia-debate-cobranca-de-estacionamento-em-areas-publicas-do-df.ghtml

GDF/SEMOB > http://www.semob.df.gov.br/perguntas-e-respostas-estacionamentos-rotativos-zona-verde/

Metrópoles> https://www.metropoles.com/distrito-federal/vem-ai-o-estacionamento-rotativo-em-areas-publicas-gdf-abre-consulta