QUEREMOS O HOSPITAL GERAL DE PEDREIRA DE PORTAS ABERTAS!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 15.000!


Você já passou mais de 3 horas para ser atendida(o) em uma emergência de saúde?

Eu também já. E é por isso que estou preocupada com uma decisão tomada recentemente pelo Governador João Dória.

A partir de 1º de fevereiro, o Hospital Geral de Pedreira vai fechar as portas do pronto-socorro e só vai aceitar transferências, priorizando o atendimento de casos de Covid-19. 

Outros 3 hospitais da periferia terão o mesmo destino - da Vila Alpina, do Itaim Paulista e do Grajaú**.

Em razão dessa decisão, as pessoas que moram na região de abrangência do hospital não poderão acessar mais essa unidade pelo pronto-socorro e, se necessitarem atendimento complexo, como em casos de acidentes, infarto, acidente vascular cerebral (AVC), entre outros, deverão, em vez de ir ao hospital, procurar outras unidades de atendimento e aguardar a transferência.

Com a demanda sendo direcionada para a rede municipal, segundo especialistas:

- As UPAs  (Unidades de Pronto-Atendimento), AMAs (Assistência Médica Ambulatorial) e os hospitais dos distritos vizinhos ficarão sobrecarregados;

- As pessoas terão que ir para mais longe em busca de atendimento;

- As pessoas terão que esperar mais ainda para serem atendidas e, com isso, podem criar aglomerações ainda maiores e facilitar a transmissão de Covid-19.

Pra você ter uma ideia, de acordo com dados disponibilizados pela SPDM, organização social de saúde que faz a gestão do hospital, no ano de 2020, o Hospital Geral de Pedreira realizou um total de 23.222 atendimentos (de urgência/emergência) em janeiro, 22.074 atendimentos em fevereiro e 18.921 atendimentos em março*.

Como é que hoje as UPAs e AMAs, que mal conseguem atender a demanda que já recebem, vão conseguir absorver esses atendimentos?

Quem é usuário do SUS sabe que as UBSs não funcionam à noite e aos finais de semana e nem atendem emergências/urgências e, portanto, não poderiam ajudar. 

Outra questão que não sabemos é: quanto essas transferências vão custar aos cofres públicos?

Se o Governo Estadual tinha a intenção de fechar as portas do único pronto socorro existente na região, ele deveria, antes, discutir essa intenção com o governo municipal para que a rede em volta fosse reestruturada e pudesse absorver a demanda de atendimentos sem prejudicar a população.

Se o Governo Estadual tinha a consciência de que poderíamos vir a ter uma segunda onda de casos de Covid-19, deveria ter (i) tomado medidas mais restritivas antes e (ii) se utilizar dos hospitais de campanha que já haviam servido ao governo estadual, sem prejudicar a população fechando o único hospital da região.

Assine a petição para pressionar o Governador João Dória a voltar atrás e pensar em outra solução!

Queremos o Hospital Geral de Pedreira de portas abertas!

______________________________
*
Disponível em: https://hgped.spdmafiliadas.org.br/wp-content/uploads/sites/6/2021/01/2020-Relato%CC%81rio-Contratado-X-Realizado-Internac%CC%A7a%CC%83o.pdf

** Governo de SP vai restringir atendimento em hospitais na cidade de SP | São Paulo | G1 - https://bit.ly/36atILB