MOBILIZAÇÃO PELA LIBERDADE DE 3 VELEJADORES BRASILEIROS PRESOS INJUSTAMENTE EM CABO VERDE

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 25.000!


MOBILIZATION FOR THE FREEDOM OF 3 BRAZILIAN YACHTSMEN UNJUSTELY ARRESTED IN CAPE VERDE

"In August , 2017, Daniel Guerra and Rodrigo Dantas were hired by the Netherlands-based "The Yacht Delivery Company" recruiting agency to transport a 72-foot English flag sailboat from Salvador / Brazil to Azores / Portugal. Subsequently, Daniel Dantas was called to join the crew.

Moved by the dream of crossing the Atlantic and gaining experience (miles navigated), the 3 sailors embarked on this journey, which became a nightmare.

At the 1st stop of the sailboat, due to mechanical problems, in Mindelo / Cabo Verde, police found more than 1 ton of cocaine, hidden in the double bottom of the hull, of iron and cement and that the crew obviously did not know because they were located under the tanks and coated with cement and steel plates. The boat, during the time it was stopped at the Yacht Club of Natal / Brazil, was inspected for 6 hours by federal police with sniffer dogs and was released. At no time did the contracted Brazilians have any contact or know what the boat had hidden under steel plates, welded to the hull and lined with cement.

It should be noted that this sailboat has been for more than a year in Brazil, most of which has been under construction in the hull, which was carried out at Marina Ocema, near Salvador.

The owner of the boat known as Mr. Fox, is George "Fox" Saul, an English citizen, residing in Gibraltar and Norwich (UK) who is missing and apparently has a prison term established by Interpol. Mr. George Saul has been in Brazil countless times to accompany the remodeling of his boat, and on at least one occasion he was alone anchored on a semi-deserted beach of the Brazilian coast, where there was a residence and ample time and privacy to do the loading of the drug.

The three Brazilians and the French captain have been imprisoned since August. At that time there is strong pressure for them to commit guilty, including threats to their physical integrity and if found guilty they can receive a sentence of up to 15 years in prison.

The Brazilian media is already preparing a story, to be widely publicized in the country's main communication vehicles, in order to show that the crew was the victim of an international drug trafficking network.

We ask the people who know them and know the suitability of each one of them, to sign the undersigned and leave their comments, in order to sensitize the Cape Verdean authorities to the innocence of the crew, which was used by an international gang."

EM PORTUGUÊS

Em agosto de 2017, Daniel Guerra e Rodrigo Dantas foram contratados pela agência de recrutamento de tripulação" The Yacht Delivery Company", com sede na Holanda, para transportarem um veleiro de 72 pés, de bandeira inglesa, saindo de Salvador/Brasil até os Açores/Portugal. Posteriormente, Daniel Dantas foi chamado para integrar a tripulação.

Movidos pelo sonho de realizarem a travessia do Atlântico e adquirirem experiência (milhas navegadas), os 3 velejadores embarcaram nessa viagem, que se tornou um pesadelo.

Na 1a parada do veleiro, por problemas mecânicos, em Mindelo/Cabo Verde, a polícia encontrou mais de 1 tonelada de cocaína, escondida no duplo fundo do casco, de ferro e cimento e que os tripulantes obviamente desconheciam, por estarem localizadas embaixo dos tanques de água e revestidos com cimento e placas de aço. O barco, no período em que esteve parado no Iate Clube de Natal/Brasil, foi vistoriado por 6 horas pela polícia federal, com cães farejadores e foi liberado. Em nenhum momento os brasileiros contratados tiveram qualquer contato ou sabiam o que o barco trazia escondido, sob placas de aço, soldadas ao casco e revestidas com cimento.

Cabe ressaltar que este veleiro, esteve por mais de um ano no Brasil, tendo a maior parte do tempo estado sob reformas no casco, que foram realizadas na Marina Ocema, próxima a Salvador.

O proprietário do barco conhecido como Mr Fox, se trata de George "Fox" Saul, cidadão inglês, com residência em Gibraltar e Norwich (UK) que está desaparecido e aparentemente existe um mandato de prisão, estabelecido pela Interpol. O Sr George Saul esteve inúmeras vezes no Brasil para acompanhar a remodelação de seu barco, sendo que, em pelo menos uma ocasião, ele ficou sozinho ancorado em uma praia semi deserta do litoral brasileiro, onde havia uma residência e amplo tempo e privacidade para fazer o carregamento da droga. ..

Os 3 brasileiros e o capitão francês estão presos desde agosto. Nesse momento existe uma forte pressão para que eles se assumam culpados,incluindo ameaças à integridade física e se forem considerados culpados poderão receber uma pena de até 15 anos de prisão.

A mídia brasileira já está preparando uma matéria, a ser divulgada amplamente nos principais veículos de comunicação do país, a fim de mostrar que a tripulação foi vítima de uma rede internacional de tráfico de drogas.

Solicitamos às pessoas que os conhecem e sabem da idoneidade de cada um deles, que assinem esse abaixo assinado e deixem seus comentários, à fim de sensibilizar as autoridades caboverdeanas, da inocência da tripulação, que foi usada por uma quadrilha internacional.

 

 

 



Hoje: Maria Cristina está contando com você!

Maria Cristina Catta precisa do seu apoio na petição «Embaixada do Brasil em Cabo Verde: MOBILIZAÇÃO PELA LIBERDADE DE 3 VELEJADORES BRASILEIROS PRESOS INJUSTAMENTE EM CABO VERDE». Junte-se agora a Maria Cristina e mais 16.214 apoiadores.