Cuida de Mim - Alguém que eu Amo tem Alzheimer [Lei Míriam Morata]

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 7.500!


CUIDA DE MIM - Alguém que eu Amo tem Alzheimer [ Lei Míriam Morata]

Todo ano, em todo o mundo, são diagnosticados 7,7 milhões de novos casos de demência, ou 1 a cada 3 segundos, segundo a ADI - Alzheimer 's Disease International. No Brasil estima se mais de 1 milhão e 200 mil pessoas com demência.

Hoje se estima que de 5% a 8% da população de maiores de 60 anos sofra de algum tipo de pseudo demência ou demência e que o número total de pessoas atingidas pela doença supere os 82 milhões em 2030 e os 152 milhões em 2050. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já trata a demência como prioridade de saúde pública.

E no meio desses dados mensuráveis e amplamente divulgados pela mídia, existe outra realidade que poucos conhecem – o cuidador familiar. Aquele que se vê sozinho, despreparado e assustado dentro de uma realidade surreal, desesperadora, irreversível onde alguém amado, mãe, pai, marido, avó, esposa, irmão… é diagnosticado com Alzheimer e a partir daí começa a escrever o capítulo mais assustador e doloroso de sua história.

A doença não afeta somente a pessoa portadora da DA, ela invade e adoece o elo mais importante de toda estrutura: cuidador familiar

A grande maioria é pobre e não têm condições de contratar cuidador profissional, homecar, fraldas geriátricas, remédios...

Sem condições de trabalhar, pois o paciente exige cuidados durante 24 horas por dia, alguns comiam e viviam com a pensão do acamado e de repente, aparecem a família, jogam o familiar nas ruas e exigem os “direitos de herança”.

Muitos devem ficar sem moradia, sem condições de sobreviver com dignidade, devido às sequelas incuráveis que o paciente de Alzheimer deixa na pessoa que é obrigada a conviver com vários tipos de bizarrices e escatologias incontáveis, agressões, e assistir a morte lenta de alguém que ama.

Quando a OMS publica que em 10 anos existirão mais de 80 milhões de pessoas com Alzheimer, esquece-se de acrescentar que existirão também quase 80 milhões de cuidadores familiares endividados, fora do mercado de trabalho e da vida social, abandonado pela família que “não tem tempo para ajudar”.

Existirão quase 80 milhões de pessoas com depressão, medos, solidão, decepção, cansaço, dores, sem acesso à rede pública de saúde eficiente, sem apoio da família e sem acesso às Instituições ligadas ao Idoso, Defensoria Pública e Direitos Humanos. Existirão quase 80 milhões de famílias desestruturadas e endividadas.

Objetivo - Ver reconhecido o papel fundamental do Cuidador Familiar, no desempenho e manutenção do bem-estar da pessoa cuidada.

1. Definição de Cuidador Familiar e Pessoa Cuidada

2. Direitos dos Cuidadores Familiares 

3. Abandono Material e Afetivo dos filhos – responsabilidade civil.

4. Apoio financeiro (Criação do subsídio ao cuidador) e capacitação durante o período de cuidados e após a morte do paciente – promoção da integração no mercado de trabalho através de capacitação e linha de crédito.

Precisamos de LEI e não de PIEDADE.

Nós, cuidadores familiares, APOIAMOS a criação da LEI MÍRIAM MORATA.

 Whatsapp Miriam Morata (11)  976749855

#cuidademim #LeiMiriamMorata