APOIO PARA LIBERAÇÃO DE ATENDIMENTO PSICOLÓGICO ONLINE A BENEFICIÁRIOS DE CONVÊNIOS

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 5.000!


1.      Tendo por fundamento que o Brasil já entrou na fase de explosão da pandemia de COVID-19, e que estamos a frente a uma das maiores ameaças já vivenciadas pelos sistemas de saúde do mundo, com risco real de sequelas e mortes em toda a população;

2.      Tendo por fundamento o posicionamento da Organização Mundial da Saúde sobre a pandemia e a Decretação de estado de calamidade pública pelo Estado Brasileiro;

3.      Tendo por fundamento a situação criada pela propagação descontrolada da COVID-19, que pode ser efetivamente combatida com isolamento social e eficiente higienização e, finalmente,

4.      Tendo por fundamento a necessidade de proteger tanto a saúde dos psicólogos, que precisam continuar prestando apoio, principalmente nesse momento difícil que a população está passando, como a dos pacientes;

5.      Este grupo de profissionais, seguindo o abaixo assinado eletrônico que a categoria realizou, solicita apoio e aprovação do CFP – Conselho Federal de Psicologia e da Prefeitura da cidade de Guarulhos para ajudar esses profissionais a prosseguir com os atendimentos psicológicos, EM CARÁTER DE EXCEPCIONALIDADE E ENQUANTO DURAR A BATALHA DE COMBATE AO CONTÁGIO DA COVID-19, nos estritos e seguintes termos:

6.      Atendimento psicológico online a pacientes beneficiários de PLANOS DE SAÚDE, tendo em vista que o CFP já possui aprovação e regulamentação para atendimentos online desde 2018, por meio de plataformas seguras, mantendo a mesma ética e sigilo profissional já praticados no atendimento presencial.

7.      Entendemos que cada operadora de convênio médico possui uma forma única de controlar os atendimentos, sendo algumas através de guias e outras através de token. Por isso sugerimos que, excepcionalmente pelo período de 3 meses, as operadoras desenvolvam uma outra forma par confirmação das consultas realizadas no mês, enviando um controle para os pacientes por e-mail ou guias que deverão ser confirmados ou assinadas pelos próprios assim que possível.

8.      O intuito da categoria é dar continuidade aos atendimentos psicológicos para pacientes que já estavam em tratamento, uma vez que, frente a essa pandemia, muitos desses pacientes que já estavam em sofrimento demonstram desestabilidade emocional e necessidade de apoio psicológico nesse momento.

9.      Casos graves de pacientes psiquiátricos com depressão, ansiedade, síndrome do pânico e demais transtornos, alguns com ideação e pensamento suicida diante dessa situação de calamidade pública, tendem a agravar sua situação psicológica acarretando em mais problemas de saúde no futuro.

10.  Devemos priorizar a saúde emocional nesse momento, além dos cuidados que já estamos tendo, pois a consequência de uma crise sempre será os traumas e transtornos psicológicos gerados por ela.        

11.  Essa solicitação caminha no mesmo sentido do trabalho conjunto realizado por todas as autoridades públicas competentes para se manifestar sobre o tema e ressalta, novamente, que o intuito dos profissionais da área de Psicologia é cumprir com o nosso papel apoiando as políticas públicas de saúde estabelecidas em prol da população brasileira.