Justiça para professor militar afastado por comentário antirracista

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 10.000!


Um educador de geografia do Colégio Militar de Brasília, após ter dado uma aula em live para o nono ano, foi afastado por "ter expressado sua opinião política". O professor disse:

"No domingo, vocês devem ter acompanhado os dois protestos. Uma senhora branca, falsamente com uma bandeira do Brasil nas costas, alguma coisa assim, patriota de araque que ela é, e com um tremendo de um taco de beisebol. Para fazer o quê? O policial: 'Não, minha senhora, saia daqui e tal'. Enquanto que os outros manifestantes foram tratados a bomba de gás lacrimogênio. Então, (foram) dois pesos e duas medidas. Tá? Para vocês refletirem em que mundo de escuridão a gente está se metendo.

Então parece que estamos num retrocesso. Tá? E é esse o problema. Esse é o problema. Porque isso tudo remete a um fascismo, e a gente não quer mais isso no mundo. Esse mundo é de todos, pessoal. Brancos, negros índios, quem vocês quiserem."

Fica evidente na fala do professor que a sua opinião política não foi de modo nenhum exposta aos alunos, tendo em vista que ele somente queria dar um exemplo de como o racismo e fascismo está presente na nossa sociedade.

Seria um escândalo afastar alguém por um comentário contra o nazismo. Por que então afastariam esse professor por ser contra o fascismo e contra o racismo?

Por meio dessa petição, queremos justiça para esse professor. Ele não mereceu o afastamento.