Petition Closed
Petitioning COB - CPB e Confederações

Eleições a cada 4 anos. Auditoria. Plano nacional público-privado.


Amigos, são 2.500 pessoas que já assinaram. Se cada um convencer 4 pessoas, serão mais do que 10 mil! Compartilhe nas redes sociais.
Sabemos que nossa proposta não é perfeita, mas é um começo!
Obrigado! Esporte Transparente

 

O esporte é um bem público, não de apenas alguns.

Atualmente, há muitos dirigentes esportivos no cargo há mais de 20 anos. Apesar destas instituições serem consideradas privadas, elas recebem recursos públicos, por meio de leis como a Lei Pelé e a Agnelo Piva. Ora, se recebem dinheiro público é porque nós pagamos. Como então, um dirigente pode ficar por mais de 20 anos no mesmo cargo? Ele é um ditador do esporte e nós estamos numa DEMOCRACIA!
E é isso que vem acontecendo, vários dirigentes mudam suas "leis" para beneficiarem a si próprios, intimidam opositores e nunca estão dispostos a mostrar suas contas. Como um atleta, por exemplo, recebe salário? Quem validou este salário? Quem determinou esta faixa de salário? Assim mesmo, quanto esta confederação recebe? E como ficará este atleta depois que terminar sua carreira?

Ai vão nossas solicitações:

1) Gestão de 4 anos com apenas uma possibilidade de reeleição. (para Comitês e Confederações.)

2) Saída imediata de gestores com mais de 8 anos no cargo.

3) Eleição pública para identificar possíveis presidentes de confederações e Comitês. Os candidatos deverão apresentar planos para 4 anos de trabalho, sendo analítico-físico financeiro. Estes planos serão analisados por uma comitiva mista de atletas, advogados, jornalistas, preparadores físicos, educadores e acadêmicos de olimpismo. Os candidatos dos cinco planos mais bem apresentados serão convidados a participar da eleição e apenas atletas olímpicos e paraolímpicos que já disputaram ao menos uma olimpíada poderão votar. O voto é confidencial. O eleito assumirá o cargo em até 4 meses com possibilidade de mudar toda a equipe e infra-estrutura atual das organizações.

4) Serão realizadas auditorias a cada ano para corroborar o cumprimento das metas e do orçamento. O resultado desta auditoria será apresentado publicamente.

5) Plano de carreira para os atletas olímpicos e paraolímpicos.

6) Plano de aposentadoria para atletas olímpicos e paraolímpicos.

7) Em caso de atletas paraolímpicos que disputaram ao menos uma Paraolimpíada, a condição de acessibilidade e funcionalidade da residência do mesmo será de responsabilidade da Confederação.

8) Proibição de acumular cargos de dirigente esportivo. Exemplo: Presidência de Confederações e Federações nacionais ou internacionais. Comitê local e organizadores.

Letter to
COB - CPB e Confederações
Eleições a cada 4 anos. Auditoria. Plano nacional público-privado.

O esporte é um bem público, não de apenas alguns.

Atualmente, há muitos dirigentes esportivos no cargo há mais de 20 anos. Apesar destas instituições serem consideradas privadas, elas recebem recursos públicos, por meio de leis como a Lei Pelé e a Agnelo Piva. Ora, se recebem dinheiro público é porque nós pagamos. Como então, um dirigente pode ficar por mais de 20 anos no mesmo cargo? Ele é um ditador do esporte e nós estamos numa DEMOCRACIA!
E é isso que vem acontecendo, vários dirigentes mudam suas "leis" para beneficiarem a si próprios, intimidam opositores e nunca estão dispostos a mostrar suas contas. Como um atleta, por exemplo, recebe salário? Quem validou este salário? Quem determinou esta faixa de salário? Assim mesmo, quanto esta confederação recebe? E como ficará este atleta depois que terminar sua carreira?

Ai vão nossas solicitações:

1) Gestão de 4 anos com apenas uma possibilidade de reeleição. (para Comitês e Confederações.)

2) Saída imediata de gestores com mais de 8 anos no cargo.

3) Eleição pública para identificar possíveis presidentes de confederações e Comitês. Os candidatos deverão apresentar planos para 4 anos de trabalho, sendo analítico-físico financeiro. Estes planos serão analisados por uma comitiva mista de atletas, advogados, jornalistas, preparadores físicos, educadores e acadêmicos de olimpismo. Os candidatos dos cinco planos mais bem apresentados serão convidados a participar da eleição e apenas atletas olímpicos e paraolímpicos que já disputaram ao menos uma olimpíada poderão votar. O voto é confidencial. O eleito assumirá o cargo em até 4 meses com possibilidade de mudar toda a equipe e infra-estrutura atual das organizações.

4) Serão realizadas auditorias a cada ano para corroborar o cumprimento das metas e do orçamento. O resultado desta auditoria será apresentado publicamente.

5) Plano de carreira para os atletas olímpicos e paraolímpicos.

6) Plano de aposentadoria para atletas olímpicos e paraolímpicos.

7) Em caso de atletas paraolímpicos que disputaram ao menos uma Paraolimpíada, a condição de acessibilidade e funcionalidade da residência do mesmo será de responsabilidade da Confederação.

8) Proibição de somatizar cargos de dirigente esportivo. Exemplo: Presidência de Comitê e Federações nacionais ou internacionais.


Have a question?

If you need more information or would like to contact the petition starter you can reach out to them directly.