Pressionando CEO Apple Tim Cook e 2 outros

Parem os aplicativos de cirurgia estética para crianças #CirurgiaNãoÉBrincadeira

Olá, meu nome é Elisa Araújo e estou representando o Grupo Corpo e Cultura - Endangered Bodies São Paulo. Esta é uma de oito petições da Endangered Bodies endereçada à Apple, ao Google e à Amazon.

Decidi encabeçar essa petição por diversos motivos. Como mulher, educadora de arte e dança, e mãe de uma menina de 8 anos, percebo a dificuldade de as pessoas entrarem em contato consigo próprias e terem uma plena consciência corporal. Saber quem somos já é difícil e aceitar ser quem somos é um passo além. Numa sociedade em que somos estimulados a ser mais embalagem do que ser humano, o caminho para o autoconhecimento e auto aceitação é ainda mais difícil.

Na educação de minha filha, os principais valores que tento passar são de respeito (consigo mesma e com tudo que está ao seu redor), liberdade e escuta. Perceber a si, aos outros e as relações entre tudo. Ser humana e respeitar as emoções, ideias, natureza, ciclos. Perceber as transformações e a beleza das mesmas.

Um jogo, para crianças, em plena formação, que estimula o uso de cirurgia estética para mudar a aparência física, dizendo como devem estar dentro de determinados padrões e que ainda desconsidera todos os riscos envolvidos numa cirurgia é uma falta de respeito com as crianças. Impede que elas experimentem e descubram quem são, lidem com descobertas, diferenças, transformações. Faz com que sintam que devem ser cada vez mais artificiais e assim, distanciam elas de si mesmas, num momento em que ainda nem sabem quem são. Não quero que isso aconteça com a minha filha, ou com crianças amigas dela.

Aplicativos de cirurgia estética, que muitas vezes apresentam personagens animados, estão sendo comercializados para crianças de nove anos, um grupo-alvo que já é influenciado pela nossa cultura tóxica para o corpo.

Nossas sociedades estão saturadas de imagens de corpos perfeitos e inatingíveis, com mais de 21 milhões de procedimentos estéticos sendo realizados em todo o mundo em 2015, de acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética. A insatisfação que muitos adultos enfrentam com seus corpos está alcançando nossos filhos. Estatísticas da National Eating Disorder Association nos EUA mostram que 81% dos jovens de 10 anos tem medo de ser gordo. No Reino Unido, a Pesquisa de Atitudes das Raparigas de GirlGuide de 2016 descobriu que mais de um terço das meninas entre sete e dez anos sentiam que as mulheres eram mais valorizadas pela sua aparência do que as suas capacidades. Globalmente, as crianças merecem ser desafiadas e inspiradas por seus brinquedos, e não gastar seu tempo livre preocupando-se com a própria aparência.

Em 14 de janeiro de 2014, Endangered Bodies apoiou a conta do Twitter Everyday Sexism, no Reino Unido, em seu chamado para remover aplicativos de cirurgia plástica voltados para crianças no iTunes e na loja do Google Play. Em 24 horas, ambas as plataformas removeram os aplicativos marcados. Embora nenhuma das duas plataformas tenha divulgado uma declaração oficial, sua escolha para remover esses "jogos" indica que eles reconhecem o potencial dano que podem causar.

Enganosamente concebidos como jogos infantis, os aplicativos incentivam os usuários a cortar os pacientes virtuais, além de usar bisturis, seringas e outras ferramentas usadas em ambientes cirúrgicos. Ao disponibilizar aplicativos de cirurgia estética disponíveis para download, a Apple, Google e Amazon estão permitindo que as empresas alimentem e lucrem com as inseguranças das crianças.

Nós, da Endangered Bodies, desafiamos a cultura tóxica que promove a imagem negativa do corpo. Aplicativos de cirurgia estética, que promovem insatisfação e vergonha do corpo, não são jogos que devem ser comercializados para jovens vulneráveis. Embora em alguns casos (onde os jogos têm classificações baseadas na idade), é possível que os pais limitem o acesso a esses jogos por meio de controles parentais, acreditamos que são necessárias mais ações. A Apple, Google e Amazon precisam examinar os aplicativos que já possuem uma classificação etária para garantir que o conteúdo não é de fato dirigido a crianças mais novas, usando o limite de idade como uma maneira de ainda oferecer seu aplicativo para download. Em outras palavras, não queremos que essas plataformas usem o sistema de classificação etária como justificativa para continuar a oferecer esses aplicativos, que são claramente projetados para crianças.

Por favor, assinem esta petição para pedir à Apple, Google e Amazon para implementar uma política que é claro para todos os desenvolvedores, que eles não aceitarão tais aplicativos que são direcionados às crianças e se comprometem a proteger a saúde mental de seus jovens usuários.

Este abaixo-assinado será entregue para:
  • CEO Apple
    Tim Cook
  • CEO Google
    Sundar Pichai
  • CEO Amazon
    Jeff Bezos


    Corpo e Cultura Endangered Bodies SP fez este abaixo-assinado do zero e agora já tem 20.943 apoiadores. Faça você também um abaixo-assinado e mude o que você quiser.




    Hoje: Corpo e Cultura está contando com você!

    Corpo e Cultura Endangered Bodies SP precisa do seu apoio na petição «Apple, Google e Amazon: Parem os aplicativos de cirurgia estética para crianças #CirurgiaNãoÉBrincadeira». Junte-se agora a Corpo e Cultura e mais 20.942 apoiadores.