STOP caça-furtiva de Elefantes em Moçambique!!! Stop Elephant Poaching in Mozambique!!!

0 have signed. Let’s get to 2,500!


Assine e partilhe esta petição pelo mundo inteiro num esforço global para salvar os elefantes de Moçambique do perigo de extinção.

A população de Elefantes da Reserva Nacional do Niassa, em Moçambique caíu de mais de 20,000 elefantes em 2009 para 9,000 em 2013. 

A caça-furtiva no Niassa é tão severa que perdemos entre 3 a 4 Elefantes por dia.

Em 2014 foram tomadas medidas, com vista a “controlar” melhor as ocorrências nesta região. Todavia passados 3 anos estamos de volta ao inferno.

Trecho de um desabafo de ontem dia 5 de Dezembro 2017  de quem trabalha no “campo”

“São 07:20 esta manhã de terça-feira, hoje. Tenho uma reunião de salários às 08:00 e estou a preparer-me para ir para Mariri.

Ouve-se um tiro de calibre “pesado”, depois mais dois.  Próximos, a não mais de 2 km a leste. 

Fico aqui com as crianças enquanto o director deixa tudo e corre para sair com a avioneta, a única maneira que podemos comunicar-nos é por whatsapp. 

A nossa equipe de fiscais de intervenção rápida está num veículo a 10 minutos de caminho. Nós temos o GPS, e podemos ver onde estão, não podemos nos comunicar com nossos fiscais, pois o sistema de rádio da Reserva do Niassa ainda não está a funcionar, só podemos esperar que eles tenham ouvido os tiros e reajam. 

Do avião, é localizado um elefante morto, o marfim já foi removido minutos depois dos tiros terem sido disparados. 

 Estamos a perder elefantes e uma série de outras espécies sob a “nossa vigilância” e apesar dos nossos melhores esforços e não sei mais como fazer para que todos nos prestem atenção. 

 Nós já escrevemos cartas, declarações, tentamos ser diplomáticos, pedimos reuniões de emergência, apelámos, fornecemos dados, enforecemo-nos, implorámos, pedimos ajuda, fizemos filmes, fornecemos fotos, enfrentamos tumultos, ameaças e intimidações, disseram-nos que seriamos expulsos, disseram-nos que somos causadores de problemas, disseram-nos que perderíamos financiamento, dizem-nos para ser pacientes, dizem-nos para ficar quietos que não é uma crise, e ainda é somos mandados calar por aqueles que devem agir. 

Vocês não nos ouvem?

Eu estou com medo. 

Estamos aqui, estamos lutando, estamos despejando fundos, nossa energia, tempo e compromisso com as comunidades e com a vida selvagem. 

Estamos aqui para ajudar - mas eu tenho medo. 

Não tenho medo por nós, tenho medo de ter perdido.

É como assistir a um filme em câmera lenta que está acelerando lentamente até terminar em nada enquanto todos tentam a todo custo não ofender ninguém e proteger seus próprios interesses. Seria mais fácil não nos importar-mos.”

Moçambique já foi criticado como uma das maiores falhas do mundo no combate à caça furtiva e ameaçado de sanções.

A caça furtiva nunca foi considerada um crime e qualquer pessoa apanhada é solta com uma palmada na mão e uma pequena multa!

A Reserva do Niassa é a reserva de animais com maior número de matanças de elefantes a cada ano.

Um porta-voz da área declarou que "o assassinato de elefantes no norte de Moçambique ... está a atingir proporções nunca antes vistas. A matança de elefantes está sendo industrializada "

Encorajamos a aplicação estrita das leis destinadas a punir todos os envolvidos em tais actos criminosos, desde quem mata os elefantes, a quem transporta o marfim e a quem o compra.

Por favor ajudem-nos.

--------------------------------------

Please sign and share this petition worldwide in an effort to save the elephants in Mozambique from poaching, endangerment and extinction.

The Elephants population of the Niassa National Reserve in Mozambique has fallen from more than 20,000 elephants in 2009 to 9,000 in 2013.

The poaching in Niassa is so severe that we lose between 3 and 4 Elephants a day.

In 2014, measures were taken to better "control" occurrences in this region. Yet after 3 years we are back to hell.

Excerpt from an outburst yesterday, December 5, 2017 from those who work in the "field"

It is 07:20 this Tuesday morning, today. I have a salaries meeting at 08:00 and am just getting ready to go to Mariri. One heavy calibre shot, then 2 more. Close, no more than 2km to the east.” “drops everything and races off to get in the air with the plane. I stay here with children as the only way we can communicate is by whatsapp. Our rapid response scout team is in the vehicle and on its way in 10 minutes. The plane finds a dead elephant, ivory already removed minutes after shots fired. We have the GPS but cannot communicate with our scouts as radio system across Niassa Reserve is still not working but we can only hope they heard the shots and reacted. We can see where they are as we can track them for their safety.

We are losing elephants and other species on our watch and despite our best efforts I don’t know how to get everyone to pay attention.

We have written letters, statements, tried to be diplomatic, asked for emergency meetings, ranted, raved, pleaded, asked for help, provided data, made films, provided pictures, faced riots, threats, intimidation, told we will be kicked out, told we are trouble makers, told we will lose funding, told to be patient, told to be quiet -it is not a crisis, and still just a hush from those that need to act. Can you not hear us? I am afraid. We are here, we are fighting, we are pouring in funds, our energy, time and commitment to the communities and the wildlife. We are here to help – but I am afraid. I am not afraid for us, I am afraid we have lost. It is like watching a slow motion film that is slowly speeding up to end in nothing while everyone tries so hard not to offend anyone and protect their own interests. It would be easier not to care.”

Mozambique has previously been criticized as one of the world’s worst failures in combating poaching and threatened with sanctions.

Poaching was never considered a crime and anyone caught got off with a slap on the wrist and small fine!

Niassa is the biggest wildlife reserve with outrageous numbers of elephant slaughters each year.

A spokesman from the area stated that “The killing of elephants in the north of Mozambique … is reaching proportions never seen before. The killing of elephants is being industrialized."

Please help.

 



Today: Começa Com Um Pequeno Passo is counting on you

Começa Com Um Pequeno Passo needs your help with “agentes e colaboradores das alfândegas, agentes da fiscalização e diplomatas en Moçambique : STOP caça-furtiva de Elefantes em Moçambique!!! Stop Elephant Poaching in Mozambique!!!”. Join Começa Com Um Pequeno Passo and 1,539 supporters today.