NÃO A PL 258/18 QUE IMPOSSIBILITA AS ATIVIDADES POR APLICATIVOS DE MOBILIDADE EM SALVADOR

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 2.500!


Por: Henrique Brinco | BNews

A Uber se manifestou ao BNews sobre o polêmico PROJETO de Lei enviado pelo prefeito ACM Neto (DEM) à Câmara Municipal visando limitar o número de veículos cadastrados em aplicativos de transporte e cobrar taxas sobre as empresas. A empresa argumenta que a iniciativa é “inconstitucional” e tem “regras ultrapassadas”.    “O Projeto de Lei 258/2018 inviabiliza o modelo de negócio do transporte por aplicativos em Salvador. É uma ameaça às oportunidades de geração de renda de milhares de pessoas e vai na contramão de uma cidade que se pretenda moderna e inclusiva”, declara a empresa em nota enviada ao BNews.

Ainda segundo a Uber, “a imposição de um limite artificial à quantidade de motoristas é inconstitucional e contrária à Política Nacional de Mobilidade Urbana. O Projeto ainda apresenta uma série de outras restrições e burocracias que tentam encaixar um modelo inovador em regras ultrapassadas”. “A Uber segue à disposição do Poder Público para discutir como é possível usar a tecnologia para o bem da cidade”, finaliza o texto.

Entenda o caso
O chefe do executivo quer que a gestão municipal receba 1% do valor recebido pela empresa responsável pelo aplicativo, além de limitar o número de veículos em circulação em 7,2 mil (três por automóvel cadastrado). Estimativas não oficiais dão conta de que a cidade tenha mais de 20 mil profissionais cadastrados.



Hoje: NÃO A PL está contando com você!

NÃO A PL 258/18 precisa do seu apoio na petição «ACM NETO: NÃO A PL 258/18 QUE IMPOSSIBILITA AS ATIVIDADES POR APLICATIVOS DE MOBILIDADE EM SALVADOR». Junte-se agora a NÃO A PL e mais 1.716 apoiadores.