Reinserção do GVC Emilio no serviço de guarda vidas

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 1.500!


No dia 30 de Novembro de 2020, o guarda vidas civil Emílio foi acusado de ter divulgado um vídeo na tentativa de prejudicar o serviço de colegas e denegrir a imagem da instituição do CBMSC. Mesmo escrevendo a sua defesa diante da acusação de um vídeo que o mesmo não divulgou, não filmou e sequer aparece na filmagem, ele foi excluído do serviço de guarda vidas.

Emílio já trabalhava há 5 anos na praia dos Açores, um guarda vidas exemplar com diversos elogios e sempre muito envolvido no projeto golfinho que ministra em diversas praias do sul da Ilha desde os seus 18 anos de idade. Agora, por causa de uma injustiça, foi excluído do trabalho que ama, mesmo sem apresentação de provas concretas.

O ano já estava difícil para os guarda vidas diante das dificuldades da precariedade do trabalho somado com os efeitos da pandemia. Emilio também era um dos guarda vidas que estava à frente da luta pelos direitos dos guarda vidas e agora, caso não retorne para a escala, vai ficar desamparado do dinheiro que utiliza para se sustentar fora da temporada de verão que passa se dedicando aos estudos em Educação Física na UFSC.

Assine a petição e ajude a reverter essa situação. Queremos o Emílio de volta às praias. Nenhum guarda vidas a menos!