Contra o Adiamento dos eventos de SST no eSocial - Movimento #sstnoesocial

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 500!


Compartilhamento de responsabilidades é uma diretriz do eSocial!

Nossa Equipe e empresa está preparada sim para o eSocial com infra estrutura de software para atender o eSocial com os eventos de SST, como também muitos outros profissionais e empresas do ramo.

Somos especailistas em SST e dizemos que assuntos de SST precisam ser avaliados e tratados com ESPECIALISTAS EM SST.

Outros profissionais não tem competência e gerência em assuntos além daqueles que lhes são de competência. Não nos representam e não queremos que falem de dificuldades que não temos.

A FENACOM jamais nos representará e por isso, criamos este movimento para lutarmos pela permanência do cronograma atual referente aos eventos de SST no eSocial e que nossas reivindicações sejam prontamente atendidas!

#sstnoesocial - este é o nosso propósito, lutar por aquilo que nos é por direito.

Ou lutamos hoje, ou pereceremos amanhã.

Lembre-se que precisamos de pelo menos 20.000 assinaturas para apresentarmos junto ao ofício no dia 06/06 em audiência com o GT, para que assim possamos avançar com nossa missão.

REIVINDICAÇÕES

  1. Reunião com o Sr. Altemir Linhares de Melo – Auditor Fiscal da RFB, Sr. José Alberto Maia, Auditor Fiscal do Trabalho,  representantes de entidades empresariais e membros do comitê gestor do eSocial, para sanar dúvidas referente a entrega dos eventos de SST no eSocial (por Jomar Augusto de Azevedo – TST São Paulo – SP);
  2. Manter o cronograma atual dos eventos de SST, prevenindo impacto financeiro sobre as empresas desenvolvedoras de softwares de SST para atendimento ao eSocial, consultorias, clínicas e profissionais e evitando que novas postergações de sua implantação atrase ainda mais de práticas prevencionistas, as quais podem alterar o doloroso quadro de um país que acidenta, adoece e mata por razões de trabalho a milhões de brasileiros. (por Jefferson Victorino – Técnico em Segurança do Trabalho – Nova Iguaçu RJ);
  3. Participação ativa dos profissionais de SST nas reuniões e discussões do Governo Federal no tocante aos eventos de SST no eSocial, NRs e legislações relacionadas; (por Jomar Augusto de Azevedo – TST – São Paulo SP, Jefferson Victorino – TST – Nova Iguaçu RJ)
  4. Disseminação da cultura de segurança e saúde do trabalho (por Jomar Augusto de Azevedo – TST São Paulo – SP);
  5. Estabelecer prazo para início da aplicação de multas pelo não cumprimento das obrigações assessórias referentes à SST no eSocial (por Henrique Marafante Neto, EST/TST, Ambiental, consultor em SST, Penha de Franca, Zona Leste SP);
  6. Esclarecimentos sobre o parecer da FENACON, por um dos seus representantes, a qual esta sinaliza a incapacidade dos profissionais de SST estarem prontos para atendimento à implantação e aos eventos no eSocial (por Jefferson Victorino – TST – Nova Iguaçu RJ);
  7. Sinalização de autos de infração pelo eCac, alinhados aos cálculos de multas da NR-28 e UFIR, com a descrição dos itens infrigidos junto ao prazo de adequação, o qual poderá ser de pelo menos 60 dias. (por Marcos André de Araújo – TST – Juiz de Fora MG);
  8. Na impossibilidade da entrada integral dos eventos de SST, que seja possível a implantação progressiva dos eventos por meio de faseamento, incluindo inicialmente os eventos S-1060, S-2210 e S-2240, pois a emissão da CAT torna-se tecnicamente inviável com a ausência de tais eventos (por Flávia da Rocha Leite –  EST – Perita - São Paulo SP)
  9. Entrada definitiva do PPP eletrônico, extraindo informações dos eventos de SST, anulando a falsificação de formulários impressos (Mazal Sistemas - São Paulo SP)
  10. Em aberto (aguardando reivindicação dos desenvolvedores)...

Para acessar a Análise Crítica das solicitações da FENACON, clique aqui.

Juntos somos mais fortes, avante #sstnoesocial.