Contra funcionários públicos pagarem pedágio para trabalhar

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


Funcionários públicos do Estado do Paraná que residem em uma cidade, mas que trabalham em outra muitas vezes têm de passar por praças de pedágio para chegar ao seu local de trabalho, já que não há caminhos alternativos.

O valor pago não é acrescido na folha de pagamento do funcionário, o que onera seu salário. Também não há apoio do governo estadual para que haja uma diminuição ou isenção do valor pago pelo funcionário público para trabalhar, assim como, em muitos casos, muitos desses funcionários não recebem auxílio transporte.

Diferentemente disso, funcionários públicos de instituições federais que perfazem o mesmo trajeto recebem do governo auxílio para custear as viagens até o trabalho.

Além disso, o pedágio no Paraná tem os valores mais altos cobrados em todo o Brasil e em muitos lugares no mundo (DENASDETRAN, 2018). Somente o trecho de Londrina a Cornélio Procópio, por exemplo, custa R$22,00 para automóveis simples, percurso de aproximadamente 60km (GAZETA DO POVO, 2017).

Assim, queremos que funcionários públicos, especialmente aqueles que atuam na educação, na saúde e na segurança, sejam ISENTOS do pagamento do pedágio para ir trabalhar.

Fontes:

FENASDETRAN. Paraná tem o pedágio mais caro do mundo. Disponível em: <http://fenasdetran.com/noticia/parana-tem-o-pedagio-mais-caro-do-mundo> Acesso em: ago. 2018.

GAZETA DO POVO. Disponível em: <https://www.gazetadopovo.com.br/politica/parana/confira-os-novos-valores-do-pedagio-nas-rodovias-do-anel-de-integracao-do-parana-02stihx9a0mz66wsuxg29iwd7> Acesso em: ago. 2018.



Hoje: Leticia está contando com você!

Leticia Jovelina Storto precisa do seu apoio na petição «"Governo do Estado do Paraná": Contra funcionários públicos pagarem pedágio para trabalhar». Junte-se agora a Leticia e mais 19 apoiadores.