Exigir que a CIDASC seja mais transparente e tenha alternativas ao abate!

0 pessoa já assinou. Ajude a chegar a 100!


Este abaixo assinado exige que as ações de abate de animais fiscalizados pela CIDASC sejam realizadas após processos transparentes, com as devidas notificações e prazos para regularização da situação, dando oportunidade de defesa para se provar que os animais são saudáveis e não oferecem risco sanitário, como poderia ter sido realizado neste caso relatado abaixo pela Renata Fortes da ACAPRA,  em que houveram diversas irreponsabilidades no abate, os animais iriam ser levados para um santuário de proteção animal, estavam sendo bem tratados e até mesmo um filhotinho que nem necessitava de registro pelo órgão foi simplesmente abatido sem qualquer explicação e sem qualquer aviso! 

O Governo do Estado de Santa Catarina tem a chance de mudar tudo isso, ainda mais com o início de um novo mandato, rever procedimentos é essencial para um órgão público que deve fazer um serviço em prol do desenvolvimento econômico de forma sustentável. Estamos em 2019, as coisas não precisam ser feitas como sempre foram e pararmos no tempo, tudo evolui e creio que a fiscalização da CIDASC deve ser revista. É para isso que pagamos nossos impostos, ter um serviço coerente com as necessidades da população, de forma justa e honesta!

Exigimos que a CIDASC tenha procedimentos transparente com notificação de irregularidades, prazos para manifestação do notificado, procedimentos para regularização e opções ao abate revistas junto às organizações de proteção animal do estado. 

Relato da ACAPRA:

MATARAM OS BOVINOS QUE FORAM RESGATADOS DA FARRA DO BOI
Não entendo como as pessoas podem desrespeitar a Vida de forma tão fácil.

A Vida que habita cada ser é tão preciosa, tão delicada, tão genuinamente pura e sagrada, mas por nada ela é ceifada! Por nada!
Oito animais sencientes adultos que foram humilhados, maltratados e abusados conseguem visibilidade e uma condição de vida maravilhosa, com uma perspectiva de futuro onde seriam sujeitos de suas próprias vidas, libertos!
Por dez meses foram amados, cuidados, alimentados, tratados por nós da Acapra, não medimos esforços para mantê-los vivos e em segurança. 
Uma das vaquinhas farreada grávida deu a luz na propriedade da ACAPRA, comprovando que o AMOR CURA TUDO!
Sempre tratamos com respeito e transparência a CIDASC, fazendo relatórios, buscando e fornecendo informações. Cuidamos também da saúde dos animais para não comprometer outros animais. Vacinamos, demos vitaminas, isolamos os animais em quarentena com acompanhamento veterinário. Nunca desrespeitamos qualquer funcionário da CIDASC, ou ameaçamos. Fizemos um convênio com a Prefeitura de Florianópolis apenas para pagar as despesas dos animais, atuamos sempre de forma voluntária e, ainda, buscamos reduzir os custos, devolvendo para a Prefeitura os valores que não foram usados. 
Nos chocou saber que a CIDASC requereu força policial para entrar na propriedade, alegando a necessidade de segurança para pessoas e bens, entraram com a escolta da PM (que sabemos apenas cumpriu com o seu papel).
Por que fomos desrespeitados (não recebemos qualquer comunicação de que o abate seria feito) enganados e tratados como pessoas perigosas? 
Estamos de luto, tristes e, ainda, tentando entender a monstruosidade do desfecho que acabou com uma história de amor e compaixão, construída pela união de muitas pessoas que se importam com os animais, e querem um mundo melhor para todos os seres, sem-violência!
Renata Fortes